Texto e ilustração por Maria Isabel Iorio

Estudo da tração na sutileza da diferença

Uma série de poemas de Maria Isabel Iorio

uma mulher molhada
sobre uma mulher molhada
é audível, sólido

*

uma mulher sobre outra mulher
não é preliminar é pré
histórico

*

uma mulher
para amar uma mulher
é preciso comer com as mãos

*

uma mulher
para amar uma mulher
é preciso cortar as unhas

*

colar a trajetória no epicentro:
uma mulher que ama uma mulher aprende a lamber as coisas por dentro.


Maria Isabel Iorio é poeta e artista visual. Publicou Em que pensaria quando estivesse fugindo, em 2016, pela Editora Urutau. Pesquisa a água na cidade e no corpo.


Agosto é o mês da Visibilidade Lésbica e hoje, dia 29, celebramos o Dia da Visibilidade Lésbica. Convidamos Maria Isabel Iorio para nos enviar poemas que trouxessem esta temática para ampliarmos a visibilidade e expandirmos nosso olhar para além do cânone e do que é considerado padrão. É preciso abrir espaços na Literatura, é preciso ler mais mulheres e falar sobre as mais diversas sexualidades.


Estes poemas foram publicados na iniciativa Mulheres que escrevem. Somos um projeto voltado para a escrita das mulheres, que visa debater não só questões da escrita, como visibilidade, abrir novos diálogos entre nós e criar um espaço seguro de conversa sobre os dilemas de sermos escritoras. Quer colaborar com a Mulheres que escrevem? Acesse esse link, conheça nossa iniciativa e descubra!
Siga também nossas outras redes sociais: Facebook | Instagram | Twitter