Coloque pra fora o Steve Jobs que existe em você.

Não invente, inove.

Sei que não serei original nesse argumento, mas é exatamente sobre isso que pretendo falar.

O país sofre com uma crise que há décadas não se via, empregos e empresas estão sumindo, o consumo diminuiu e a instabilidade política não traz boas perspectivas para o próximo ano.

Micro, pequenos, médios e grandes empresários estão buscando sobreviver e para eles a única saída oferecida até agora, é a tal da inovação.

E é ai que muita gente trava. Parece que inovação sugere algo inédito, revolucionário e que significa um caminhão de dinheiro investido, a implementação de sistemas complexos e a contratação de gênios. Mas não é…ou pelo menos não precisa ser.

Inovação é tudo aquilo que o seu cliente percebe como diferente no seu negócio, mesmo que ele já tenha visto em outro lugar. Não tem nada a ver com ineditismo. Inovação não é invenção.

Um detalhe no atendimento, uma experiência de compra diferente, mudança na embalagem, uma promoção criativa ou uma comunicação mais eficiente, mesmo que não sejam originais, serão percebidas e num momento de crise, podem fazer muita diferença.

Inovação é tornar novo, algo que já existe, acrescentar novidades que gerem diferenças, mudar ou alterar algo que torne o processo, o produto, os negócios, os serviços mais eficientes e eficazes.

A batida frase “não dá pra ter resultado diferente fazendo a mesma coisa”, que já era importante no tempo das vacas gordas, agora é mantra de sobrevivência.

Com as disrupções dos mercados e a competitividade atual, dificilmente uma empresa conseguirá se manter e crescer sem inovação constante.

Admita que negócios que não estão sendo feitos na sua empresa, podem estar acontecendo em outros ambientes, que a concorrência pode estar fora da sua percepção e pode até estar em um ramo diferente do seu.

Tente compreender o contexto no qual seus consumidores se encontram, tome decisões de acordo com o momento e concentre esforços em atender as necessidades dos seus clientes.

Vá pesquisar, procure exemplos que deram ou estão dando certo e adapte a sua realidade empreendedora.

Busque entender como a internet está afetando todo tipo de negócio e principalmente como a sua empresa pode se encaixar neste novo momento.

Não é apenas por causa da crise que seus negócios e os seus clientes estão mudando.

A relação empresa X consumidor é que está se transformando. Novos modelos de consumo, novos formatos de relacionamento e novos valores de mercado.

Use a criatividade, busque ajuda. Pense como cliente, entenda o que pode ser importante pra ele, divulgue-se, atraia e o principal…mantenha-o.

Use as inovações para deixar seu cliente satisfeito ao ponto de ser ele a sua melhor mídia.

Pare de inventar e faça como Stevie Jobs que apenas melhorou (com maestria) algo que já existia.