Pedra Azul — ES

A pedra Azul e o lagarto em sua eterna subida

Localizado entre os municípios de Domingos Martins, Alfredo Chaves e Vargem Alta, no Espírito Santo; a reserva ecológica que abriga a famosa Pedra Azul é um destino obrigatório para quem deseja se aventurar pela região serrana capixaba.

A famosa formação rochosa recebe esse nome devido aos líquens que crescem em sua superfície e, ao refletir a luz do sol, deixam o morro com uma tonalidade azulada todas as manhãs e vai trocando de cor ao longo do dia.

Mas… vamos parar de conversa afiada e falar logo sobre a trilha que leva às belas piscinas naturais escondidas no local!


O Parque Estadual

Uma vista panorâmica de tirar o fôlego!

O parque é repleto de belezas fantásticas… apenas uma pequena parte é aberta ao público, mantendo preservadas e intocadas as matas nativas existentes no local. Mesmo assim, vale muito a pena conhecer a parte que é liberada à visitação. É certeza de contato com a natureza e fotos belíssimas!

Os passeios no parque acontecem diariamente às 9h e às 13h, porém devem ser marcadas com antecedência mínima de um dia pelo telefone (27) 99739–8005 e custam R$ 10,00 por pessoa que for fazer a trilha até as piscinas.

A Rota do Lagarto

O famoso lagarto a subir pela Pedra Azul

Para chegar à entrada do parque, temos que seguir por aproximadamente um quilômetro a famosa trilha do lagarto, que ganhou este nome devido à formação rochosa exótica que parece um lagarto a subir pela Pedra Azul.

A rota é sinuosa, mas garante a vista do lagarto em vários ângulos diferentes. Não tem como se perder, logo você verá uma guarita ao lado de uma lojinha e um amplo estacionamento. É na guarita que se preenchem os dados e se faz o pagamento para começar o passeio.

A trilha pela serra

A subida é difícil, mas contamos com ajuda de uma corda

A trilha até as piscinas naturais é uma aventura e tanto! Os guias são muito preparados e explicam tudo, a cada parada (e são muitas paradas para descansar durante o percurso) somos presenteados com informações sobre o ecossistema e a história do lugar que foi colonizado pelos imigrantes.

A parte mais difícil da trilha é com certeza uma subida na rocha com inclinação de 45 graus. Mesmo com ajuda de uma corda é um grande desafio para alguns. Aqueles que preferirem podem permanecer embaixo, porém perderão a melhor parte do passeio.

As piscinas naturais

As belíssimas e refrescantes piscinas naturais

Enfim, ao chegar à parte mais alta da caminhada todos têm a oportunidade de tomar um bom banho nas águas geladas das piscinas naturais que se formam na rocha ou, pelo menos, admirar uma vista de tirar o fôlego!

De qualquer forma, o final do passeio é recompensador. E o mesmo não é tão difícil de ser concluído. Quando eu fui, até mesmo crianças de aproximadamente 10 anos conseguiram chegar ao final. E uma coisa eu posso garantir: vale a pena!

Leve uma garrafa d’água, roupas confortáveis que te permitam banhar-se nas piscinas e muita disposição para encarar a trilha. Tenho certeza de que será uma maravilhosa experiência.

Bom passeio!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.