8 Dicas para quem quer escrever

Eu demorei para aceitar. Ainda estava apegado ao meu rótulo antigo.

Eu estudei administração, então achava que era apenas um administrador. Às vezes usava empreendedor ou empresário, pra me achar mais importante.

É incrível a minha capacidade de ficar apegado ao antigo. Eu preciso de um pouco de força para soltar.

Hoje consigo reconheceu. Sou escritor.

Estou publicando meu segundo livro (Depois do Despertar) e entrei para a lista Top Voices do Linkedin em 2016.

Hoje já consigo me assumir como escritor.

Um ano e meio atrás eu não era. Hoje sou.

E nessa caminhada, eu tenho conhecido gente muito especial, com ideias incríveis, como uma visão de mundo maravilhosa e sensibilidade fora do normal.

E vejo muitas dessas pessoas com vergonha de escrever.

Vejo muita gente com vontade de escrever e não se arrisca a escrever. E vejo gente que escreve maravilhosamente bem e guarda para si.

Por isso escrevo o texto de hoje. Para te encorajar a dividir suas ideias com o mundo.

Algumas dicas para te ajudar a escrever.

1 — Escreva para você

Depois de uma palestra, uma pessoa me procurou e disse:

– Gustavo, eu tenho muita vontade de escrever, mas fico pensando: “Quem se importa com o que eu escrevo?”

– Você se importa.

Para mim isso é tudo.

Não escreva para agradar os outros, para ter likes, ou para ter visibilidade. Escreva para você.

Suas palavras são as chaves da sua libertação.

Quando eu escrevo eu me liberto. Quando eu escrevo, eu me expresso como sou. Quanto mais eu pratico isso, mais perto de mim mesmo consigo chegar.

Escreva para você. Vai ser importante para você. E isso basta.

2- Não se preocupe com erros de português.

Eu escrevi um monte de textos esse ano. Em cada texto tem erros de português. Tem erro de digitação. Tem frase que fica confusa. E tem erro de gramática que talvez eu não tenha aprendido direito na escola.

Mas aí eu perco a credibilidade?

O que importa é a sua mensagem. O que importa é o que está por trás das palavras e não as palavras em si. O que vale é a vibração do que você escreveu e quanto isso ressoa nos outros.

Pode ser que algumas pessoas critiquem sim. Mas e daí? Deixe elas lidarem com a intolerância delas. Para cada pessoa que vai te criticar, existem dezenas de outras que vão se beneficiar do seu conteúdo.

Seus amigos e pessoas que gostam de você vão te ajudar a identificar os erros e vão mandar mensagem em particular mostrando os erros que você não viu. Isso acontece comigo direto. E eu agradeço a cada um que já me corrigiu

3- Você não precisa ser um especialista

Você não está escrevendo uma tese de doutorado. Você não está montando uma peça ou uma pesquisa científica.

Você está apenas se expressando.

E ao se expressar, vai ter achismos sim. Vai ter reflexão pouco aprofundada sim. Vai ter coisa sem lógica sim. Vai ter argumento sem fundamento sim.

Mas não estamos aqui para vencer um concurso, não estamos aqui para tirar 10.

No meu processo eu vi como as aulas de redação do colégio ainda tinham influencia na minha escrita. E eu via quantas travas eu tinha porque precisava ser perfeito na forma de escrever.

Seu professor não vai te dar nota pelo seu texto. Você não vai ser reprovado.

Apenas escreva. Expresse-se. Deixe sair o que está dentro de você.

Eu achava que eu precisava ter autoridade para poder escrever. Tinha que ter provado meu valor para a sociedade.

Mas quer saber a verdade? Eu não sou autoridade em nada.

Talvez seja autoridade apenas em pensar nas minhas próprias questões. Sou autoridade em saber das minhas dores. Ninguém sabe mais sobre elas que eu mesmo.

4- Vão te criticar

Vão te criticar? Sim, vão.

Vai ter gente que não concorda com você.

Vai ter gente que somente conhecia suas máscaras e vai se surpreender com quem você é de verdade. Isso vai assustá-las. Isso vai te prender um pouco.

Mas quando você escrever sobre o que você acredita, você vai se libertar. Porque é libertador poder falar publicamente sobre coisas que você não conta nem para seu melhor amigo.

As pessoas vão começar a te conhecer como você realmente é. E isso é fantástico.

