Flushing, Lobamba

Sid é um senhor gordo, judeu e americano de Nova York, que por várias circunstâncias aprendeu a engenharia da Qabala Hermética, montou uma máquina do tempo e a operou para seu propósito.

Com os olhos fechados, um ano específico prendia sua atenção — 4109. Era um ano especial composto por dois númeors importantes pelo seu significado — 41 sendo o ano de Quetzalcoatlus, uma criatura paleolítica voadora ligada a criatividade, e 09 o de Opabinia, animal aquático carapaçado, símbolo de adaptabilidade. A primeira visão do enorme céu púrpura acima comprovava o deslocamento espaçotemporal.

— Estou em Swaziland? — se perguntou, ainda tonto da viagem.

— Arram, tá… — uma voz vinda de trás resoou.

Um homem neanderthal de 1,52m, magro demais, mas forte como um touro, fedendo a carniça e fumaça de pinheiro o encarava com o olhar calmo, mas vivo. Uma barba cinza enorme cascateava embolada pelo rosto quadrado do neanderthal, e pendia tão baixo que separava o corpo dele entre lados direito e esquerdo.

Um maço de cigarros e duas barrinhas de chocolate foram o suficiente para que os dois trocassem algumas outras palavras e pudessem invejar a realidade do outro. No dia seguinte os homens já conversavam sobre fumo, bebidas fermentadas e todo o tipo de comida. Segurando sua barriga com as duas mãos, Sid se vira para seu ancestral e suspira:

- Realmente gosto muito de comer, mas não queria toda essa gordura aqui na minha barriga. Que ridícula a minha silhuet-

PTÁ! — estalou um sonoro tapa no rosto de Sid. — Você tá em férias, cara!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.