Solteiro sim, feliz também.

Nós vivemos numa sociedade em que dizer que está solteiro e feliz é quase crime. Por que? Obviamente, dividir sua vida com alguém tem suas vantagens — imagine-as citadas aqui. Mas isso não é nem de longe a única maneira de ser feliz.

Em um mundo globalizado como este, prender-se a alguém é uma limitação, muitas vezes, desnecessária. Há tanta informação para ser consumida, emoções para serem sentidas, lugares para serem visitados… A liberdade absoluta não deveria ser tratada como algo ruim, pelo contrário.

Com isso, temos mais tempo para curtir nossos amigos, parentes e sonhos. Podemos ser egoístas até. Desligar o telefone, passar 48h seguidas assistindo aquela série que ninguém gosta — além de ti — , desistir no meio do caminho e fazer aquele lanche que só você curte.

Em Clube da Luta tem aquela famosa frase “É apenas depois de perder tudo que somos livres para fazer qualquer coisa” e é a pura verdade. Solteiros, livres, podemos expandir nosso autoconhecimento. Aprender mais sobre quem somos essencialmente, com menos dos outros e mais da gente.

Você entrar em um relacionamento pode e, hora ou outra, deve acontecer. Mas nunca coloque isso como base para a sua felicidade, usando pensamentos como “Só vou ser feliz se estiver com alguém”. Antes de sequer pensar em namorar alguém, namore a ti mesmo — Sem maldades… ou com. Você decide. Não é lindo isso? — e saiba que dá pra ser feliz sozinho sim, mesmo que os filmes, livros, séries e todo mundo diga algo diferente.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.