Todo amor é sagrado

Isso é o que é tudo: claro, nos alcança como música, mas é tudo porque é sobre tudo — ou tudo o que importa, tudo o que é real, e tudo o que há de errado. É simples como em fácil, é simples por ser o momento de eureka em relação a percepção do mundo. Com isso em mente não há mais o que temer por se abrir pra possibilidade de que talvez você seja mais por alcançar o que é mais, apenas por fazê-lo e por perceber quem o faz.

Quando se liberta da noção do que é brega ou piegas ou qualquer que seja o adjetivo e que se nota que isso é talvez uma estratégia de covardes para negar o que os torna humanos — seus instintos intrínsecos, o medo de sentir o que não entende e estar vulnerável ao que não entende por não confiar no que lhe é apresentado, justamente por não conseguir, consigo mesmo e perante os outros, inspirar confiança alguma.

Ao notar que talvez toda essa luta por um progresso humildemente egoísta acaba sendo simplesmente uma negação do que se é e uma necessidade de validação perante outros por não conseguir validar a si mesmo, por não saber que, aos olhos de quem importa, de quem é inteligente, de quem acredita e de quem cria, todo amor é sagrado. A empatia que tanto urgem é falsa por ser, em suma, pra si: a noção de que se faz o bem para os outros para curar o próprio buraco na alma que não consegue fazê-lo através de seus limites humanos e, em vez de tentar transcender (da maneira que souber, puder), procura outros humanos com os mesmos limites para ajudar a mesma coisa.

Todo amor é sagrado, e tudo o que é fruto de amor é sagrado, portanto. Não há amor menos sagrado. Há o que é equivocado, o que é falso, o que é só carnal e essas são coisas diferentes. Seu amor é sagrado se for real. E vai ser independente do que o jornal ou a televisão ou seu facebook te diga que quem está vendo de fora acredita. A necessidade de confirmação é mesquinha e talvez até equivocadamente bem intencionada, mas mesquinha por ser uma mostra aos outros do que é — e apenas existe por ser — seu.

Beto Guedes e Milton Nascimento, talvez os maiores pregadores do que é o amor nesse país inteiro, portanto, explicaram em minúcias o que é certo em diversas de suas obras, mas com a mente de um e a voz do outro, com a essência do que fez ambos seres humanos tão fenomenais, culminaram nisso aqui.

Like what you read? Give Guilherme Alves a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.