Cara carambola


Eu estava comendo uma carambola cortada em fatias e pensando, maravilhada, no quão encantador era seu formato radial, suas pontas conectadas, seu sumo amarelado. Que curioso isso, pela forma e pela cor, dir-se-ia tratar-se de uma estrela nas minhas mãos.

Afoguei-me. Carambola! Estrela cadente descendo ávida pela minha goela. Que fugaz é a vida, num momento se sonha e no outro quase se morre afogado com uma estrela. Ironicamente, costumam dizer que as pessoas viram estrelinhas quando morrem e vão brilhar lá no céu. Só se esquecem de avisar que de vez em quando elas se sentem solitárias e vem pra Terra buscar alguém pra conversar. À seu modo, claro: nos deslizando palavras garganta adentro.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.