Perguntas que me fizeram nos processos seletivos

Gabriela Melo
Nov 25, 2020 · 3 min read

De longe o que mais me ajudou em todas as entrevistas foram as inúmeras horas de terapia que já tive.

Não é a toa que dizem que a base do marketing pessoal é o autoconhecimento.

Nesse texto, vou compartilhar algumas das perguntas que eu tive que responder no último mês e elas podem ser um norteador para te ajudar a se preparar e conseguir o trabalho que procura.

Foram elas:

  • O que você busca (como ambiente de trabalho e vaga)?
  • Você acha que já fracassou em alguma situação? Como foi? O que faria diferente?
  • Se você fosse palestrar em um TEDx, falaria sobre o que?
  • Comente sobre uma situação que você teve que trabalhar em equipe e foi muito bom e outra que foi ruim.
  • Você já participou de algum projeto que você considera que sem a sua presença ele não teria acontecido da mesma forma. Como foi?
  • Qual o projeto que você participou e mais se orgulha?
  • Qual a sua rede social favorita?
  • O que você falaria para o Zuckerberg se encontrasse com ele amanhã?
  • O que te deixa muito brava ou te tira do sério?
  • O que você não tolera que uma pessoa faça?
  • Você já presenciou alguma situação de discriminação? Como reagiu?
  • Imagine que você tenha 95 anos, o que você quer sentir orgulho de ter feito?
  • Quando você está com os seus amigos, o que costumam fazer?
  • Qual o seu hobby?
  • Se você tivesse uma caixa de entrada com mais de 1000 emails e só pudesse responder 3, quais seriam prioridade?
  • Em qual ambiente você prefere trabalhar? Em casa ou escritório?
  • Você considera que tem as competências para exercer essa função? (nessa eu respondi: com certeza, sei onde tem informação para eu estudar, pessoas para consultar e tenho inteligência para executar. Não tenho dúvida da minha capacidade).
  • O que você acha que não é bom?
  • O que você acha que manda muito bem?

Quanto mais clareza eu tinha do que eu buscava, mais fácil ficava responder cada uma das perguntas.

Além disso, eu recomendo fortemente:

  1. Estudar como é feita a comunicação da empresa nas redes sociais e ficar atenta em algumas palavras-chave, para aumentar a possibilidade de conexão!
  2. Preparar-se para linkar os valores da empresa com as suas experiências prévias, e concentre-se em ser bem objetivo.
  3. Quando abrirem espaço para você perguntar, fuja do clichê, procure perguntas que remetam a coisas boas da experiência do entrevistador, faça-as de forma sincera e genuína. “Qual foi o projeto que você fez na empresa X que mais se orgulha?”
    Quando falamos coisas boas sobre nós para outras pessoas, aumentam as chances de gostarmos e lembrarmos ainda mais dessa pessoa — ótimo para você se destacar!
  4. Ao falar das suas experiências, concentre-se naquelas que fazem sentido para a vaga, falar todas nem sempre é a melhor estratégia, seja direto!
  5. Não tenha medo de falar “eu não sei” quando não souber, nós não precisamos saber tudo.
  6. Você só tem a ganhar em ser transparente!
  7. Respirar profundamente antes de entrar na reunião, desacelerar o coração e fazer a pose da Mulher Maravilha!

Lembre-se que do outro lado tem uma pessoa que tem sentimentos assim como você, que vai ao banheiro quando acorda, que tem ansiedade em alguns momentos e tem uma bagagem diferente da sua!

Confie em você, prepare-se e se jogue!

Mudanças e ciclos

Compartilhando minhas experiências sobre mudança de carreira e busca por novas oportunidades

Mudanças e ciclos

Sair da nossa zona de conforto é desafiador e precisamos ser corajosos para sustentar nossas decisões. Aqui compartilho algumas experiências sobre processos seletivos e mudança de carreira.

Gabriela Melo

Written by

Treinando para o meu primeiro IronMan 70.3. Nesse espaço compartilho minha jornada e várias versões da Gabriela. Sejam bem-vindos!

Mudanças e ciclos

Sair da nossa zona de conforto é desafiador e precisamos ser corajosos para sustentar nossas decisões. Aqui compartilho algumas experiências sobre processos seletivos e mudança de carreira.