2014: Os Apps Essenciais para o seu Android

O que não pode faltar no seu smartphone


Clique aqui e confira a versão 2015 deste artigo!

Uma das coisas na qual eu mais presto atenção é a seleção de aplicativos dos meus amigos e as funções mais usadas por eles. Como os smartphones se tornaram parte integrante de nossas rotinas, busco sempre justificar meu vício nessa budega a partir de suas infinitas possibilidades. Nesse sentido, os sites que produzem rankings de apps e o “Melhores da semana” do Gizmodo são bons pontos de partida para você estar por dentro do que importa. O Android Authority, por sua vez, é o blog indispensável, caso você queira estar à frente de todos em termos de atualização dos aplicativos e últimas tendências da plataforma do Google.

Organização

Minha home screen no Samsung Galaxy S5

Existem muitas formas de organização do espaço disponível para apps no seu Android. O presente artigo não se presta a pormenorizá-las. Apenas explicarei a minha filosofia. O mote principal segue na linha de permitir o uso do celular com o menor número de toques na tela possível, ou seja, como fazer quase tudo o que faço sem precisar tocar muito na tela e, consequentemente, levar mais tempo? Para tanto, você pode não só usar sua própria percepção do que mais usa, como também utilizar o aplicativo App Habits, que contabiliza o tempo que você passa em cada programinha ou função do celular.

Assim, na home screen, ficam os apps que mais uso e nas telas adjacentes, por ordem de usabilidade, os que menos uso. Vale notar que eu não curto muito pastas por adicionar um clique ao percurso e tornar tudo mais feio. Ademais, o Google Now e o Google Search estão disponíveis no S5 com um pressionar longo no botão físico principal, o que tira a necessidade, por exemplo, de ter a bela e útil widget de busca do Google. Na fileira lá debaixo, a fixa, deixo os aplicativos que necessito mais à mão — seja pelo uso constante ou por estar em situações desconfortáveis, como dirigindo.

Existem widgets, launchers e outras filosofias de organização espalhados pela internet. Alguns, inclusive, são bastante arrojados e podem ser mais convincentes do que minha abordagem simplória. Dê uma buscada no Google e me conte depois.

Os essenciais

Chrome: Pode parecer óbvio, mas não é. Muitos smartphones não vêm com o navegador pré-instalado e as pessoas acabam esquecendo de baixá-lo. Uma das funcionalidades mais simples e úteis reside na sincronização de histórico e favoritos. Aqui, você encontra algumas dicas para se tornar um power user do Chrome mobile. Além disso, se você preferir experimentar as novidades das versões Beta, sem se importar com a maior instabilidade, instale o Chrome Beta.

Hangouts: Já escrevi um artigo descendo a lenha no Whatsapp, mas os motivos para se baixar e ter o aplicativo do Google, hoje, não se resumem ao fato de ser uma alternativa mais arrojada ao “Zap zap”. Atualmente, o Hangouts faz ligações gratuitas para usuários do próprio serviço e números fixos e móveis dos EUA e Canadá. Adicionalmente, reúne mensagens instantâneas e SMS na mesma interface — o que muita gente não gosta, bem verdade. De qualquer maneira, já consegui converter muitos amigos sensatos ao uso dele e poder continuar conversas, por meio da sincronização na nuvem entre dispositivos, do celular para o PC e o tablet continua sendo o grande diferencial em relação ao Whatsapp.

Whatsapp: Apesar de tudo, não tem muito para onde fugir. O serviço de mensagens instantâneas é o mais usado do mundo e não pára de crescer. Minha avó, meus pais, a empregada doméstica que trabalha aqui em casa, todos usam esse inferno na Terra. O Messenger do Facebook pode ser uma alternativa eficiente (e exposta), já que todo mundo também está no FB.

Keep: Existe uma profusão de opções para você tomar notas rapidamente e organizá-las. O Evernote e o OneNote são alternativas muito competentes, mas se você quer manter todas as suas informações sob o guarda-chuva Google, o Keep é a sua opção. O app se destaca por ser muito rápido, gratuito e usar as facilidades da busca poderosa do Google. Outra característica legal é poder transformar textos de imagens em textos buscáveis e editáveis. Há ainda a possibilidade de escrever lembretes por tempo e localização

Feedly: Neste artigo, eu comento a importância de estar informado e a consequente necessidade de buscar formas de domar o imenso fluxo de informações da internet. O Feedly é o meu leitor de RSS e um dos aplicativos que mais uso. O Lifehacker fala um pouquinho sobre ele e mostra algumas alternativas.

Agenda: Essa talvez seja a pior dica. O Google Agenda possui uma interface péssima e muito feia, ainda que venha melhorando nas últimas atualizações. O que me faz permanecer nesse erro — além da preguiça — é a compatibilidade natural que o app possui com o sistema Google. Fora isso, a Cnet.com fez uma lista excelente com os possíveis substitutos para essa função essencial de organizar seu tempo a partir do celular.

