Crendices

Uma jovem entra o elevador de um pequeno shopping de bairro de Salvador acompanhada do marido e com o filho, de poucos meses de vida, no colo. No pequeno local, apenas quatro pessoas ocupam espaço. Ela, o marido, uma ascensorista e eu. A funcionária do shopping e eu estamos em cantos opostos do elevador. Logo, há um espaço considerável entre nós para os dois novos passageiros.

O marido da jovem é o primeiro a entrar e fica no outro canto no fundo do elevador. Ela entra logo em seguida e se move constantemente. Com o filho no colo, ela ajeita o corpo para um lado e para o outro, procurando sempre se manter de lado entre a porta e o fundo do elevador.

- Não pode olhar no espelho! — diz ela quando percebe a expressão de inquietação do marido.

- Quem te disse isso? — questiona ele com o ar de que aquela não era a primeira vez que a cena acontecia.

- Foi uma senhora de idade. Se ele olhar no espelho vai ficar vesgo!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Raphael Carneiro’s story.