Cuidado com suas professoras e com seus professores

O espelho falso (1928), René Magritte

As palavras têm poder e são capazes de realizar muitas coisas, por isso, preste bastante atenção ao que dizem seus professores e suas professoras. Fique de olho, a língua possui muitos subterfúgios e às vezes pode ser um instrumento de interesses obtusos.

Lembra-se daquela professora que ficou quinze minutos após a aula para explicar novamente aquele conceito complexo? E aquele outro que passou todo o intervalo escutando um desabafo doído (são tantas as inseguranças e incertezas nessa idade escolar)? Certamente algum interesse há, porque eles não foram pagos por esses minutos, e ninguém faz nada de graça por ninguém, não é? O que queriam com aquilo? Muita cautela com essas palavras.

Se você está com o celular nas mãos, em sala de aula, conectado às redes sociais, desatento ao momento em que a professora se esforça por condensar conceitos aprendidos ao longo de anos de estudo, preste atenção às palavras dela, grave-as na memória até; há ali, naquela breve explicação de vinte minutos, tantas coisas invisíveis, escondidas. Quem sabe quantas noites viradas fora da cama, absorvidas por leituras extensas e densas, muitas vezes em fotocópias meio apagadas — por falta de grana para comprar o livro ou mesmo porque ele não é editado por aqui há décadas, uma vez que não há interesse do mercado — , há naquelas poucas palavras? Prudência.

Sobretudo porque a maioria é mal remunerada para fazê-lo. Por que passam horas falando, orientando trabalhos, desenvolvendo calos nas cordas vocais, bursite, LER etc? Por que tanto esforço por tão pouco? Alguma coisa há. Mais ainda aquelas e aqueles que ensinam História, Geografia, Literatura, Língua, continuamente ditos inúteis pelo poder vigente. Ninguém passaria sábados e domingos corrigindo trabalhos, ensaios, dissertações, exames, avaliações, à toa. Alguma coisa há aí, muita atenção.

Tenha, ainda, cuidado com os tais atenciosos, sempre perguntando sobre os seus gostos e preferências, incentivando a dúvida, legitimando o questionamento, inclusive a si mesmo. O que isso significa? Não cochile durante a explanação, fique esperto.

Preocupe-se e tenha muito cuidado com suas professoras e com seus professores.