Conceição Evaristo é uma das convidadas da programação oficial da Flip 2017. Foto por Gustavo Miranda.

Programação mulheres escritoras na FLIP 2017

Uma agenda de atividades com mulheres escritoras

Lembro bem daquela tarde de 2016. Eu estava sentada no sofá, um domingo à tarde, aquele momento sem esperanças da semana. Ainda não fazia pela escrita metade do que faço hoje em dia. Estava ainda nesta posição desconfortável de sentar-se a ver televisão um domingo à tarde. Lembro, então, de estar vendo algum canal brasileiro, como Canal Brasil ou TVE. Já havia passado a Flip 2016, toda aquela história sobre Ana C., a linda poeta feito flor na mesa de quatro homens. Eu estava no sofá quando vi a entrevista com a nova curadora da Flip, Joselia Aguiar. Lembro bem que disse: quem sabe agora, com uma curadora como ela, as coisas mudem. E as coisas mudaram, tanto pra mim, quanto para a Flip.

De lá para cá, passei a integrar a Mulheres que escrevem como curadora e líder de torcida, como costumamos rir e me declarar. Sou entusiasta de vestir a camisa, torcer, coro e músicas. De fazer a outra brilhar porque é assim que posso brilhar também. É aquela coisa: se organizar direitinho, todo mundo brilha. Então imaginem como a torcida não foi a loucura com as mudanças feitas pela curadoria de Joselia Aguiar na Flip 2017? A cada novo anúncio feito, a equipe da Mulheres que escrevem ia a loucura. Uma edição histórica, com paridade de gênero, com temas importantíssimos em mesas principais e, ainda que 30% de autores negros seja longe do ideal, temos grandes presenças de autoras negras debatendo racismo em mesas centrais. Ainda temos muito a avançar e seguiremos.

Joselia Aguiar, curadora da Flip 2017.

Por isso, inspirada nesta lista ótima de motivos para ir a Flip 2017, resolvi reunir ao máximo as informações sobre mulheres escritoras na feira. Mesas, lançamentos, encontros, premiações, tudo o que pudermos ocupar, vamos ocupar. Costumo dizer sempre que prestigiar as mulheres que batalham seu espaço no meio literário é fundamental para construirmos ainda mais espaços a serem ocupados. Consumir literatura feita por mulheres, ir a lançamentos de livros, falar sobre sua escrita, tudo isso fortalece não só nossos vínculos como nossa presença no mercado editorial. Se não nos ouvem por nosso talento, que ouçam nosso barulho.

Os eventos estão separados por dias, com horário e local ao lado. O endereço dos locais você encontra ao final do texto. Se você souber de mais alguma mesa, lançamento ou programação paralela e quiser adicionar à lista, escreva nos comentários que adiciono com muito prazer! Vamos todas?


