Pastel Shades: protagonismo, representatividade e amor próprio

texto e ensaio fotográfico por Helemozão Fotopoesia*

O empoderar-se através da estética é conquista de espaço, o racismo vem com a superioridade de determinadas raças, e se colocarmos na balança o boicote em relação a ocupação e protagonismo negro, podemos perceber que a estética erudita, nos encheram de padrões, e o pior, é que ainda continuam.

Entender que seu corpo/ estereótipo é política, e levar isso para frente é uma maneira de reagir ao racismo, fora que se tem a visibilidade e com isso gera a representatividade e a representatividade através da estética é também a entrada para se conhecer sua identidade e passar a entender o processo racista, processo esse que desqualifica estruturas e formas corporais, hipersexualiza corpos, textura e volume de cabelo, traços e por aí vai…

Empoderar através da estética é o trabalho que faço, não é o único para se falar de representatividade ou combate ao racismo, mas o mesmo é um dos principais caminho para se começar uma revolução chamada amor próprio, as pessoas precisam se ver, e os opressores precisam saber que estávamos vivos, produzindo, saindo das estatísticas e nos fortalecendo.

Pastel Shades é um trabalho em conjunto que não teria acontecido se não fosse o apoio e a produção de Carolina Castro da The Finds.

Assistência: Luana Passos
 Modelos: Dandhy Braz e Luisa Catharine
 Acervo: The Finds | Info ◦ Fashion ◦ Trend & Melissa

* Helemozão é uma das makers da nossa crew de Salvador. Mulher periférica e fotopoetisa, Mozão faz da fotografia uma forma de arte e denúncia, uma forma de empoderamento através da estética.

Like what you read? Give Melissa Makers a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.