Dragon Age Inquisition (PC/PS4/XONE) — Análise do jogo [pt-BR]

O novo capítulo da incrível série de RPG da BioWare veio com grande hype pelas promessas de corrigir os problemas do DA2 e ainda incluir um open world enorme como o da série TES. E de certa forma atingiu as expectativas, não há mais cenários repetidos, o jogo é enorme e cheio de sidequests, lore e colecionáveis. Mas para atingir essa magnitude, tiveram de apelar para fetch quests dignas de MMOs, um sistema de craft que exige que você fique coletando tralha por todo lugar que anda e uma história principal que exige que você grinde por level e Power (obtido nas sides) para progredir.

A história é excelente, os companions são muito carismáticos e é fascinante ver o crescimento dos personagens ao interagir com eles. Mas para lá das 60 horas de jogo eu cansei, foquei na história e terminei o jogo. Algumas pessoas talvez demorem mais a se cansar e continuem por mais centenas de horas, e outros provavelmente vão abandonar antes, e felizmente o jogo respeita o tempo do jogador, pois é possível pular muito do conteúdo extra e focar na história, terminando ela em menos de 40 horas.

Além do problema do grind, tiveram mais algumas coisas que me incomodaram: você demora a passar de level e por isso demora a conseguir novas skills e a AI, tanto dos companions quanto dos inimigos é ruim, isso te obriga a fazer muito microgerenciamento nas dificuldades mais elevadas. A câmera tática também deixou um pouco a desejar, pois não chega aos pés da que existia em DA:O. E por fim, jogar no teclado e mouse é muito desconfortável, um controle é obrigatório mesmo jogando no PC.


Tempo jogado: ~70 horas
Completo: Terminei a campanha no Hard e fiz uma boa quantidade de sidequests
Nota: 4,5/5

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.