Tô tão confusa que nem mesmo tenho certeza disso

Eu acho que estou confusa. Na verdade, tô tão confusa que nem mesmo tenho certeza de estar confusa. Eu acho.

O mundo tem me deixado assim. Essa velocidade em que tudo acontece e em que tudo muda me transformou nisso: num emaranhado de pensamentos que não levam à lugar algum. Ou, talvez, levam para alguma nebulosa em alguma parte do cérebro.

Sabe aquele texto, beeeem antigo, dizendo que café faz mal, depois que café faz bem, que vinho faz mal, depois que uma taça faz bem, que comer uma barra inteira de Shot aumenta a expectativa de vida? (ok, a última é mentira. Mas bem que alguém poderia soltar essa por uns dois meses….)

Pois é, é assim que eu estou. Largo a xícara, pego a xícara. “Não, vinho não posso”. “Oops, agora DEVO”. “Café? Sua louca!”. “Café faz bem pro coração”. E assim, tudo segue.

Tenho que fazer o que amo. Sim, porque existem muitos exemplos de pessoas que ganham a vida comendo e viajando! Não estou feliz? Por que não chutei o balde ainda? Estou muito feliz? Então é porque tem algo errado. Ninguém é tão feliz assim. Felicidade em excesso é sinal de que alguma coisa não vai bem. Será que tem algo errado comigo? É…tô confusa.

Alguém escreveu que temos que parar de procurar o emprego dos sonhos, pois isso não existe. Dizem que o que existe são pessoas frustradas procurando o emprego dos sonhos. No mesmo dia alguém escreve que ninguém nasceu para ser infeliz ou não realizado oito horas por dia. O que faço? Vou ou fico? Largo o que tenho ou agarro? Assumo que sou frustrada e me mando ou finjo que está tudo bem e sigo? Fingir nunca é legal. Ou é?

E tem mais! É preciso ser bom em muitas coisas, ou, como dizem por aí — ser multifuncional -, mesmo que isso signifique ser meia boca em praticamente tudo. Mas não! O mundo está cheio de meia bocas. Você quer ser apenas mais um? Eu não! Ou talvez sim. Ser mais um não é problema nenhum. Ser “mais” é somar. O problema é deixar de ser “mais um” para ser aquele tipo que empurra pra trás, sabe?

“O mundo está mudando”. Ok, concordo. Mas nossa…posso descansar um pouco? Sim, deve. Dormir bem é dormir 8 horas por dia. Não! Isso é passado! Na verdade não existe regra e dormir bem é dormir o suficiente pra você. Posso dormir minhas 6 horas, então? Pode! Ou talvez não. Sei lá…fiquei confusa.

Bom, de tudo que já li quando procurei tópicos de vida pessoal, empreendedorismo e processo criativo, o melhor foi “Na era digital que nos encontramos, voltamos a ficar amadores a cada dia que passa. Então, mostre-se amador: o que importa é o quão apaixonado você é pelo seu projeto” (aqui tenho que pedir desculpas. Anotei essa frase mas não anotei a fonte)

Respiro! Eu não preciso ser genial. É humanamente impossível acompanhar todas as mudanças, ler sobre tudo, entender sobre tudo e ter tempo de fazer tudo (até porque TEM que ter tempo pra caminhar, meditar, fazer yoga). Mas também TEM que ter tempo pra fazer nada. O ócio criativo é necessário. Céus!

Expressar opinião é algo complicado também. Você diz que gosta de A, mas, por algum motivo que ainda não entendi, dizer que gosta de “A” é interpretado como “ódio ao B”. Posso ser favorável a uma ideia sem pensar que você vai achar que eu odeio a outra? Mas e o “C”? O que você tem contra o “C”?

Então, para evitar qualquer problema, você não diz nada e é classificado como “em cima do muro”. E vou contar uma coisa: estar em cima do muro é péssimo. É sinal de que você não tem opinião própria, é Maria-vai-com-as-outras, é aquele que não sabe o que quer. Ou, pior: é aquele que está esperando qual o lado será vencedor para daí pular para o gramado certo. Pelo menos eu, Renata, não sei mesmo o que quero. Pode ser? Ou isso me classifica em alguma patologia?

Bom, se Sócrates assumiu que sabe que nada sabe (“Só sei que nada sei”), eu, que sou nada perto dele, posso dizer que não sei exatamente o que quero. Mas nem tudo está perdido para mim: eu não sei o que quero mas com toda certeza sei o que não quero. Confuso? Dessa vez não….nem um pouco.

trendr | vida para conteúdo relevante - TwitterFacebookMedium