Quinta-feira, 27/07

  • 10h00 | Programação Casa Ruth Guimarães | Instituto Silo Cultural | Abertura da exposição sobre a vida e obra de Ruth Guimarães: Coordenada por Júnia Botelho, tradutora, escritora e filha da homenageada, a exposição traz a coleção completa dos 45 livros publicados pela autora, vídeos, áudios, fotos e trechos de alguns de seus trabalhos.
  • 10h30 | Programação Casa Amado e Saramago | Dois corações vermelhos: Conversa entre Lilia Schwarcz, Paloma Amado e Pilar del Río sobre os universos literários, ideológicos e afetivos de Jorge Amado e José Saramago.
  • 13h00 | Programação Casa Libre | Casa Libre e Nuvem de Livros | Os muitos caminhos para a leitura com Josélia Aguiar, Marifé Boix-Garcia e apresentação de Raquel Menezes.
  • 14h00 | Programação Casa Santa Rita da Cassia | Bate-papo sobre o livro Outros jeitos de usar a boca (Ed. Planeta), de Rupi Kaur com Leia Mulheres, Revista Pólen, Milly Lacombe, Karin Hueck e Conceição Evaristo e mediação de Raquel Cozer.
  • 15h00 | Programação Oficial | Auditório da Matriz | Mesa 3 |Pontos de fuga + Fruto estranho com Carol Rodrigues, Djaimilia Pereira de Almeida, Natalia Borges Polesso e Josely Vianna Baptista: Três premiadas vozes da novíssima literatura em língua portuguesa falam de suas influências, técnicas e experiências: como lidam com a tradição e a renovam, seus modelos e perspectivas. Fruto estranho: Josely Vianna Baptista.
Josely Vianna Baptista por Francisco Faria
  • 15h00 | Programação Museu da Língua Portuguesa | Casa da Cultura | Oficina com Ana Elisa Ribeiro: Ortografia Também é gente — Linguagem, língua e tecnologia. A oficina pretende mostrar como trabalhar a palavra, compreender seus usos e seus sentidos na era digital.
  • 15h30 | Programação Casa Santa Rita da Cassia | Bate-papo e lançamento do livro O ano que morri em NY (Ed. Planeta) de Milly Lacombe.
  • 17h00 | Programação SESC Paraty | Centro Cultural SESC Paraty | Café Literário com Heloísa Prieto e Heloísa Pires Lima: Reinações do Imaginário com mediação de Simone Magno.
  • 17h00 | Programação Off Flip | Casa da Porta Amarela | Conversa com Jarid Arraes: autora do livro Heroínas negras brasileiras em 15 cordéis, conversa com o público e autografa seu livro.
  • 18h00 | Programação Casa Ruth Guimarães | Instituto Silo Cultural | Mesa redonda A tradução no Brasil — transcendendo fronteiras com participação de Alicia Maria Meier e Diamela Eltit: O debate tem o objetivo de ressaltar as formas pelas quais o intercâmbio artístico pode construir conexões entre povos e culturas, e como o poder da palavra escrita é capaz de transcender fronteiras, num momento em que o isolacionismo está em ascensão em todo o mundo.
  • 18h00 | Programação Casa Amado e Saramago | O que quer o que pode essa língua? Uma conversa sobre as dificuldades de publicar em português do outro lado do Atlântico com participação de Bárbara Bulhosa.
  • 18h00 | Programação Off Flip | Casa da Porta Amarela | AUTOPUBLIQUE-SE! com Ale Kalko e Bebel Abreu: Teve ideia pra um zine e não sabe por onde começar? Bebel Abreu e Ale Kalko conversam sobre suas experiências em publicações e autopublicações independentes.
  • 19h00 | Programação Off Flip | Casa da Porta Amarela | Slam das Minas com Mel Duarte: Um movimento que está em constante crescimento e para celebrar o alcance das batalhas de poesia voltadas para o gênero feminino será realizada uma edição especial com o Slam das Minas SP e RJ!
  • 19h15 | Programação Oficial | Auditório da Matriz | Mesa 5 | Fruto estranho: Grace Passô é o Fruto Estranho da Mesa 5.
  • 21h30 | Programação Oficial | Auditório da Matriz | Mesa 6 | Em nome da mãe com Noemi Jaffe e Scholastique Mukasonga: Histórias de guerras e de sobrevivência, de invenções e reconstruções artísticas a partir do ponto de vista feminino, no encontro entre uma brasileira filha de uma sobrevivente de Auschwitz e de uma ruandesa tutsi que perdeu a família no genocídio e é influenciada pela literatura do holocausto. Mediação: Anabela Mota Ribeiro.

