O monstro das 50 mil palavras — NaNoWriMo 2016

Ok, Gabi, o NaNoWrimo é uma ideia muito legal”, você pode estar pensando, “mas você deve ter caído de cabeça do berço para achar que eu consigo escrever 50 mil palavras em um mês.”

Olha, minha mãe jura que nunca me derrubou, não.

Eu sei que 50 mil palavras parece um número bem grande. Assusta, dá medinho, te faz pensar em desistir, né? Mas não desiste ainda, porque eu vou te dar duas dicas que me ajudaram demais a enfrentar esse boss no ano passado:

O primeiro é: pare de pensar nas 50 mil palavras.

Se eu pensar que vou ter que viver mais uns 70 anos nesse mundo bizarro, eu nunca mais saio da cama. Então o que eu faço é levantar de manhã e trabalhar em viver só até voltar para a cama no fim do dia. Eu quero que você faça o mesmo com a sua countdown: para de pensar nesse número gigante e faz só o de hoje.

50.000 / 30 = 1.667 palavras por dia. Muito menos assustador, hein?
O quê? Só 1.667?

Não se preocupa com esse número enorme. Nem olha o gráfico da sua countdown todos os dias se ela te desespera ao invés de te motivar. Foca em fazer o seu melhor hoje. E se hoje o seu melhor não forem 1667 palavras, aí você tenta de novo amanhã, sem drama.

O segundo é: para de apagar*.

Existe uma regra não-dita do NaNo de que para vencer, você precisa desapegar da sua borracha, arrancar o backspace do teclado e jogar sua autocrítica no lixo.

Eu sei que é difícil, eu sei. Eu sou a Rainha da Autocrítica! Mas se eu apagar tudo o que não acho bom o suficiente, eu vou acabar novembro com 50 palavras.

Quando você para de meter o louco com a borracha, você perde menos tempo (e tempo é fundamental no NaNo!), aprende a pegar mais leve na crítica ao seu trabalho e deixa as palavras fluírem.

“Mas, Gabi, eu pensei em um jeito muito melhor para esse capítulo rolar.”

Ótimo, escreve esse também e em dezembro você escolhe qual dos dois você prefere. Reescritas são ótimas porque ampliam suas possibilidades e também contam na sua countdown (bom, eu conto na minha). Mas sem apagar o que você já fez.

Lembre-se sempre de que o objetivo do NaNo não é que você envie seu livro para a editora no dia 1º de dezembro, e sim que você extraia 50 mil palavras daquele cantinho de você em que a sua autocrítica as escondeu. Você vai ter 11 meses para limpar o seu texto depois do dia 30, mas em novembro você está pro-i-bi-do de apagar o que escreveu!

(*) Não tô falando de erro de ortografia, né, migo?

Like what you read? Give Gabi Ramalho a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.