Indígenas — Proposta de Redação ENEM

A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Formas de integração do indígena na sociedade atual”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista

Aiyra Ibi Abá

Fabio Brazza

Homem branco chegou aqui

E me perguntou

Quanto custa essa terra?

Só falar que eu te dou

Mas eu não entendi

Índio não entende

Minha terra é minha mãe

E a mãe não se vende

Minha terra é minha mãe

E a mãe não se vende

Eu agradeço a mensagem cálida

Mas cara pálida sua proposta não é válida

A vida não é propriedade de quem vence a guerra

A Terra não pertence ao homem, o homem que pertence à Terra

E aí que você erra, pois não se pode comprar

A clareza da água, a pureza do ar

Eu não sou dono de nada, nada disso é meu

Tudo isso é um presente que a natureza nos deu

Veja bem, esse rio é sagrado pra nós

Ele que matou a sede dos nossos avós

Ele corre em nós, como sangue na veia

E é da seiva do solo que sai nossa ceia

Receio, que ainda assim você não entenda

Já que em sua sociedade tudo está a venda

Mas índio se defende, e índio não se rende

Pois a honra para nós não é uma questão de renda

Fonte: https://www.vagalume.com.br/fabio-brazza/aiyra-ibi-aba.html
https://brainly.com.br/tarefa/8982130

“Martírio”: a democracia para os índios nunca chega

Documentário mostra a resistência Guarani Kaiowá ao longo do tempo

“Os índios são à prova de golpe. O estado de exceção é a nossa praia”, costuma dizer o líder indígena Ailton Krenak, quando indagado a respeito do impacto do golpe de 2016 sobre os povos originários da Ilha de Vera Cruz. Centrado na luta sem trégua dos índios Guarani Kaiowá de Mato Grosso do Sul, o documentário Martírio, dirigido pelo antropólogo, indigenista e cineasta franco-brasileiro Vincent Carelli, foi finalizado em contexto ainda democrático, mas está em cartaz agora, num Brasil ainda mais sombrio que o de um ano atrás, quando Dilma Rousseff foi apeada da Presidência da República.

“A democracia para os índios nunca chega. É isso que Ailton quer dizer”, afirma Carelli, também responsável pelo projeto Vídeo nas Aldeias, crucial na empreitada de revelar aos indígenas que eles têm o direito da autoexpressão. “Mas tudo piora muito em tempos de ditadura, de golpe, de abuso de autoridade, de partidarismo no Judiciário. Acho que neste momento todos nós somos índios no Brasil”, afirma o diretor, que desde 1988 acompanha com câmera em punho as vicissitudes dos guarani kaiowá.

Fonte: https://www.cartacapital.com.br/revista/948/martirio-a-democracia-para-os-indios-nunca-chega

A cultura indígena é um conjunto de características que marca um determinado grupo indígena.

Por exemplo, os Yanomamis possuem quatro línguas, vivem em malocas (moradia redonda de topo cônico), possuem características seminômades (mudam de habitat quando necessário), são caçadores e creem nos rixis (espíritos de animais protetores e amigos).

Os Guaranis se manifestam através da cerâmica e com rituais religiosos, falam somente uma língua, são migrantes e agricultores, “creem na terra sem males” (os mortos passam a proteger os vivos).

Vale ressaltar que, embora tenham características comuns, os índios não são iguais, mas cada povo habitante de determinada área do território brasileiro, possui suas diferenças em: cultura, organização política/social, rituais, lendas, arte, habitações, educação, alimentação, entre outros. Nem todos vivem da mesma maneira. A maioria localiza-se nas Terras Indígenas.

Os indígenas são uma fonte de conhecimento. Suas experiências passadas entre gerações formou o que nós chamamos de cultura brasileira: diversificada, heterogênea e peculiar. Desde o descobrimento vem englobando o modo de vida europeu e o mesclado de valores, costumes, línguas e hábitos dos indígenas que eram quase que desprezados pelos nobres.

Fonte: http://indios-brasileiros.info/cultura-indigena.html

INSTRUÇÕES:

  • A redação deve ser postada no PERGUNTE! assim os outros membros e alunos podem ler e opinar sobre cada uma. Além disso a prof. Dani é nossa moderadora e as redações mais votadas receberão comentários dela.
  • O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
  • O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
  • A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.

Receberá nota zero, em qualquer das situações expressas a seguir, a redação que:

  • tiver até 7 (sete) linhas escritas, sendo considerada “texto insuficiente”.
  • fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo.
  • apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos.
  • apresentar parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto.

Originally published at blog.mundoedu.com.br on May 14, 2017.