Sexta-feira, 28/07

  • 10h30 | Programação Casa Amado e Saramago | Escreva e lute como uma mulher: Adelaide Ivanova e Djaimilia Pereira de Almeida conversam sobre literatura e feminismo nos dias de hoje.
Djaimilia Pereira de Almeida por Nuno Ferreira Santos
  • 11h00 | Programação Museu da Língua Portuguesa | Casa da Cultura | Mesa de abertura com participação de Ana Elisa Ribeiro e Luciana Araújo: Que o mar unisse, já não separasse — A busca de um sentido para a lusofonia, com seus pontos de contatos e suas fricções. Diferenças que unem ou separam? Uma perspectiva histórica sobre a língua portuguesa e uma reflexão sobre o seu futuro e seu lugar no mundo. Com quais instrumentos fazer avançar esse mar?
  • 11h00 | Programação Casa Libre | Casa Libre e Nuvem de Livros |As mídias sociais e a formação dos leitores com Renata Nakano, Emília Nunes e Simone Monteiro.
  • 12h00 | Programação Oficial | Auditório da Matriz | Mesa 7 | Moderno antes dos modernistas: a escritora Luciana Hidalgo participa da Mesa 7 falando sobre Lima Barreto.
  • 12h30 | Programação Casa Libre | Casa Libre e Nuvem de Livros | Lançamento do livro A feira (Ed. 7 letras), de Adriana Armony.
  • 13h30 | Programação Museu da Língua Portuguesa | Casa da Cultura | Mesa: Sentir é criar com participação de Maria Esther Maciel e Bruna Beber: Procuraremos por meio do sensacionismo, movimento criado por Fernando Pessoa, tocar em temas que estão muito presentes no debate público atual. Sentir o quê? Sentir como? É possível pensar com o sentimento ou sentir com o pensamento, como concebia Pessoa?Tentaremos perceber como uma “análise intelectual do sentimento” pode nos ajudar a compreender os mecanismos que engendram os fantasmas da contemporaneidade, como o medo e o ódio. A literatura, em sua plenitude estética, como potência criadora e política.
  • 14h00 | Programação Museu da Língua Portuguesa | Casa da Música | Mesa com Ana Kiffer, Djaimilia Pereira de Almeida e Lucrecia Zappi: Derrota, Arte e Loucura — diálogos possíveis com Lima Barreto. As experiências de fracasso e perda de si. As várias nuances entre consciência e loucura e suas representações literárias.
  • 14h00 | Programação Paratodos | Casa Paratodos | Contar cidades: Olhar Paris, Escrever Berlim (Editora Nós) com a participação das escritoras Andrea Nunes, Ieda de Oliveira, Lucia Bettencourt, Luciana Hidalgo, Marisa Baur e Natalia Borges Polesso.
