Campanha do Estadão e FCB ganha 2 Leões de Prata revelando custo da corrupção

Conversor permite descobrir como poderia ter sido aplicado em bens e serviços públicos o dinheiro desviado

Para uma pessoa comum, quando se fala em uma quantia como, R$ 30 milhões de reais, mal dá pra imaginar o quanto significa este dinheiro — além de que é, obviamente, MUITO dinheiro. Só que quando estas cifras estão envolvidas em denúncias de corrupção, elas têm um valor ainda mais significativo porque, ao invés de ir parar no bolso de um único alguém indevidamente, poderiam estar nos cofres públicos para serem investidas em obras que beneficiariam o interesse público.

E se você descobrisse quanto esse dinheiro desviado representaria em benefícios para a sociedade? Esta é a ideia por trás do De Real para Realidade, iniciativa desenvolvida em parceria pela agência FCB Brasil e pelo time do Estadão, que acaba de ganhar 2 Leões de Prata no Cannes Lions — Festival Internacional de Criatividade — na categoria Design.

Com ela, você consegue descobrir que estes tais R$ 30 milhões representariam 364 ambulâncias, ou 600 casas populares, ou ainda mais de 13 milhões de merendas escolares. É mais palpável e dá pra enxergar bem melhor o quanto está sendo tirado de nós, né?

E para fazer esse cálculo é muito simples, em uma reportagem publicada no portal do Estadão (estadão.com.br) que mencione dinheiro desviado, basta passar o mouse (ou, no caso da leitura pelo celular, o dedo) pelo número e a caixa da calculadora da corrupção abre automaticamente, permitindo que se faça a conversão para uma das dez opções disponíveis.

Além disso, o site http://www.derealpararealidade.com.br, traz muitas outras contas similares em todas as matérias a respeito do assunto, listadas do lado esquerdo da tela por data de publicação mais recente. A iniciativa digital também recebeu o prêmio FWA of The Day Award, entregue pela FWA (Favorite Websites Awards) desde 2000 para prestigiar diariamente os sites mais elaborados de todo o mundo.

“O objetivo é ajudar a dimensionar como esse dinheiro impactaria a vida da população”, explica Marcelo Moraes, diretor de marketing do Grupo Estado, lembrando que agora é possível tangibilizar o impacto que aquele rombo nas contas públicas poderia ter para cada um de nós. “É com muito orgulho que recebemos esse prêmio. Mais do que informar, usamos a tecnologia e a inovação para ir além da notícia. Conseguimos, assim, tornar palpável o quanto a corrupção impacta diretamente no dia a dia das pessoas”.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Media Lab Estadão’s story.