www.pixabay.com

Os ditados da minha vó

E porque eles nunca deixaram de ser contemporâneos

Morei com minha avó desde que nasci. E isso até completar 28 anos (não, não tenho vergonha de dizer que morei com minha família até essa idade, e se fosse possível continuaria morando). Minha mãe trabalhava e ela me criava — comida, escola, curso, natação, lazer. Lá estava ela.

Essa semana foi aniversário dela e pela primeira vez eu não estava lá para irmos jantar no japonês e comer carpaccio de salmão como ela gosta. Mas até que a tecnologia ajuda nessas horas. Outro dia eu estava escrevendo um texto e na hora me veio um ditado muito comum que ela usava. E eu sempre impliquei com ela dizendo que para cada situação da vida ela tirava um ditado da manga.

Só que é impressionante como ela sempre tem razão. Mães, vós, essas mulheres parecem que já nascem com o bastão da razão nas mãos. E queria compartilhar com vocês os ditados que ela mais usa e sobre como eles são atuais e podem também te ajudar.

1 — Faça sua cama bem feita, pois é nela que você vai deitar

Às vezes ela dizia essa frase só para eu arrumar minha cama mesmo. Mas na maioria das vezes o que ela queria dizer é que eu estava no controle da minha vida e que minhas ações sempre tem um impacto. Tem um péssimo namorado? Veja bem, continuando com ele você está desperdiçando parte da sua vida e ainda correndo o risco de se ver casada com alguém que não lhe faz feliz. Não quer estudar, ler, investir em você mesma? Ninguém mais fará isso por você. Ou você dita o seu rumo e faz as coisas acontecerem ou ninguém arrumará sua cama para você se deitar.

Quantas vezes não esperamos magicamente que a louça desapareça da pia, que as roupas apareçam passadas ou que o emprego dos nossos sonhos bata na nossa porta ou nosso negócio cresça como que por milagre? Fé é importante, mas arregaçar a manga e arrumar a cama é fundamental. Não espere por milagres, trabalhe para que o universo consiga dar um empurrãozinho quando for realmente necessário.

2 — Quando a cabeça não pensa, o corpo é que paga

Essa frase era sempre muito mais comum às sextas-feiras e sábados quando eu saia com as minhas amigas. Na verdade, talvez ela não estivesse pensando nos grandes desafios da vida, mas me prevenindo de uma grande ressaca no dia seguinte. E quantas vezes de ressaca, cabeça girando, enjoo, mal estar, eu só pensava na voz dela falando essa frase.

Mas não é só na ressaca que ela se aplica. O mesmo acontece quando nos alimentamos mal, quando fazemos poucas atividades físicas, quando trabalhamos demais até exaurir nosso corpo… A verdade é que quando não pensamos nas consequências de nossas atitudes, o corpo é que vai padecer.

3 — Não gaste por conta

Quando eu comentava sobre algum dinheiro que estava para receber, um aumento, 13º salário, ou algo semelhante, ela sempre tentava me prevenir para não sair torrando antes de receber. Ela sempre foi muito cautelosa com dinheiro e tentava fazer com que eu também fosse. Eu quase consigo, mas sempre tenho que ficar me policiando para ser mais econômica.

Mas o ditado dela basicamente nos diz para sermos cautelosos em nossos gestos. Não gastar antes de receber. Não dizer algo antes de ter certeza. Não fazer antes de calcular os riscos. Não é um ditado que te impede de agir, mas que te pede para refletir sobre as consequências dela.

Rosa, panos quentes

Esse é o apelido da dona Rosalina. A chamam de panos quentes porque ela sempre está tentando apaziguar tudo. E para ela talvez o segredo da felicidade seja ser como os três sapinhos da foto, que não viram nada, não ouviram nada e não falaram de nada.


Recomende esse texto para que mais pessoas possam refletir sobre como ditados às vezes fazem bastante sentido.

Comente aí embaixo quais são os ditados da sua vó!

TWITTER — FACEBOOK — MEDIUM •