  • 15h00 | Programação Oficial | Auditório da Matriz | Mesa 8 | Subúrbio + Fruto estranho com participação de Beatriz Resende e Prisca Agustoni: Uma visita aos lugares por onde Lima Barreto passou no Rio de Janeiro, com seus personagens em romances e contos, seguindo a linha do trem e seus arrabaldes de ontem e hoje: a etnografia e a poética das ruas, a partir do olhar de uma especialista em sua obra e em literatura contemporânea e de um historiador que entende de samba e das ruas. Fruto Estranho: Prisca Agustoni.
Prisca Agustoni
  • 15h00 | Programação Encontros Malê em Paraty | Casa Malê | Roda de conversa e lançamento do livro Poemas da recordação e outros movimentos de Conceição Evaristo: “Mundos submersos, que só o silêncio da poesia penetra”.
  • 16h00 | Programação Off Flip | Casa da Porta Amarela | Roda de conversa Autoras ocupam espaços com Jarid Arraes, Estela Rosa e Mel Duarte: A escritora e cordelista Jarid Arraes, do Clube de Escrita para Mulheres, a poeta e redatora Estela Rosa, da Mulheres que Escrevem, e a poeta e slammer Mel Duarte, do Slam das Minas de SP, falam sobre seus coletivos e como as autoras vêm ocupando seus espaços no cenário literário atual.
  • 16h00 | Programação Encontros Malê em Paraty | Casa Malê | Roda de conversa e sessão de autógrafos com Conceição Evaristo: “Escrevivências: Identidade, gênero e violência na obra de Conceição Evaristo. Pesquisadores conversam sobre a obra Escrevivências.”
  • 17h15 | Programação Oficial | Auditório da Matriz | Mesa 9 | Na contracorrente com Niéde Guidon e Pilar del Río: A resistência feminina e os projetos realizados em campos periféricos da cultura e da ciência: neste encontro-depoimento, tem-se a trajetória de uma dos maiores nomes da arqueologia no mundo, a partir do Piauí, e de uma espanhola presidenta de uma instituição que tem como bandeiras a literatura em língua portuguesa, os direitos humanos e o meio-ambiente.
Pilar del Río
  • 18h00 | Programação Encontros Malê em Paraty | Casa Malê | Roda de conversa e sessão de autógrafos com Lívia Natália, Miriam Alves e Giovana Xavier: “Vozes e escritas da nossa afro-brasilidade”, as participantes conversam sobre a literatura afro-brasileira e o legado literário de Lima Barreto.
  • 19h00 | Programação Encontros Malê em Paraty | Casa Malê |
    Lançamento do livro Terra negra de Cristiane Sobral. A escritora participará de uma roda de conversa, leitura e sessão de autógrafos.
  • 19h15 | Programação Oficial | Auditório da Matriz | Mesa 10 | A contrapelo com participação de Diamela Eltit: A escritora experimental chilena referência na crítica feminista conversa sobre linguagens na fronteira e resistência artística.
  • 21h30 | Programação Oficial | Auditório da Matriz | Mesa 11 | Por que escrevo com participação de Deborah Levy: A escritora nascida na África do Sul do apartheid conversa sobre as diferentes motivações de um escritor e a entrega ao ofício.

Sábado, 29/07

  • 10h00 | Programação FlipZona 2017 | Casa da Cultura | Páginas anônimas com participação de Maria Isabel Iorio: Poesia — a literatura que o Brasil faz e você desconhece. Mediação: Bianca Ramoneda.
  • 11h00 | Programação SESC Paraty | Centro Cultural SESC Paraty | Café Literário com participação de Cristiane Costa: De Colagens & Tretas.
  • 11h00 | Programação Encontros Malê em Paraty | Casa Malê | Rodas de conversa e sessão de autógrafos com Cristiane Sobral, Miriam Alves e Taís Espírito Santo: As escritoras comentam sobre a coletânea de contos e crônicas Olhos de azeviche.
  • 12h00 | Programação Oficial | Auditório da Matriz | Mesa 12 | Foras de série com participação de Ana Miranda: Personagens singulares da história e da literatura brasileiras, como ex-escravos que triunfaram e mulheres revolucionárias no Brasil do século 19, permeiam este debate sobre vozes dissonantes e as técnicas de pesquisa e escrita que recebe a romancista Ana Miranda. Mediação: Lilia Schwarcz.
  • 12h00 | Programação FlipZona 2017 | Casa da Cultura | Mesa Literária com participação de Fernanda Torres e Maria Camargo: Assista a esse livro .
  • 12h00 | Programação Casa Libre | Casa Libre e Nuvem de Livros | Lançamento do livro Transfeminismo — teoria & prática e homofobia — identificar e prevenir (Ed. Metanóia), de Jaqueline Gomes de Jesus.
  • 14h00 | Programação Casa Libre | Casa Libre e Nuvem de Livros | Lançamento do livro Negro amor (Ed. Malê), de Cristiane Sobral.
  • 15h00 | Programação Oficial | Auditório da Matriz | Mesa 13 | Kanguei no maiki — Peguei no microfone + Fruto estranho com Adelaide Ivánova e Maria Valéria Rezende: O ativismo e a literatura — ao gosto de Lima Barreto — , a resistência e a liberdade: eis o pano de fundo da conversa da qual participará Maria Valéria Rezende. Fruto estranho: Adelaide Ivánova.
Adelaide Ivánova por Jakob Ganslmeier
  • 15h00 | Programação Casa Amado e Saramago | Invisível centena: lançamento do catálogo Intelectuais Negras Visíveis com Amanda Sanches (UFRJ), Giovana Xavier (UFRJ), Janete Santos Ribeiro (ISERJ) e Núbia Santos (UFRJ) — apresentação por Djamila Ribeiro.
  • 16h00 | Programação Encontros Malê em Paraty | Casa Malê | Conversa com participação de Lu Bento: “O papel das diferenças” — autora do site 100 livros infantis com meninas negras.
  • 16h00 | Programação Off Flip | Casa da Porta Amarela | Roda de conversa Editoras para todos com Lizandra Magon: Lizandra, da Pólen Livros e da Colmeia Edições, fala sobre alguns formatos que estão dando resultado e abrindo o mercado para novos autores e editores.
  • 16h15 | Programação FlipZona 2017 | Casa da Cultura | Mesa Literária com Beatriz Resende, Gabriela Moura e Jaqueline Gomes de Jesus: Corpo — artigo indefinido. Mediação: Bianca Ramoneda.
  • 16h30 | Programação Paratodos | Casa Paratodos | Bate-papo Corpo, voz e memória e lançamento dos livros A mulher de pés descalços e Nossa Senhora do Nilo (Editora Nós) de Scholastique Mukasonga com mediação de Simone Paulino.
Scholastique Mukasonga
  • 17h00 | Programação Casa Amado e Saramago | O que se vê, o que se sente: Ana Kiffer, Giovana Xavier e Joana Gorjão Henriques numa conversa sobre racismo e empoderamento com moderação de Anabela Mota Ribeiro.
  • 18h00 | Programação Casa Libre | Casa Libre e Nuvem de Livros | Experiência e leitura com participação de Conceição Evaristo e mediação de Simone Magno.
  • 18h00 | Programação Museu da Língua Portuguesa | Casa da Música | Debate com Noemi Jaffe, Paula Fábrio e Adelaide Ivánova: Pessoa Futura — Concebido em parceria com o Canal Futura, esse debate propõe uma reflexão sobre a relação entre um possível projeto de superação das angústias do nosso tempo e o feminismo contemporâneo. Veremos como o papel da mulher vem se inserindo no debate público e ampliando a sua perspectiva, sempre pelas lentes da arte, literatura e crítica.
  • 18h30 | Programação Paratodos | Casa Paratodos | Lançamento do livro O amor e outras brutalidades (Editora Hedra) de Anna P.
  • 19h00 | Programação Selo Off Flip de Literatura | Centro Cultural Sesc Paraty | Premiação dos vencedores do Prêmio Off Flip de Literatura com Estela Rosa (poesia) e Pepita Sampaio Cardoso Sequito (literatura infantil). Com presença de Conceição Evaristo.
  • 19h00 | Programação Casa Amado e Saramago | Lançamento do livro de poesia Como se fosse a casa, de Ana Martins Marques e Eduardo Jorge.
  • 19h00 | Programação Encontros Malê em Paraty | Casa Malê | Roda de conversa e sessão de autógrafos do livro Esboços de um tempo presente com Rosane Borges: “Jornalismo e literatura” — A jornalista e pesquisadora comenta o papel da autoria no ecossistema informativo.
  • 20h00 | Programação Casa Libre | Casa Libre e Nuvem de Livros | Relançamento dos livros Ponciá Vicêncio e Becos da memória (Ed. Pallas) de Conceição Evaristo + Lançamento da cerveja Conceição Evaristo.
  • 20h00 | Programação Encontros Malê em Paraty | Casa Malê | Lançamento do livro Dia bonito pra chover de Lívia Natália: a escritora fara leituras, comentários e dará autógrafos.