Elas vão te criticar. Isso é fato. E quanto mais facilmente você conseguir lidar com isso, mais você estará caminhando em direção a sua própria evolução.

Ficar apegado a críticas é o que mais costuma prender as pessoas.

5- Escreva do seu jeito

Não tente escrever do meu jeito. Não tente ser igual a mim. Não tente copiar o estilo que você acha que é o certo. Não tente copiar seu escritor preferido.

Escreva do seu jeito. Escreva como você fala.

Talvez você nem saiba qual é o seu estilo.

Eu não sabia qual era o meu.

Eu fui experimentando. Fui escrevendo e a cada novo texto, eu ia gostando de umas coisas e não gostando de outras. E a cada texto, bucava seguir a linha que eu gostava. E foi ficando mais fácil.

6- Seja um canal

Meus textos não são meus. Meus pensamentos não são meus. Minhas ideias não são minhas.

Eu sou apenas um canal.

Eu apenas capto o que está no ar e materializo. Ou eu sigo o que vem de dentro, do lugar de onde sou guiado.

São meus mestres, meus guias, Deus me conduzindo.

TODO MUNDO TEM ESSA CAPACIDADE. TODO MUNDO ESCUTA.

Apenas precisamos deixar o canal fluir para poder acompanhar.

Confie no que vem. confie no que emerge. Confie nas ideias. Confie na vontade.

A vontade de escrever sobre algo, é sua alma te pedindo para escrever.

Estamos vivendo um momento maravilhoso no mundo onde muita gente tem canalizado mensagens incríveis. Os Deuses estão se comunicando com a gente. Estamos senfo orientados e precisamos cada vez mais espalhar as ideias boas e mensagens de amor.

Seja esse canal. Acredite que você pode escrever e que está “recebendo”textos que devem ser compartilhados com o mundo.

7- Crie ritmo. Escreva muito.

Um dos maiores erros de muita gente é querer escrever o texto perfeito.

É querer fazer um texto que todo mundo goste, e que tenha milhares de likes.

É impossível escreve um texto e esse único texto ser um estrondo.

Quando comecei a escrever, postava textos que ninguém lia. Postei textos com zero likes.

Mas eu continuei escrevendo. Claro que eu queria o reconhecimento, mas eu não escrevia para os outros. Escrevia para mim.

Foram vários meses escrevendo. Tive 3 blogs.

E depois de vários textos publicados, muitos com pouca visibilidade, escrevi um texto chamado “Há algo de grandioso acontecendo no mundo”.

Foram milhões de pessoas lendo no mundo todo. Foi traduzido para 8 idiomas. Minha vida mudou depois desse texto.

Mas na verdade, não mudou com esse texto. Mudou com tudo o que eu vinha fazendo antes disso. Esse texto foi apenas a representação de tudo o que eu vinha fazendo.

Escreva. Crie rotina. Faça a escrita um hábito. Destrave esse fluxo. Vamos desentupir esse canal que jorra de dentro de você.

8- Seja vulnerável

Se você for escreve sobre como você é incrível, ninguém vai querer ler.

Mas se você abrir seu coração e falar das suas dores, as pessoas vão se identificar.

Porque é na vulnerabilidade que a gente se conecta.

Todos sofremos as mesmas coisas. Por isso, sentimos empatia quando lemos sobre as dores e sofrimentos dos outros.

Eu sinto que quanto mais vulnerável eu sou, mais eu consigo conectar com as pessoas.

— -

Essas foram as minhas dicas.

O mundo precisa das suas ideias. Você nem imagina, mas suas dores são as dores de uma outra pessoa que você nem conhece.

Suas dicas vão mudar a vida de uma pessoa que mora em outra cidade.

Seu processo vai influenciar as pessoas próximas de você.

Quando você muda, seu mundo muda.

Quando você se liberta, você liberta que está próximo de você.

Quando você se expande, você muda o campo vibracional do planeta.

Quando você é quem você é, você me permite ser quem eu sou.

Por favor, escreva mais. Por favor, compartilhe suas ideias com o mundo.

Nós precisamos de você.

Gustavo Tanaka


Se esse texto te ajudou e você quiser retribuir e me apoiar finaceiramente, você pode contribuir clicando aqui

Estou com um curso online chamado Spirituality meets Business, onde divido os princípios que têm transformado a minha vida. Clique aqui para ver mais (http://gustavotanaka.com.br/spirituality-meets-business/)