Acredite, Lego Batman é o melhor filme do Homem-Morcego desde O Cavaleiro das Trevas

Há alguns anos, Hollywood descobriu em filmes de licenciados de brinquedos uma nova forma de conseguir alguns milhões a mais. A Transformers, por exemplo, está viva até hoje no seu ápice de esgotamento, além de G.I. Joe e Battleship, esse inspirado em Batalha Naval. No entanto, nenhum projeto desses foi tão bem aceito pelo público quanto Uma Aventura Lego. A animação sobre a linha de brinquedos mais famosa do mundo conquistou tanto o público infantil, quanto o adulto, com boas referências e personagens divertidos, como é o caso do Batman, que acaba de ganhar seu spin-off na franquia. Rendeu quase U$ 500 milhões aos cofres da Warner.

Dirigido por Chris Mckay (Frango Robô), Lego Batman mostra um lado extremamente egocêntrico e solitário do Homem-Morcego, que vê seu posto de celebridade/herói ruir quando Barbara Gordon se torna a nova comissária de polícia de Gotham City e tenta implementar alguns métodos para que a polícia não seja tão dependente do Batman. Enquanto isso, o Coringa elabora um plano contra ele pelo fato de que o herói não o reconhece como seu maior arqui-inimigo.

Pegue tudo o que você já viu sobre o Homem-Morcego até agora nas telonas e misture. É exatamente isso que a animação faz e de uma forma muito divertida. São quase 77 anos de Batman retratados no longa sem desrespeitá-lo uma vez sequer. As referências aqui são um prato cheio para os fãs, que vão desde os clássicos de Adam West até o mais recente Batman vs Superman. Nenhum deles é perdoado pelas piadas, que acontecem a cada minuto. E acredite, a maioria delas são engraçadas, sejam para o público mais antigo ou para os mais atuais.

Ainda assim, há os momentos de risadas voltados para as crianças, o verdadeiro público do filme (será?). Mas o que mais impressiona é que o filme não é apenas um catado de fan-services. Há toda uma história por trás de tudo isso e muito convincente, que faz referências à cultura pop em geral também (sobrou até para O Senhor dos Anéis, Harry Potter e Marvel). O roteiro é muito redondinho e a mensagem que o filme traz é ótima para o público infantil. A força da amizade e a importância da família está presente em seus momentos mais profundos, claro, sempre acompanhados de alguma piada.

O visual também não deixa de ser um destaque. Já visto em Uma Aventura Lego, a animação conta com CGI e Stop Motion. McKay, que já dirigia as animações de Frango Robô, consegue impor seu ritmo muito bem. As dublagens brasileiras (uma pena faltar versões originais por aqui) também fazem um ótimo trabalho, adaptando algumas piadas para acontecimentos brasileiros.

Muito bem desenvolvido, Lego Batman: O Filme é a melhor produção do Homem-Morcego desde O Cavaleiro das Trevas. Ele é tão divertido que nem parece que foram a mesma DC/Warner que produziu, tendo em vista toda essa bagunça que os filmes dos heróis em carne e osso vêm enfrentando. Talvez seja o momento certo para todos sentarem e assistirem a esse filme com um bloquinho na mão. Boa sorte aí, Affleck.