Domingo, 30/07

  • 10h00 | Território Flip/Flipinha | Auditório da Praça | Todas as idades com Ana Miranda e Maria Valéria Rezende: Duas das maiores escritoras brasileiras se reúnem para uma conversa sobre os livros que escrevem para os pequenos leitores.
  • 10h30 | Programação Encontros Malê em Paraty | Casa Malê |
    “Cartas para Carolina”: Leituras e conversas sobre a obra de Carolina Maria de Jesus com participação da escritora Jarid Arraes. A atriz Maria Gal interpreta trechos da obra Quarto de despejo.
Jarid Arraes
  • 11h00 | Programação SESC Paraty | Centro Cultural SESC Paraty | Café Literário com Lucia Hiratsuka: A infância de todas as idades com mediação de Verônica Lessa.
  • 11h00 | Programação Casa Santa Rita da Cassia | Lançamentão com participação de JC Ponzi, Gisele Mirabai, Tatiana Amaral, Etel Frota, Adriana Sydor, Catia Mourão e Cinthia Zagatto.
  • 11h00 | Programação Paratodos | Casa Paratodos | Relançamento do livro Sem vista para o mar (Selo Edith) de Carol Rodrigues.
  • 12h00 | Programação Oficial | Auditório da Matriz | Mesa 17 | Amadas com Ana Maria Gonçalves e Conceição Evaristo: Ao refazer sua trajetória com imagens e leituras, Conceição Evaristo, em conversa com Ana Maria Gonçalves, presta um tributo a outras vozes femininas africanas e da diáspora negra, como Angela Davis, Audre Lorde, Carolina de Jesus, Josefina Herrera, Nina Simone, Noêmia de Sousa, Odete Semedo, Paulina Chiziane e Toni Morrison. Mediação: Ana Maria Gonçalves.
Ana Maria Gonçalves
  • 13h00 | Programação SESC Paraty | Casa SESC | Mesa Intercâmbios da Língua Portuguesa com Rita Chaves e Susana Ramos Ventura: Nesse encontro, especialistas em Literatura de Língua Portuguesa apresentam diferenças culturais e históricas entre os países falantes da língua portuguesa, destacando possibilidades de trocas culturais e negócios.
  • 14h00 | Programação SESC Paraty | Centro Cultural SESC Paraty | Café Literário com participação de Cida Pedrosa: O Sertão Reinventado.
  • 15h00 | Programação Oficial | Auditório da Matriz | Mesa 18 | Livro de cabeceira com participação de Ana Miranda, Djaimilia Pereira de Almeida e Scholastique Mukasonga: Na sessão de despedida da Flip, conduzida tradicionalmente por Liz Calder, autores convidados leem trechos de seus livros prediletos.

Endereços dos locais dos eventos:

Auditório da Matriz — Igreja Nossa Senhora do Rosário — Centro Histórico
Auditório da Praça — Estacionamento da Praça da Matriz — Centro Histórico
Casa Amado e Saramago — R. Dr. Samuel Costa, 12 — Centro Histórico
Casa da Cultura — R. Dona Geralda, 177 — Centro Histórico
Casa da Música — R. Dona Geralda, 282 — Centro Histórico
Casa da Porta Amarela — Largo do Rosário, 32 — Centro Histórico
Casa Libre e Nuvem de Livros — R. da Lapa, 08 — Centro Histórico
Casa Malê — R. do Fogo, 04 — Centro Histórico
Casa Paratodos — R. Com. José Luiz, 237 — Centro Histórico
Casa Santa Rita da Cássia — R. Santa Rita, 178 — Centro Histórico
Casa SESC — R. da Matriz, 43 — Centro Histórico
Centro Cultural SESC Paraty — Rua Dona Geralda, 320 — Centro Histórico
Instituto Silo Cultural — R. Dr. Samuel Costa, 12 — Centro Histórico