Por que vou escrever sobre empreendedorismo?

O que eu tenho a ver com empreendedorismo e por que criei essa publicação.


Antes de mais nada

Preciso me apresentar. Nasci Lucas d'Acampora Prim, no ano de 1987 em uma pequena cidade no sul do Brasil chamada Florianópolis. Filho de funcionários públicos, tive uma infância simples e bastante ligada a família e aos amigos, da vizinhança e do colégio. Falando em colégio, sempre fui bom aluno, mas nunca fui muito caxias: meu pai desde cedo me aconselhou "Quer fazer bagunça? Tire notas boas!". Dito e feito.

Como tudo começou

Aos treze anos, enquanto cursava a sétima série, comecei a me tornar mais introspectivo, a entrar em contato com os problemas do mundo. Confesso que ficava angustiado ao constatar que por um lado eu tinha amigos com a "vida ganha" e, por outro, amigos que levariam ao menos uns 15 anos de muito suor para chegar ao mesmo patamar inicial dos primeiros. Desigualdade de oportunidades é algo que me deixa angustiado até hoje. Diante dessa constatação, resolvi que eu não queria ficar para trás: já que os meus 15 anos de suor iam chegar de qualquer jeito, por que não começar naquele momento?

Foi isso que fiz. Com uma ingenuidade que só os treze anos poderiam me propiciar, comecei a buscar coisas que "davam dinheiro". Era pleno 2001 e, dado o contexto socioeconômico da época e meu histórico de amor pela informática, não demorou muito para eu trombar com a oportunidade de desenvolver sites e aplicativos na Internet. Resolvi aprender e logo comecei a passar muitas das minhas tardes com menos filmes da sessão da tarde e mais apostilas e tutoriais baixados no domingo anterior.

A jornada até agora

Para tornar uma longa história curta: aprendi a programar, desenvolvi alguns sites, entrei na faculdade de engenharia, desenvolvi um aplicativo que ajudava o pessoal a passar de semestre com os "professores boiada", comecei outra faculdade, tentei abrir duas empresas que não saíram do papel e, quase dez anos depois de decidir que iria correr atrás do meu futuro, as coisas começaram a se encaminhar: abri um restaurante de delivery de comida japonesa em 2010, que cresceu e, em quatro anos, fez uma fusão com um dos maiores grupos de food service do Brasil.

Por que vou escrever sobre empreendedorismo?

Sinto que estou chegando próximo dos quinze anos de suor que eu imaginava que iria ter. Durante todo esse tempo convivi com pessoas e situações diversas que me deram algum conhecimento, alguma experiência e, acima de tudo, uma vontade implacável de construir e ver as coisas dando certo.

Acredito que empreender, correr atrás dos seus sonhos e parar de reclamar da realidade para passar a mudá-la, com atitudes positivas e não destrutivas, é o melhor jeito de tornar o mundo melhor. Vejo no meu país uma necessidade incrível da sociedade em discutir problemas superficiais e em defender soluções que seriam a "bala de prata" para resolver nossa situação socioeconômica.

Do fundo do meu coração, se há algo que aprendi nesses quinze anos é que não existe bala de prata além de: trabalho, respeito ao próximo, cultivo da virtude e da sabedoria e, acima de tudo, vontade de mudar para melhor, começando por você e não pelo mundo.

Quero trazer uma visão positiva mas realista, onde não existem atalhos e onde, como na natureza, colher frutos não é uma questão de meses, mas de anos. Quero aprender novos pontos de vista e desafiar meus próprios conceitos, buscando a verdade e me divertindo no processo.

Espero ter mais muitos ciclos de quinze anos de suor pela frente. Preciso deles para saciar minha vontade de construir e semear atitudes de impacto positivo pelo mundo, assim como quero que esses ciclos durem para sempre, através das minhas palavras. Por isso vou escrever sobre empreendedorismo.