Photo by Janus Y (https://unsplash.com/janus)

O designer e a crise

Nada é tão ruim que não se possa melhorar

Só se fala dela. Ela está por toda parte e afeta a todos. Uns batem panelas, outros xingam nas redes sociais e tudo por causa dela: a crise.
Não vou ficar aqui engrossando as fileiras dos pessimistas e fazendo especulações sobre o tamanho do buraco em que nos metemos. A crise é um fato e, assim como qualquer outra circunstância, deve ser enfrentada.

Os clientes das contas gordas se foram. Os que restaram investem cada vez menos em comunicação e exigem cada vez mais de retorno. Essa é a nova realidade do mercado.

Quando a “água bate na bunda” é hora de rever métodos, otimizar rotinas e compreender onde se pode fazer a diferença e agregar valor ao seu trabalho.
É nessa hora que você precisa realmente mostrar para si mesmo, e para o mercado, que um designer de verdade vai muito além de fuçar no Photoshop. Solucionar problemas e encontrar as melhores soluções para os clientes se tornou extremamente relevante. Se a sua arte linda, caprichadona e cheia de efeitos não converte em vendas, ela não presta. Ponto.

Essa nova realidade deve ser absorvida e isso exige alguns ajustes no comportamento profissional. Seguem abaixo algumas situações a serem observadas para valorizar o trabalho e evitar frustrações.

1. Questione sobre o orçamento

Muitos designers não gostam de falar sobre dinheiro. É como se fosse um tabú ou algo do gênero. Essa dificuldade em dar preços para as coisas transmite insegurança para o cliente que, consequentemente, vai desvalorizar o seu trabalho. Não tenha medo de discutir valores. Antes de planejar ou sequer pensar no que irá fazer, procure saber o valor que o cliente tem para investir. Esse valor é o que irá delimitar a dimensão e a profundidade do serviço que irá oferecer. Não faça nada sem ter um valor.

2. Saiba exatamente o que o cliente espera

Os clientes costumam chegar e dizer: “quero um website, quero um banner, quero isso e aquilo”. Como eles sabem que precisam disso? Bem, muitas vezes não sabem. Por isso, é preciso conversar e entender inicialmente onde querem chegar e quais os objetivos a serem alcançados. Determinar esses pontos não só dará o norte para o designer sugerir possíveis soluções para os problemas, como também irá expor a tangibilidade dos objetivos que se pretende alcançar, deixando claro o que é ou não possível atingir dentro do escopo do projeto, evitando frustrações de ambas as partes.

3. Construa uma estratégia

Agora que já tem o valor e os objetivos do projeto, pode começar a executar, certo? Errado. Que tal apresentar ao cliente uma estratégia de como pretende solucionar o problema? Trazer o cliente e inseri-lo dentro do processo é fundamental para construir uma relação de credibilidade duradoura. Além disso, o cliente tem a chance de ver que o trabalho do designer vai muito além da arte. O planejamento estratégico agrega valor ao trabalho e abre possibilidades para o desenvolvimentos de novos jobs dentro de um mesmo projeto.

4. Mensure, sempre que possível

A mensuração é a forma mais clara de demonstrar ao cliente seus resultados. Trabalhos relacionados a internet, como websites, redes sociais e apps têm mecanismos de mensuração para atestar se o seu trabalho está gerando resultados. Já com material impresso, conseguir esses dados pode ser bem mais trabalhoso. De qualquer forma, procure ter valores métricos antes de aplicar seu trabalho, assim você terá parâmetros para comparações futuras e apresentar os resultados do período de forma incontestável.

5. Foque nos objetivos do cliente

Durante o andamento do projeto há muitas distrações. Procure manter o foco nos objetivos estipulados pelo cliente. Garanta que cada peça e cada ação vá diretamente ao encontro dos objetivos. Procure ser o mais direto possível, pois cada objetivo alcançado mostra a eficácia do seu trabalho e reforça sua credibilidade e confiança perante o cliente.

Resumindo: aproxime-se do cliente e seja objetivo. Torne-se um parceiro necessário, uma mais-valia. Pense pelo cliente e venda estratégia. Para o cliente todo centavo conta, sendo assim, faça valer o investimento.


Siga-nos: Facebook | Twitter

Assine nossa newsletter e receba as atualizações no seu e-mail.
Clique
aqui.