O início

Eu li que uma escritora inglesa, em 2012, resolveu ler um livro de cada país do mundo. Ann Morgan leu 196 livros neste fatídico ano. Ela até escreveu um livro, em 2015, contando sobre essa experiência literária, “Reading the World: confessions of a literary explorer”.

Lendo a lista que ela disponibilizou no seu blog pessoal, eu vi que muitos, a maioria, na verdade, dos escritores que ela leu eram homens. Nada de errado nisso!, não estou criticando o projeto ou a exploradora, ambos são inspiradores e sensacionais. Também não tem nada de errado com os escritores, é claro! Mas, vendo a lista, pensei que seria legal fazer uma experiência dessas lendo só mulheres. Uma escritora de cada país, uma mulher de cada país, com uma história, uma voz, uma experiência.

Afinal, gosto de ler/ver/ouvir o que mulheres produzem e acho que é um exercício sempre bem-vindo expandir a quantidade de produções femininas nos nossos acervos, literários ou não. Seja na literatura ou no campo acadêmico, onde também habito, fazer ver e descobrir as coisas incríveis que mulheres têm escrito é bem legal.

Resolvi me inspirar no projeto da Ann Morgan pra fazer isso daqui. Sei que a empreitada não vai ser fácil, mas não quero colocar uma meta de tempo pra realizar esta tarefa; não sei se vou conseguir terminar em um ano ou em uma década, mas o desafio está aí, colocado de mim pra mim mesma: vou ler um livro escrito por uma mulher de cada país do mundo. Não vou ler isso daqui pra frente — a vida pede uns Saramagos, uns Caio Fernando Abreus, uns tantos outros escritores fabulosos. Não se trata de só ler mulheres, mas de me dar a chance de conhecer cada vez mais mulheres escritoras, onde quer que elas estejam.

Pra manter os relatos, impressões e resenhas desses livros — mania de pesquisadora em psicologia social que quer relatar tudo — criei esta página. As resenhas também vão estar no site www.notaterapia.com.br, mas aqui vai ser possível fazer mais do que resenhas, vivendo todo esse processo de conhecer novas escritoras dos quatro cantos do mundo.

A ideia é ler por continentes: América do Norte, América Central, América Latina, Ásia, Europa, África e Oceania — não necessariamente nessa ordem. Pra começar, vou começar o caminho a partir de casa, ou seja, lendo as escritoras da América Latina, começando pelo Brasil. De casa, pras vizinhas; das vizinhas, pro mundo!