Precisamos falar sobre o Twitter

Começo já declarando meu amor ao Twitter, mesmo na época de tamanha instabilidade que muitos chegaram a experimentar o Jaiku (alguém lembra?). E ele continua tocando o barco, mesmo praticamente estagnado em número de usuários ativos e com “concorrentes” conquistando cada vez mais adeptos como o Facebook, Instagram e até o Snapchat.

Sua linda! ❤

Este último pode ser considerado um fenômeno e está bem perto de ultrapassar o microblog em número de usuários, sem falar a impressionante marca de cinco bilhões de visualizações de vídeos diariamente. Na tentativa de se manter relevante, o Twitter está ensaiando algumas mudanças drásticas como permitir tweet com 10 mil caracteres e até mexer na ordem cronológica da timeline, algo considerado fundamental para a rede que é usada para comunicar fatos instantâneos e cobertura de eventos.

Twitter é muito bom para o Oscar. Siga-me por lá: Caio Costa

Muitas empresas certamente fariam algo desse tipo baseado no cenário preocupante, onde apenas perfis com milhões de seguidores conseguem um bom alcance. Antigamente, alguns perfis de empresas conseguiram vender muito bem com a ajuda do Twitter, sem necessidade de posts patrocinados. Para fortalecer o caixa, hoje em dia a casa dos poucos caracteres possui esta opção, mas dificilmente vejo algo patrocinado enquanto estou por lá.

As tais mudanças citadas acima, principalmente a do 10k, não foram completamente colocadas em prática porque os executivos devem ter percebido que iam mexer na alma do Twitter e irritar o sua base fiel de usuários. Acredito que são estas características, aliadas à genialidade de alguns perfis, que não permitem que o Twitter vire um novo Google Plus.

Mesmo assim, a situação é preocupante. Cursos sobre mídias sociais começam a não recomendar a criação de novos perfis justamente pela dificuldade em crescer em número de seguidores como antigamente. A não ser que você seja uma celebridade ou possua um site popular para ajudar nesta tarefa, começar no Twitter pode ser uma tarefa ingrata e deve ser um dos motivos no freio do crescimento por lá.

O Periscope e o próprio Medium foram duas opções muito boas para ajudar o “passarinho”. O primeiro foi eleito o aplicativo do ano e conquistou milhões de usuários em poucos meses e o segundo se tornou um lugar para ler “textões” com qualidade em um visual minimalista. Mas até quando eles serão “botes de salva vidas”?

Mesmo com estes fatores jogando contra, acredito que o Twitter é um lugar incrível para perfis e empresas criarem oportunidades através do monitoramento, já que muitas pessoas gostam de expressar seus desejos por determinados produtos ou serviços. Imagine como seria importante para quem tuitou, por exemplo, que estava com vontade de comer chocolate, uma marca detecta este post e manda uma mensagem com cupom de desconto para ela encomendar uma caixa ou algo parecido. Publicidade grátis para algumas pessoas.

Os usuários amam o Twitter e devem ser o porto seguro para que ele não pare no mesmo lugar do Orkut, MySpace, Second Life e outros. Uma rede com bilhões de sacada geniais e informações relevantes comunicadas em poucos caracteres precisa ter muitos anos de vida. Viva ao Twitter!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Caio Costa’s story.