Confiança para ser os olhos do atleta em busca do ouro

Por Renato Ben Hur, atleta guia no atletismo paralímpico

Foto: Getty Images

Confiança. Essa palavra é essencial para o meu trabalho. Meu nome é Renato Ben Hur e sou atleta guia da Lorena Spoladore, paralímpica de atletismo. Nós somos os olhos dos competidores que não podem enxergar ou têm limitações severas. Por isso a confiança é extremamente importante. Para uma parceria como a nossa, essa é a palavra chave para que tudo dê certo, tanto dentro quanto fora da pista.

Foto: Arquivo Pessoal

A ideia de ser atleta guia surgiu muito inesperadamente. Eu era atleta de alto rendimento na modalidade de salto em altura. Conheci o esporte paralímpico na faculdade, quando fizemos um projeto de inclusão social com deficientes. A minha parceria com a Lorena, minha primeira como guia, começou há um ano e meio, logo após ela ter alguns problemas com o guia antigo dela. A escolha foi feita por ela, para que eu fosse os seus olhos durante treinos e competições.

O processo é gradativo, vamos ganhando a confiança deles aos poucos através da convivência diária. O nosso trabalho, além de confiança, envolve o treinamento e competição com o atleta. Nós os acompanhamos também em viagens em eventos. Somos os olhos do atleta, por isso sempre estamos com eles.

Nossos treinos acontecem seis dias por semana, divididos em dois períodos. Durante a corrida, estamos ligados por uma cordinha e minha função é apenas orientar a direção da corrida da Lorena. O atleta guia não pode puxar quem está conduzindo, sob pena de desclassificação.

Foto: Arquivo Pessoal

Durante as competições, não temos um código especial, mas eu sempre procuro tranquilizá-la e passar a ela energia e palavras positivas, para que possamos desempenhar um ótimo trabalho dentro da pista. Graças a Deus nunca tive nenhum acidente e nenhum fato que aconteceu que prejudicasse o rendimento da atleta. Eu procuro me preparar muito para sempre estar bem.

Estas vão ser as primeiras paralimpíadas das quais participarei e só de imaginar, já sinto aquele frio na barriga. A expectativa está muito grande, pois vamos representar a nossa nação. Ver a Lorena subir ao pódio depois de uma competição é a sensação de dever cumprido, de tê-la ajudado a realizar mais um sonho. Assim, realizo o meu também, pois os meus sonhos são os mesmos dos dela.

Foto: Arquivo Pessoal

Quero aproveitar a oportunidade e convidar a todos para conhecer o esporte paralímpico. Venham conhecer, pois vão se surpreender com a capacidade desses superatletas. Para aqueles que desejam ser um atleta, eu digo que não é uma tarefa fácil, mas é uma experiência que vale ouro.


Acesse o twitter, o facebook e o instagram do Brasil 2016. Estamos no snapchat! Procure por VaiBrasil_2016
Acesse também o twitter, o facebook e o instagram do Ministério do Esporte.