MAS O QUE OS OUTROS VÃO PENSAR?

Honestamente, não importa.

Um texto para você parar de se preocupar com a opinião alheia, porque sério, ela não vai mudar absolutamente nada na sua vida — e ainda tem o poder de afetar, verdadeiramente, sua felicidade.

Eu realmente, RE-AL-MEN-TE, faço o que eu tenho vontade. Juro pra vocês. E não é assim: “nossa que rebelde, ela só faz o que quer, que coisa! Que pessoa egocêntrica, despreocupada, até parece que ela não se importa com nada…”

Não é assim.

BITCH, PLEASE!

Eu simplesmente não fico buscando o tempo inteiro a aprovação dos outros. Fácil. E olha, vou dizer um negócio pra vocês, é incrível. Em tempos de exposição excessiva nas redes sociais, somos praticamente obrigados a exibir nossa felicidade pros outros, né?

Viajou tem que postar. Fez aniversário, tem que comemorar. Nossa, que má filha amiga/esposa/amante/funcionária você é se não fizer tal coisa, assim, assado, cadê seu anel de noivado? Cadê a foto do prato de salada? Saiu sem o namorado? Blá blá blá. Caguei pra tudo isso.

Enquanto sua opinião não for transformadora ou reflexiva acerca da minha realidade, eu, definitivamente, não vou ligar pra ela. Nem você deveria ligar pra aquela que emitem sobre você.

Além de ser IMPOSSÍVEL agradar todo mundo (eu juro, é impossível), é ultra desgastante. Você fica ponderando mil opiniões diferentes, dos tantos universos que fazem parte da sua vida, se esforçando para satisfazer os outros all the fucking time a troco de nada porque quem está o tempo inteiro querendo agradar meio mundo, não está sendo feliz. Simplesmente não há tempo para as duas coisas.

Sempre fui assim, meio indomável. Uma pessoa que não se preocupa com a aprovação alheia, que não tem a pretensão de ser admirada em na-da. Eu só quero ser feliz, parça. Comum, plena. E tranquila. A única responsabilidade que temos nessa vida é com nós mesmos e com o que nos motiva a seguir em frente.

Aliás, as pessoas que te amam verdadeiramente vão estar lá se você se assumir gay. Se você não frequentar mais aquela igreja. Se você não fizer aquela declaração de amor, esquecer um aniversário, se atrasar para aquele compromisso. Tá tudo bem.

Você não precisa ficar se provando todos os dias para ser especial. Chega dessa competição eterna consigo. Nossos relacionamentos são espaços cultivados, cativados e insubstituíveis. Eles se transformam, é claro, com as circunstâncias e ao longo da vida, mas não se perdem.

Faça as coisas do jeito que quiser, na hora que quiser e da forma que achar que convém. Vista o que tiver vontade, na ocasião que te der na telha. Diga sempre o que você sente (mas na hora certa, tá?) e escute o estilo de música desejar. Assumir quem você é de verdade é o máximo, e se as pessoas não gostarem disso… Que azar o delas. =(

WHY SO SERIOUS?

Não há nada mais chato que alguém que muda o tempo inteiro de conduta dependendo do que os outros julgam ser certo.

Vai ser feliz, meu amigo. Quanto mais se pensa sobre tudo, menos se vive. E se você cagar, errar, aborrecer, vacilar ou estiver pelo rumo errado, eu vou te dar um toque, fechado?Mas da sua vida cuida você, tá?

Fiquemos assim.

Like what you read? Give Ericka Moderno Rocha a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.