Proposta de Redação: O consumo de álcool entre adolescentes

Oi meus queridos do MundoEdu, hoje vamos treinar a nossa redação para o ENEM com mais uma proposta de redação: o consumo de álcool ente adolescentes. Vamos lá:

A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema,”os meios para alertar os adolescentes sobre os perigos do consumo excessivo de álcool” apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

http://www.voltaredonda.rj.gov.br/cmpd/

O uso frequente e precoce de bebidas alcoólicas na adolescência

O uso de substâncias psicoativas (SPA), entre as quais se destacam as bebidas alcoólicas, constitui uma prática milenar e universal. Sua representação social difere entre povos e culturas e que, ao longo das décadas. Mas ela também passou a constituir determinante de doenças e desintegração social.

Estudos da organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que aproximadamente dois bilhões de pessoas são consumidores de bebidas alcoólicas. Cerca de 76 milhões apresentam problemas relacionados a bebida. Dentre esses 67 milhões uma expressiva proporção mostra sintomas da doença e evoluem para o óbito. Nos EUA e países da América Latina, como o Brasil, o álcool e o tabaco são as SPA mais utilizadas.

Com base em evidências epidemiológicas, o abuso de álcool é identificado como importante problema de saúde pública. Considerando o acometimento do indivíduo nos diferentes domínios, aumentando susceptibilidades a conflitos interpessoais, transtornos mentais e comportamentais. A problemática assume relevância quando as primeiras experiências ocorrem na adolescência, fase de maior vulnerabilidade. Sua consequências podem delimitar o potencial de desenvolvimento psicológico. Seu uso pode acarretar o comprometimento das potencialidades cognitivas e criativas. A longo prazo provoca um impacto social e econômico, decorrente das repercussões na saúde física e mental.

Em nível mundial, estudos têm analisado a associação de múltiplos fatores ligados ao uso dessas substâncias. Nesses estudos, identifica-se que variáveis como gênero, idade da iniciação e problema familiar resultante desse hábito, podem estar associadas ao maior consumo, na dependência do contexto sociocultural. Pesquisas apontam a importância da transmissão geracional, na qual a influência de estilos e hábitos parentais pode interferir na iniciação e uso social das bebidas. Por sua vez, a alta disponibilidade dessas substâncias no ambiente social e a atitude favorável da família podem induzir a iniciação precoce. Familiares representam modelos de identificação e proteção. Assim sendo, os limites e regras das famílias importantes mediadores de comportamentos e estilos de vida, entre os jovens.

Fonte: http://www.adolescenciaesaude.com/detalhe_artigo.asp?id=422

Quebrando o tabu

Curiosidade, rebeldia, necessidade de afirmação perante um grupo, desejo de vivenciar novas experiências. São diversos os motivos que podem levar os adolescentes a procurar as drogas. O fácil acesso ao álcool, tabaco e outras substâncias psicoativas antes mesmo da maioridade e, portanto, em idade escolar, torna a questão ainda mais delicada. De acordo com o Segundo Levantamento Nacional de Álcool e Drogas — Comportamentos de Risco Entre Jovens, realizado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) com apoio do CNPq e da Fapesp, é pouco antes dos 15 anos de idade que os brasileiros experimentam as primeiras doses de álcool e fumam os primeiros cigarros.

Fonte: http://www.cartaeducacao.com.br/reportagens/drogas-discurso-realista-e-mais-eficaz-que-proibicao/

Campanha mundial mira venda de álcool a adolescentes

“Dia de Responsa”, que envolve cervejarias de 25 países, visita bares e estabelecimentos para conscientizar proprietários a pedirem RG e alerta sobre a combinação entre bebida e direção
 Desde 1990, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) determina, no artigo 81, a proibição da venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos. Porém, o artigo 243 diz ser crime a venda ou fornecimento de produtos que possam causar dependência física ou psíquica, sem especificar o álcool. Esse aparente detalhe faz com que Superior Tribunal de Justiça (STJ) baseie frequentemente suas punições na Lei das Contravenções, que prevê penas mais brandas.

Aprovado no Senado no ano passado e em tramitação na Câmara, o projeto prevê que os fornecedores de álcool a menores cumpram de dois a quatro anos de detenção. A multa pode variar de R$ 3 mil a R$ 10 mil aos estabelecimentos punidos.

Fonte: https://www.cartacapital.com.br/sociedade/campanha-mundial-mira-venda-de-alcool-a-adolescentes-6709.html

Instruções:

  • A redação deve ser postada no PERGUNTE! assim os outros membros e alunos podem ler e opinar sobre cada uma. Além disso a prof. Dani é nossa moderadora e as redações mais votadas receberão comentários dela.
  • O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
  • O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
  • A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.

Receberá nota zero, em qualquer das situações expressas a seguir, a redação que:

  • tiver até 7 (sete) linhas escritas, sendo considerada “texto insuficiente”.
  • fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo.
  • apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos.
  • apresentar parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto.

Originally published at blog.mundoedu.com.br on April 3, 2017.