Um ano de Novos Horizontes

Plutão foi a grande caixinha de surpresas de 2015 — exatamente, Plutão, o renegado do Sistema Solar. Rebaixado para a categoria de planeta anão há cerca de 10 anos, Plutão tem um charme encantador e é extremamente único. A cada nova descoberta sobre ele, astrônomos ao redor do mundo pulam da cadeira. É um mundo à parte com um coração enorme.

Em 14 de julho de 2015 astrônomos e amantes da Ciência e da Astronomia estavam com os olhos pregados nas telas dos computadores mundo a fora. Foi o dia em que a sonda New Horizons, da NASA, entrou na órbita do planeta anão. A partir daí foram intensas descobertas e imagens de tirar o fôlego. Logo como boas vindas, Plutão mostrou todo o seu coração para a Terra talvez como um pedido de desculpas pelo rebaixamento sofrido.

Fomos chegando cada vez mais perto e… OLHA ELE!!!!!

Plutão é, até o momento, o último objeto considerável na ordem do Sistema Solar. Podemos achar que ele está bastante solitário, mas ele tem a companhia de Caronte, Nix e Hidra, suas luas. Ele está localizado a cerca de 34,9 Unidades Astronômicas (UA) de distância do Sol (uma UA equivale a 149 597 870 700 m).

Entre as maiores descobertas da missão no planeta anão, está a sua linda atmosfera azul e a grande complexidade da relação entre ele e suas luas. Além disso, muito provavelmente, a lua Caronte já teve um grande oceano de água em algum momento da sua história e há fortes evidências de que Plutão tenha um oceano de água congelada debaixo da sua superfície.

Plutão e sua atmosfera azul da cor do céu

Agora, os novos horizontes vão se abrir para o Cinturão de Kuiper. A NASA autorizou que a missão New Horizons fosse prolongada e explorasse os asteroides que estão neste cinturão. O que vamos encontrar lá ainda é algo totalmente misterioso mas, com certeza, tão incrível e belo quando o solitário Plutão e suas fiéis luas.

Rota atual da sonda New Horizons em amarelo: ao infinito e além!