Simone e o que você fez?

A importância da auto reflexão constante para nascer outra vez e outra e mais outras tantas

O Caio
O Caio
Dec 15, 2017 · 3 min read
Foto: Caio Resende (@imcaioresende) — Na estrada para escolhas melhores

Todos estamos cientes de que o tempo está passando mais rápido (exceto algumas poucas segundas-feiras de 2017). Talvez a vida realmente seja “trem bala parceiro” e que o Elon Musk não esteja para brincadeira. Mas, uma certeza se tem, chega o final do ano e a trilha sonora das Americanas volta a nos perguntar: “Então é Natal e o que você fez?”.

Para muitos, bate o desespero. É uma pergunta congelante, não há dúvida, que faz você esquecer da promoção de chocolate ou do desodorante para ficar parado ali, no meio do corredor. De repente, um filme (inserir aqui aquela cena que passa pelos olhos, neurônios, até chegar na central de comando como em Divertidamente) começa a passar pela sua cabeça. Um filme que pode ser tão extenso quanto O Poderoso Chefão, complexo como Matrix, em partes divertido como As Branquelas e talvez muito parecido com Se Beber Não Case (beba com moderação).

É como se uma mistura de sentimentos, em sua maioria ruins, invadissem nosso organismo e quase que instantaneamente nos deixassem para baixo. Ano vai, ano vem, e não se aprende. Mas acreditem, existe uma solução simples e efetiva: auto reflexão constante e um pouquinho de força de vontade.

Quando o problema a ser atacado é muito grande, precisamos quebrá-lo em menores. Se o problema é chegar ao final do ano e perceber que aquelas resoluções regadas a Cereser não saíram do papel, precisamos agir. E quanto mais cedo, melhor. Precisa-se achar novos caminhos, não atalhos. Precisa-se virar à esquerda quando ía-se à direita. A estrada é longa e se caminha para a frente. Mas às vezes o sinal é vermelho. Às vezes precisamos parar. E essa percepção do saber parar está em extinção.

Que tal quebrar esse filme de final ano em um seriado? Porque não uma temporada de 54 episódios? Claro que teríamos episódios “fillers” ou até mesmo ruins. Mas teremos 54 tentativas de melhorar. Que tal refletir semanalmente sobre o rumo do seu seriado? E se possível, reescrever de última hora o episódio da próxima semana? Como? Use o método S.T.O.P.

O que levar desse artigo: Essa Imagem

Concordo que seja um paradigma muito grande a ser quebrado. Convenhamos que parar e refletir é a última coisa que fazemos. Sempre tem algo mais importante ou estimulante a fazer, como jogar Candy Crush.

Precisamos assumir o domínio sobre o nosso destino. E não esperar uma única data dentre 365. Ilusão. Cilada. Como preferir.

Seria interessante deixarmos de lado todas essas automações diárias de perguntas com respostas quase perfeitas vindas das Siris, Alexas, Cortanas e habilitarmos a assistente Simone mais vezes ao ano (54 vezes precisamente) para ao invés de respostas, perguntarmos 🎶 “Então é segunda… e o que vou fazer?” 🎶


🎄 Feliz Natal e uma ótima temporada em 2018 • Caio Resende 🎄

Thanks to Matheus Castro and New Order - Redação

O Caio

Written by

O Caio

Criando impressões sobre design, código, fotografia, empreendedorismo e desenvolvimento pessoal

NEW ORDER

NEW ORDER

Produção colaborativa de histórias e tendências para instigar você. Somos a primeira e maior publicação brasileira no Medium, vamos juntos?

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade