Como foi o 1º Meetup das Mulheres de Produto em Floripa?

O nosso primeiro meetup em Floripa teve como objetivo conectar as diversas mulheres que trabalham com produto e tecnologia e também aquelas que têm interesse em ingressar nessa área :)

Este post foi escrito, editado e revisado por várias mulheres: Aline Driemeyer, Alinne Fraccaro e Caroline Guilherme.

Na última quinta-feira (dia 7 de Junho), chamamos as mulheres de Floripa e região para falar sobre o tema Como ter mais mulheres em TI no escritório da Resultados Digitais. Todas nós entramos de cabeça nas discussões e foi uma ótima oportunidade para ouvir histórias inspiradoras, aprender e compartilhar experiências.

Mais de 25 mulheres que participaram do meetup

Ana Carolina Alves, Gerente de Produto na RD, começou a noite falando sobre os caminhos que podemos seguir nas carreiras de tecnologia. Primeiro ela nos fez refletir sobre a frase:

“I learned to always take on things I’d never done before. Growth and comfort do not coexist” (GINNI ROMETTY, CEO and Chairwoman of IBM)

“Eu aprendi a sempre tentar coisas que eu nunca fiz antes. Crescimento e conforto não coexistem.” (Traduzido por nós)

E continuou a apresentação explicando que o mundo da tecnologia é repleto de oportunidades, uma vez que profissões como cientista da computação, cientista de dados, técnica em sistema de informação, engenharia de software e designer de produto estão entre as carreiras mais promissoras até 2020.

Ana Carolina nos mostrou 8 profissões dentro do mundo tech, deixando claro quais as atividades de cada profissional, com quem elas trabalham e algumas mulheres inspiradoras que exercem essas carreiras em diferentes empresas.

Ana Carolina apresentando a carreira de Analista de Qualidade

Antes de passar o bastão para a próxima palestrante, ela deu 3 dicas que podem ajudar a escolher uma carreira:

  • Inspire-se: busque mulheres que trabalham na carreira que você deseja trabalhar e conheça suas histórias.
  • Aprofunde-se: conheça mais sobre as carreiras disponíveis no mercado de tecnologia através de comunidades como a devas.io, Women Techmakers e Woman in Product. Com certeza existem mulheres ali que vão lhe ajudar.
  • Aplique-se: não tenha medo de se candidatar a uma vaga nova.

Ana deixou a indicação de três livros contando histórias de mulheres incríveis:

Slides da apresentação da Ana Carolina — Carreiras em tecnologia: quais os caminhos podemos seguir?

Aí foi a vez de Alinne Fraccaro, recrutadora da RD, falar sobre Contratação em TI: a utopia da candidata perfeita. Ela começou explicando que as empresas precisam de todos os tipos de pessoas: rápidas e interativas, cuidadosas e rigorosas, etc. Logo, não existe um perfil ideal, pelo contrário, a diversidade de perfis nas empresas é o segredo para alcançar o sucesso.

Mas se isso é verdade, por que temos poucas mulheres em TI? Todas nós temos crenças limitadoras que nos impedem de seguir em frente: Não posso, Não sou capaz, Não consigo. Segundo Alinne, essas barreiras podem ser ligadas a três fatores principais: hereditárias, sociais ou pessoais.

As barreiras hereditárias surgem da influência da nossa educação familiar. Enquanto as sociais são aquelas impostas pela sociedade, mídia, e o meio em que vivemos. Já as barreiras pessoais são construídas por nossas próprias experiências negativas.

Alinne Fraccaro explicando sobre as crenças limitadoras

E por que se importar com isso? Cada uma de nós, precisa (re)descobrir suas crenças limitadoras para ter condições de poder enfrentá-las e assim buscar o seu sucesso.

Alinne continuou a apresentação falando sobre uma das maiores dificuldades enfrentadas pelas pessoas quando desejam buscar uma nova oportunidade: a temida entrevista de emprego. Assim ela nos trouxe algumas dicas, a partir da sua experiência, para ajudar as mulheres a se prepararem para as entrevistas.

Perguntas chaves (saiba suas respostas):

  • O que me motiva?
  • Quem sou eu?
  • Quais meus valores (não abro mão)?
  • O que eu espero de uma empresa?
  • Como a empresa pode me ajudar a evoluir?

Para guardar no coração:

  • Demonstre habilidades máximas
  • O momento da entrevista é SEU! Use da melhor forma (Se venda!)
  • Você não está sozinha nessa! Nervosismo é normal!
  • Você não vai ser boa em tudo, mas tudo bem! Seja transparente e autêntica
  • Vai para uma entrevista? Faça perguntas! Não vale ir para casa com dúvidas
  • Negocie ($)
  • Uma candidata pode ser incrível em alguma coisa e não em outra! E tudo certo!
  • As empresas contratam por Hard Skill e demitem por Soft Skill = Capacitação + Atitude

Preste atenção:

  • Não foque em pontos fracos (mas saiba quais são, caso questionada!)
  • Não busque semelhança, não se compare! Você é única!
  • Na entrevista: Não faça julgamento precipitado! Keep Calm e aproveite o momento
  • Você não precisa cumprir todos os requisitos da vaga, identifique-se com os principais
  • Nunca pare de perguntar

Dessa talk, a mensagem principal que tivemos foi: Não deixe de se candidatar, mesmo que você não cumpra todos os requisitos de uma vaga.

Eu posso, Eu sou capaz, Eu consigo!

Depois dessas 2 palestras incríveis, Caroline Guilherme, UX designer na RD, iniciou o painel de depoimentos sobre as transições de carreira das convidadas Aline Vasselai, Amanda Pesarini e Bruna Gonçalves.

Da esquerda pra direita: Carol, Bruna, Amanda e Aline no painel sobre transição de carreira

Desse momento nós compreendemos: tudo é experiência! Mesmo se o que você quer fazer é muito distante do que você faz agora, o que vale é arriscar.

Não adianta apontar problemas do meio em que você está, o problema pode estar em você. Às vezes não é o meio que precisa mudar, e sim nós mesmas.

“Não é quem eu sou, mas como eu estou.” — Aline Vasselai

Devemos ter a certeza do que estamos fazendo, se não conseguimos convencer as outras pessoas ao nosso redor do que queremos fazer, é porque ainda não estamos certas dessa decisão.

O que vale é arriscar, mas com reservas e planos de emergência (não sabe fazer isso? veja aqui os vídeos da Nathalia Arcuri). Busque pessoas que te apoiem, familiares, amigos, profissionais, mas principalmente, busque apoio em você.


A última dinâmica da noite foi a Open Space, na qual as participantes escolhiam temas para serem discutidos entre todas mulheres presentes no evento. E assim chegamos ao fim do primeiro meetup de Floripa das Mulheres de Produto. E não esqueça:

Destrave suas crenças limitadoras!

Voltamos para casa com a energia renovada e muito mais fortes para encarar novos desafios! Nos vemos no próximo meetup das Mulheres de Produto. ❤

Aproveite para ler também como foram os outros eventos!

Ficou interessada?

Slack: