Texto por Luciana Pessanha— Roteirista de Malhação #VivaADiferença

Sobre a aventura de ser diferente

Luciana Pessanha — “No nosso caso, quase uma eternidade”

Tem uma piada sobre escritores que eu gosto muito. O escritor morre e chega na portaria de São Pedro, que examina uns papéis e diz a ele:

— Olha, meu filho, pelos seus pontos aqui, você pode ir tanto para o céu quanto para o inferno. Como hoje eu tô de bom humor, vou deixar você escolher.

O escritor, agradecido, entra um pouco ansioso no elevador, que desce.

A porta do elevador se abre e São Pedro anuncia:

— Esse aqui é o Inferno, meu filho.

O escritor olha e vê uma infinidade de mesas, com pessoas angustiadas, fumando, bebendo, com olhar perdido, tendo crises emocionais fortíssimas, jogando pilhas e pilhas de papel no lixo, exaustas.

O escritor olha espantado para São Pedro e diz:

— Deus me livre desse lugar, São Pedro, me tira logo daqui!

São Pedro dá um sorrisinho satisfeito e toca para a cobertura. Ao chegar lá em cima, ele abre a porta do elevador pantográfico e orgulhosamente anuncia:

— Bem-vindo ao Céu dos Escritores, meu filho!

O escritor olha, ansioso, e o que ele vê é surpreendente: uma infinidade de mesas, com pessoas angustiadas, fumando, bebendo, com olhar perdido, tendo crises emocionais fortíssimas, jogando pilhas e pilhas de papel no lixo, exaustas.

— Mas isso aqui é igualzinho ao Inferno, São Pedro! — o escritor protesta, desesperado.
— Claro que não, filho. Esses escritores aqui são todos publicados!

Uma sala de roteiristas é assim: um lugar cheio de gente estranha, que escolheu escrever nessa vida porque não sabia muito bem como se comunicar com os outros, que vive mais confortavelmente no mundo da fantasia do que no real. Todos no esforço de tirar literalmente do nada um universo novo e atraente, que prenda você na frente da televisão por um tempo determinado. No nosso caso, quase uma eternidade.

É o céu, o inferno, um campo de batalhas, o lugar onde você joga aos leões suas experiências mais íntimas, um Carnaval, uma suruba, uma reunião com seus melhores amigos… Tudo depende do elenco reunido na sala, do dia, da hora, da quantidade de doces sobre a mesa… Mais ou menos como a vida. Tem dias em que você sai feliz e recompensado, noutros você beija a lona. É assim.

Uma sala de roteiristas é um lugar para os fortes. Porque somos todos muito diferentes e muito parecidos e muito mimados e muito cheios de desejos… Tudo muito.

Mas graças a Zeus, somos regidos por um espírito conciliador: a História.

É a história que nos faz reconhecer imediatamente as boas ideias. E concordar. E abrir mão das nossas próprias grandes ideias. E amar verdadeiramente um colega por ter colocado a boa ideia na roda, que vai nos fazer girar a serviço da história que estamos tentando contar.

O resto é planejamento. E um bom exercício físico, porque nossas mentes dão tantas voltas, que é necessário um pouco de trabalho para manter a coluna no lugar.


Luciana Pessanha faz parte da equipe de roteiristas de Malhação #VivaADiferença.

Pela primeira vez desde a estreia, há 22 anos, Malhação será ambientada na cidade de São Paulo. Com estreia prevista para 8 de maio, a nova temporada é concebida por Cao Hamburger, dirigida por Paulo Silvestrini e vai celebrar as diferenças!