A dificuldade de se manter no meio musical brasileiro.

Conseguir sucesso, fama e se manter sendo cantora é o sonho de muitas mulheres, mas fazer este sonho se tornar realidade é um pouco mais difícil de se fazer do que pensamos quando tínhamos 12 anos.

Lorena Belmon

Lorena Belmon, moradora da baixada de apenas 19 anos, pode melhor que ninguém nos falar um pouco de como é tirar esse sonho do papel e lutar para que se torne realidade. Continue lendo para saber um pouco de sua história!

Eu comecei com a música desde bem novinha, mas nunca pensei que eu fosse realmente trabalhar com música, até que eu terminei o ensino médio.
Eu fiz vários cursos, mecânica industrial, design gráfico, Web design, criação, e mesmo assim, não consegui trabalhar nas áreas por muito tempo, sempre me sentia “esquisita” e sabia que o que eu realmente amava não era aquilo! 
Até que um dia eu resolvi aceitar a música como profissão e não mais um passa tempo, estudei, me dediquei e passei na prova para a Ordem Dos Musicos Brasileira (OMB) e hoje trabalho como professora de canto, técnica vocal, harmonização em grupo, teoria e história da música e piano.
Sou cantora e hoje atuo na minha área com bastante orgulho.

Você sente algum preconceito de algumas pessoas quando você fala que trabalha com música?

MUITO! 
Você trabalha com o quê ? 
- Musica! 
Ah sim, mas seu trabalho mesmo, qual é ?

É o que sempre escuto quando falo minha profissão. As pessoas ainda acham que música tem que ser um passa tempo, “ah Lorena, mas música não dá dinheiro” eu já falo logo, nenhuma profissão se você não se dedicar, não estudar, não tentar, vai dar dinheiro. Um médico que não trabalha não ganha dinheiro, um engenheiro que não se dedica não ganha dinheiro, as pessoas só vão ganhar dinheiro se elas se dedicaram, se esforçarem e tentar aprender mais sempre.

E o grande lance é que quem trabalha com música não entra nessa pelo dinheiro, entra pelo amor e pela paixão… o dinheiro é uma consequência necessária.

Você acha que parte desse preconceito vem por nossa cultura ser muito americanizada? da mais valor ao que vem de fora ao invés de incentivar o que está aqui.

Eu acho que as pessoas sempre vão achar que o melhor está fora do alcance, a maioria das pessoas acha a cultura brasileira “muito fraca” e valorizam bastante tudo que vem ou está fora daqui.

Agora me fala os pontos positivos de trabalhar com a musica!

Primeiro que trabalhar com o que ama não tem preço. Pra quem gosta de ser “reconhecido” a música é um ótimo caminho. Quem trabalha com musica/artes sempre tem “trampos” a mais, como por exemplo, podemos ver cantores famosos fazendo comerciais e divulgando produtos. A música além de tudo funciona como terapia, então é muito bom trabalhar com algo que pode também salvar vidas. Sem contar que a música estimula e faz bem não só quem está ouvindo, mas também quem está cantando, quem produziu.

Acompanhe Lorena nas redes sociais:

Facebook

Instagram

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Carla Raiane’s story.