fonte: gabi.blog.br

O dia em que perdoei meu ex relacionamento abusivo

Eu te perdoo.

Ouvi um reggae hoje e lembrei de você. Talvez esse seja o primeiro texto depois de dois anos que eu faça pra alguém que não merece nada. Nem uma palavra, muito menos um pensamento. Nada.

A música me fez cantar alto e encher o peito e na hora que o ar esvaziou eu me senti tomada por um sentimento divino: perdão.

Em nenhum momento em todos esses anos eu parei pra falar com Deus sobre você. Pedi apenas pra ele te afastar de mim quando surgiu algum índice que você iria se aproximar. E hoje, ouvindo reggae, que era seu estilo de musica preferido, eu te perdoei.

Perdoei você por você ter feito tudo o que fez, mas principalmente, me perdoei por ter aceitado tudo o que vinha de você. Perdoei meus erros, minhas fraquezas, a minha inexperiência com a vida, pensei em tudo, fechei os olhos, respirei fundo e descobri que era com um simples pensamento que eu desatava a minha vida.

Aprendi errando, o jeito mais cruel e mais eficaz de evoluir nessa vida.

Aprendi a enxergar meus valores, aprendi que sonhar enche a alma de cor e as costas de asas, e ninguém pode destruir um sonho, ninguém.

Aprendi do jeito mais absurdo a frase “dinheiro não traz felicidade”.

Aprendi que medo e liberdade andam juntos e é preciso ser sábio, forte e observador para entender isso. É preciso ter coragem para ser livre.

Aprendi que sempre do lado de um coração bom vai haver um coração ruim, isso explica nossa evolução na terra e os poemas com amor e dor.

Aprendi que o amor vem de dentro, amor é a verdade de dentro de cada um, é essência, pureza, néctar de seres humanos. Amar é enxergar com a alma. Eu te via como você realmente é. E você me pedia ajuda. Gritava internamente, chorava feito criança. Você queria ser salvo quando estava perto de mim. Você me levava pro limbo quando eu acreditava em você.

E hoje eu sei que nunca amei você. Amava ajudar você. Meu coração que quer abraçar o mundo viu em você todos os problemas do mundo, e ficou. Ficou, porque precisava ficar o tempo necessário pra aprender. Fiquei porque, de alguma forma, precisava saber quem eu era. Descobri e me perdoei.

E hoje, o maior conselho que eu posso te dar é: descubra quem você é.

Vá, enfrente o mundo. Faça de tudo o que for preciso para se descobrir. Deixe o medo de lado e use a sua liberdade. Mas não leve ninguém com você. O encontro com nós mesmos é solitário porque não é possível prever o que pode acontecer e ninguém merece sofrer ao ver o outro sem máscara. Se perdoe, perdoe sua família e amigos, perdoe a mim e a Deus. Perdoe.

Evolua o espírito e a mente, e quando pensar em mim que todo esse pensamento seja bom e venha em forma de luz. E obrigada por você ter sido um degrau na minha evolução. Siga o seu coração.