Combater às fake news começa nas escolas

Image for post
Image for post

Eu trabalho com televisão, mais especificamente em uma TV legislativa no interior de São Paulo. E a nossa busca diária é em manter isonomia e isenção constantes, já que o número de vereadores é grande e o foco do nosso trabalho é a prestação de um serviço público de qualidade.

Um dos quadros que faço para o nosso jornal diário é sobre educação, e realmente não esperava por uma coincidência. Na minha caixa de e-mail, um release sobre um colégio, aqui em Campinas/SP, que dá aulas aos alunos sobre como reconhecer e não repassar notícias falsas, isso na mesma semana que sou aceito pela New Order e que o tema principal da semana é justamente “fake news”.

Fui lá, entender o que levou o colégio a apostar nessa conduta. Um colégio particular, com alunos de classe média alta, ou mais alta ainda. E o que encontrei foi uma proposta surpreendente, e a mudança de uma realidade que eu não sabia que existia.

O projeto basicamente reuniu os alunos, mostrou o que era uma notícia falsa, como ela é criada, quais interesses podem estar por trás, os motivos para não compartilhar, e principalmente, como utilizar o bom senso para desmistificar esse tipo de notícia e assim evitar danos para a sociedade e principalmente para os estudos. O tema pós-verdade também é trabalhado com os alunos

Não foi só um único encontro, o trabalho é contínuo, mas o primeiro impacto gerou resultados. Para o professor de filosofia, Juliano Martoni as redações dos alunos já mudaram. A construção do texto e as opiniões já estão mais embasadas, críticas e dentro da realidade. Na opinião dele e do professor de geografia Luis Felipe Valle, os alunos estavam se perdendo entre o que é embasado cientificamente e ensinado nas escolas, por conta das notícias falsas. Isso podia, em um futuro muito próximo, começar a trazer prejuízos nos vestibulares, caso um aluno discordasse do conteúdo cobrado.

A expectativa dos professores é que o trabalho desenvolvido no colégio conscientize também familiares e amigos, já que a influência, principalmente dos pais na opinião dos filhos é muito alta. E quando essa opiniões têm como base notícias falsas, o exercício da cidadania fica comprometido, e isso é muito mais sério, do já tão sério rendimento escolar.

Se esse tipo de trabalho se espalhar por todos os colégios do país, aliado ao que os grandes portais e empresas de notícias vêm realizando em relação as notícias falsas, talvez essa onda que busca criar uma verdade se nenhum “pós” surreal, muito menos irreal, domine a outra.

Written by

Jornalista, pai e tenta ser youtuber! Trabalhos: linktr.ee/vancine

Sign up for NWORDR420

By NEW ORDER

Newsletter em 7min de leitura prática e conhecimento acelerado. Discussões sobre nossa sociedade em primeira mão, para você. Take a look

By signing up, you will create a Medium account if you don’t already have one. Review our Privacy Policy for more information about our privacy practices.

Check your inbox
Medium sent you an email at to complete your subscription.

Thanks to New Order - Redação

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store