Quantos Streamings Cabem No Seu Bolso?

E se Amazon, Hulu e outros serviços chegassem ao Brasil? Você conseguiria dar conta de tantas assinaturas?

Faz tempo que não vejo TV. Minha televisão se dividiu em três telas: notebook, iPad e celular. O aparelho de TV é mais útil que a programação. Nele, conecto meu computador e assisto o que eu quiser, numa tela maior.

Encaixe nesse “o que eu quiser”, praticamente todo o catálogo de séries do Netflix. Tenho assinatura do serviço há um ano e está sendo meu investimento mais bem pago. E olha que o valor não chega nem perto da TV por assinatura.

Img da Rede Record: https://goo.gl/H3XMfq

Nós, brasileiros, estamos em vantagem nessa questão. Por aqui, a TV aberta ainda é dominante: 73% da população assiste todos os dias. O único serviço de transmissão online estabilizado no país é o Netflix.

Comparado com as tantas plataformas de streaming dos EUA, podemos dizer o Brasil é um mercado a ser explorado.

Depois de cinco anos se estabilizando, o Netflix chegou a 2,2 milhões de assinantes brasileiros. Com a popularidade do serviço crescendo, é muito provável que outras empresas similares queiram investir no país em breve.

Imagina se Amazon, Hulu e todos os serviços americanos de streaming chegassem ao Brasil. As coisas iam começar a apertar, não acha? Preço baixo, melhor qualidade e conteúdo original. Séries próprias da Amazon, que você só pode assistir na plataforma. Com tantas opções disponíveis, você continuaria com o Netflix?

“Vamos ter que assinar 30 streamings diferentes pra ver o que queremos”. O comentário no Facebook veio de um colega e faz sentido. Quando há muita oferta por conteúdo diverso e de qualidade, você se predispõe. Afinal, custa tão pouco, não é?

Custa pouco quando temos só um. Se juntar todas as assinaturas, mais a mensalidade da internet, o valor final não fica muito distante do que é cobrado pela TV a cabo.

Pode ser que demore para as plataformas de streaming americanas chegarem ao Brasil. Pode ser também que a conta continue mais barata, mesmo com tantas contas isoladas. Mas é bom estarmos preparados quando a avalanche de assinaturas chegar.

Gostou da história? Vou ficar muito feliz se você compartilhá-la.
Clique no botão “Recommend” ou deixe um comentário logo abaixo.

Sou jornalista numa saga para entender as transformações da televisão no ambiente digital. Em breve, pretendo trazer outros textos sobre esse assunto.
Me encontre no
Facebook, no Twitter e no Linkedin.