Alterações Comportamentais em Crianças com Perturbações Auditivas

Maria Inês Loio
Oct 25, 2019 · 3 min read

Dos cinco sentidos do ser humano, a audição talvez seja aquele que está mais envolvido no desenvolvimento linguístico e cognitivo.

É pela perceção do som que desenvolvemos a comunicação. Comunicação essa que, por sua vez, favorece o enriquecimento de vários níveis cognitivos através do diálogo estabelecido entre os indivíduos. É por esta mesma razão que crianças com perturbações auditivas estão em risco de ter mais dificuldades emocionais e comportamentais.

Image for post
Image for post

De que forma é que estes problemas surgem?

Considerando que a audição é a principal via pela qual ocorre o processo de aquisição e desenvolvimento da fala da linguagem, torna-se fundamental que as habilidades auditivas se desenvolvam satisfatoriamente.

É então necessário que a criança detete o som, o discrimine, o reconheça, localize a fonte sonora e compreenda a informação. Não basta então ter a sensação de som no ouvido, é preciso entender o que ouvimos. Se o cérebro for incapaz de processar corretamente o que foi dito ou se houver algum problema na transmissão do som, a mensagem é perdida ou mal entendida, conduzindo a dificuldades nos mais variados níveis:

  • Funções cognitivas
  • Comunicação oral
  • Compreensão da linguagem
  • Qualidade de vida
  • Leitura e escrita
  • Desempenho escolar
  • Adaptação social
Image for post
Image for post

Manifestações auditivas da perturbação auditiva:

  • A criança procura pistas visuais na pessoa com quem está a falar
  • Tem dificuldade em seguir regras
  • Demora mais tempo que o esperado a responder a ordens
  • Sente dificuldade em entender conversas em ambientes ruidosos
  • Tem pouca atenção auditiva
  • Pede com muita frequência para repetir o discurso ou expressões-chave
  • Usa expressões como “o quê?”, “hãn?”, “o que é que disseste?”, “como?”

Em relação ao comportamento social, estas crianças distraem-se com mais facilidade, são mais ansiosas, impacientes, agitadas e desorganizadas. São crianças que têm tendência a isolar-se por se sentirem frustradas com as falhas, tanto na escola como em casa.

Há uma forte associação entre as perturbações auditivas e o fraco desempenho escolar. Justifica-se pelo facto de que, diante de uma dificuldade na capacidade de perceber e discriminar os sons, as crianças podem ser prejudicadas no seu ambiente de aprendizagem.

Em sala de aula esta dificuldade é observada através de:

  • Atrasos em tarefas cronometradas
  • Dificuldades de concentração
  • Necessidade de repetição da informação
  • Troca de sons
  • Dificuldade em memorizar

Desta forma, o comportamento auditivo de uma criança em sala de aula pode conduzir a uma maior dificuldade na interação entre o professor e o aluno, o que, por consequência, afeta o desempenho académico.

As perturbações auditivas são então muito mais do que um problema físico e têm um impacto negativo na qualidade de vida da criança, causando preocupação no seio familiar.

NeuroGime

Clínica de Neurorreabilitação

Medium is an open platform where 170 million readers come to find insightful and dynamic thinking. Here, expert and undiscovered voices alike dive into the heart of any topic and bring new ideas to the surface. Learn more

Follow the writers, publications, and topics that matter to you, and you’ll see them on your homepage and in your inbox. Explore

If you have a story to tell, knowledge to share, or a perspective to offer — welcome home. It’s easy and free to post your thinking on any topic. Write on Medium

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store