Gmail: Outra escolha óbvia. Na hipótese de você não ter um Gmail, mas outra conta, ou simplesmente quiser fugir do Google um pouquinho, o Mailbox e o CloudMagic são boas dicas. O AndroidPit fez uma listinha com cinco dicas para você se tornar um power user do Gmail. Veja aqui!

Câmera: Se a câmera do seu smartphone não for lá essas coisas ou caso você apenas queira testar o “Photo sphere”, vale baixar o aplicativo da câmera nativa do Android, em permanente atualização. A Câmera ZOOM FX foi constantemente apontada como melhor app do segmento e agora está de graça. Pode ser outra opção!

Waze: Com ou sem carro, o Waze é indispensável. Para os motoristas ou co-pilotos, uma forma intuitiva de fugir do trânsito — seja voltando do trabalho ou indo passar as férias naquela cidade praiana. Quem está no transporte coletivo também pode antever engarrafamentos. Sua estrutura community-based incentiva a participação dos usuários e deixa tudo atualizado constantemente.

Maps: O Waze diminuiu muito a utilização do Google Maps, ao menos enquanto se dirige. No entanto, sua interface amigável e seu banco de dados abarrotado de informações o transforma no oráculo de pedestres e ciclistas, assim como, eventualmente, numa falha do Waze, para motoristas.

QuickPic: Não raro, o aplicativo padrão de galeria, gerenciador de fotos e imagens, do seu celular se mostra bastante lento. Com o QuickPic, isso nunca acontecerá. O aplicativo é direto ao ponto e cumpre o que promete. Pode parecer bobo, mas baixar uma alternativa eficiente fará com que você não perca segundos preciosos nas interfaces lentas e confusas das galerias padrões dos telefones.

Play Music: O streaming de música veio para ficar e já conquistou uma grande parcela do mercado, tanto em seus planos pagos, como em seus serviços gratuitos. Se você não teve acesso ao Play Music, enquanto os brasileiros ainda podiam aproveitar a mamata que é nos EUA, o Spotify e o Rdio são alternativas muito boas. Ainda assim, o Play Music pode comportar-se de forma competente como seu tocador de mp3 local.

Lanterna: Uma função bastante simples, mas que nem todos os smartphones oferecem por padrão. Embora consuma bastante bateria e dependa da existência de um flash em LED no hardware, a lanterna demonstra ser bastante útil para achar coisas na bolsa e naquele canto escuro do seu quarto.

Shazam: Quantas não foram as vezes que você estava ouvindo uma música no rádio e gostaria de saber qual é seu nome e artista? O Shazam soluciona esse problema e sua taxa de acerto é incrivelmente alta. Você chega a descobrir até nomes de remixes!

Placar Uol: O Google Now já exibe em tempo real os resultados e as próximas partidas dos clubes de seu interesse, mas se você quer algo mais completo, o aplicativo da Uol é o seu destino.

TuneIn Radio: Com mais de 100.000 rádios e uma interface que cada vez se aproxima mais de uma rede social, esse app é essencial para ouvir rádio, mesmo quando não há sinal FM/AM ou você está longe da sua cidade natal.

IFTTT: O IFTTT é um aplicativo que automatiza a vida para você. Por exemplo, quando você posta algo no Facebook, ele replica seu post no Twitter; quando você posta uma foto no Instagram, ele automaticamente salva no seu Dropbox; quando sua agenda marca um determinado compromisso, o seu celular fica mudo; quando você chega a determinado local, o seu celular volta ao volume máximo; etc.

ES File Explorer: Um aplicativo dedicado para a gestão e a visualização dos arquivos do seu smartphone pode ser muito importante para inúmeras ocasiões. Desde apagar e esvaziar seu aparelho de coisas inúteis até a transferência de arquivos desde memórias externas.

Drive: A nuvem do Google não é a única — o Dropbox e o Box estão aí também —, mas a sua integração com o Office do Google o torna essencial para quem já utiliza o Docs e seus primos. O Drive tem muitas funções legais, seja no desktop, seja no mobile.

Instapaper: Aplicativos como o Instapaper e o Pocket servem para que você possa ler posteriormente offline a artigos e a notícias. Outra função interessante é a rediagramação de páginas que estejam, por diversos motivos possíveis, com a leitura prejudicada.

Foursquare: Crie o hábito de, ao chegar em um restaurante ou bar, abrir o Foursquare e dar uma olhada nas dicas, procurando pelos pratos e drinks mais recomendados. Sua experiência nesses locais será sensivelmente melhor. Se estiver em viagem, vale baixar o TripAdvisor, para conferir as atrações turísticas mais bombantes, e o Booking.com, para gerir as reservas de hospedagem que você fez por lá.

Gerenciador de dispositivos Android: O aplicativo oficial do Google para saber onde seu celular está, redefinir a senha da tela de bloqueio e até limpar todos os dados dele. Uma opção mais radical e completa é o Cerberus.

Chrome to Phone: Instalando a extensão no navegador Chrome do seu laptop ou desktop, você poderá abrir um site que esteja carregado no seu computador diretamente no seu celular. Pode ser mais útil do que você imagina!

Snapseed: O melhor editor mobile de imagens nasceu no iPhone e foi comprado pelo Google dada a sua qualidade. Somente assim o app pôde chegar ao Android — e de graça. O aplicativo mistura a profundidade das opções e dos resultados com uma interface brilhantemente simples e intuitiva.

Easy Taxi: O aplicativo vem revolucionando a forma como taxistas e passageiros interagem. Sem dúvidas, configura um uso genuíno das capacidades do celular.

Shush!: Se você é daqueles que bota o celular no mudo antes de uma reunião ou da aula e depois esquece o aparelho mudo eternamente, perdendo aquela ligação importante, seus problemas acabaram! Sempre que você coloca o telefone no mudo, o aplicativo faz aparecer uma caixa de diálogo, na qual você poderá escolher por quanto tempo o gadget ficará no silencioso.

Swype: O Android possui vários ótimos teclados de terceirizadas. Um deles é o Swype, pioneiro na “escrita arrastando”. Outro bom teclado é o Swiftkey, que prevê tudo o que você vai digitar. Ambos usam as redes sociais e seu Gmail para montar um banco de dados apurado das palavras que você costuma usar.

MarkAsRead for Gmail: Se você usa o Gmail no Android — o que é bem provável — já deve ter percebido que, quando um e-mail chega e aparece nas notificações do sistema operacional, há apenas as opções de “arquivar” e “responder”, mas não de “marcar como lido”, o que facilita muito a vida. Esse aplicativo faz apenas isso, mas já é incrivelmente útil!

Redes Sociais

Não tão essenciais assim, mas onipresentes nos dias atuais, as redes sociais já se tornaram parte integrante do ecossistema dos smartphones. O Facebook, o Twitter e o Instagram ficam no âmbito da obviedade. Contudo, vale mencionar o irmão mais novo do Foursquare, o Swarm, para fazer check-ins em locais e visualizar onde seu amigo se encontra. O Tumblr possui seu próprio aplicativo e, por que não?, o Google+.

Chromecast

O dongle de mídia do Google está fazendo muito sucesso, sobretudo em virtude de seu preço baixo. Não há muito tempo, eu fiz um artigo sobre ele. Dê uma lida para ter mais detalhes. Aqui, eu atualizo a lista dos apps mais importantes para fazer uso do Chromecast.

Para vídeo sob demanda, o Netflix, o Google Play Movies & TV, o Crackle, o Crunchyroll, o Vevo e o Youtube. Para fotos, o Dayframe serve como porta-retrato digital e o Photowall é um experimento social do Google, sobre o qual você lê mais no meu artigo referido acima. Com o Avia, você faz o streaming de vídeos e imagens que estão no seu Dropbox e outros serviços da nuvem.

O AllCast é o aplicativo mais básico e essencial para o Chromecast, feito pelo produtor Koushik Dutta, para transmitir qualquer conteúdo para a sua TV, Chromecast ou até Apple TV. O Google+ e seu aplicativo de Fotos também possuem integração com o Chromecast.

Com o QCast, você pode dar uma festa e seus amigos escolhem as músicas em seus próprios celulares, tendo você como curador das opções. O Popcorn Time é um aplicativo não autorizado pelo Google para você baixar e assistir de forma conveniente aos últimos lançamentos em filmes e seriados.

Os não tão essenciais

Amazon App Store: Loja de aplicativos paralela à Play Store, oferece todos os dias um app pago gratuitamente, além de ter promoções sazonais incríveis.

Tape-a-Talk: Para quem necessita de um bom gravador de voz, fica essa recomendação, dentre tantas outras boas.

Tradutor: O app de tradução do Google é absolutamente útil e fácil de usar. Suporta 80 idiomas, função offline, entrada por texto, voz e foto.

Voto e Veto: Já que estamos chegando nas Eleições de 2014, que tal conhecer as propostas dos candidatos de uma forma diferente? Neste app, você lê trechos dos programas de governo de cada presidenciável sem saber a quem pertence. Então, você concorda ou discorda e, posteriormente, vê qual deles pensa mais parecido com você.

WeTransfer: Mande até 10GB de vídeos e fotos para os seus amigos apenas colocando o endereço de e-mail.

MeSeems: Você responde aos questionários de empresas, recebe pontos por isso e troca por brindes, como cupons de desconto no Walmart e Saraiva.

Esqueci de algum aplicativo? Comente aqui!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Marcos Kalil Filho’s story.