Photo by Shweta Shankar — unsplash.com

RELACIONAMENTOS

De uma maneira ou de outra, os relacionamentos são sustentados por duas bases basicamente:

  • Uma é a imagem que nós temos da outra pessoa e isso envolve a primeira impressão, aquilo que nós achamos que o outro pensa da gente e o quanto nós conseguirmos ler do outro com os diversos contatos (o que na maioria das vezes é mal interpretado).
  • E a outra base é o que Tony Robbins categoriza como os quatro tipos de amor.

A primeira base nós experimentamos como uma intuição, é uma impressão que temos do outro. A segunda base parte de nós, são frequências emocionais nas quais operamos durante os relacionamentos, são dinâmicas e se alternam.

Assim como a visão, que é falha e necessita uma correção por meio de lentes e cirurgias, as características que formam as bases de qualquer relacionamento é inata e, também podemos e devemos corrigi-las por meio de estudo e esforço deliberado.

Hoje vou falar sobre os quatro tipos de amor. Veja se você se identifica.

Tony Robbins, diz que o primeiro tipo de amor é o AMOR DE BEBÊ, pense num bebê e você logo saberá. Quando quer alguma coisa ele grita, geme, chora, esperneia. A única coisa a se fazer é satisfazer suas necessidades. Via única: “Eu preciso disso agora, preciso agora, se não vou chorar até estar satisfeito.

O segundo tipo de amor é o AMOR COMERCIAL, eu te dou algo mais eu quero algo em troca. A frase que representa é: “Eu faço tanta coisa por você e você…”. Isso é muito comum.

O terceiro tipo é o AMOR GENUÍNO, você dá porque é quem você é, é o amor que dá sem pedir nada em troca para aquelas pessoas com as quais você se relaciona, que você gosta e que gostam de você.

O quarto tipo, o tipo mais profundo e difícil de se atingir, é o AMOR INCONDICIONAL, é o amor que Nelson Mandela teve por aquelas pessoas que o agrediram. Assim é o amor que você tem por tudo e todos independentemente de quem são do o que fazem.

A questão central é em qual dos tipos de amor você passa a maior parte do seu tempo?

Na maior parte da minha experiência eu estou operando entre o amor de bebê e o amor comercial, com poucos momentos de amor genuíno. É uma coisas que eu estou trabalhando neste momento. Como eu disse, é estudo e prática deliberada.

Para maiores aprofundamentos recomendo a leitura dos livros: