Seoul, mas….. sem expectativas

Passei muito tempo da minha vida sonhando com o dia que eu fosse para a Coréia do Sul, especificamente Seul. Eu tinha em pensamento que essa cidade era algo surreal, acho que por se tratar de uma cidade pouco explorada pelo turismo.

Como já leram AQUI fomos para o Japão e de lá fizemos uma parada de 3 dias na Coreia do Sul… quando compramos a passagem eu não exista de tanta felicidade.

Saímos de Tóquio para Seoul e eu estava nas nuvens literalmente. Na hora que o avião estava sobrevoando a cidade para pousar vi de cima as luzes, um espetáculo à parte e meus olhinhos brilhavam ainda mais de tanta emoção.

Chegamos ao Aeroporto Incheon International Airport, e sinceramente que aeroporto impecável, foi tudo muito tranquilo entre desembarque, imigração, pegar as malas, trocar dinheiro e sair do aeroporto, afinal existem várias placas de informações em inglês.
 
 Dica: Pode-se usar metrô, táxi ou então um ônibus limousine para sair ou chegar ao aeroporto. A mocinha da informação nos recomendou pegar o ônibus limousine, porque ele iria nos deixar a poucos passos do nosso hotel. Assim fizemos, compramos os tickets (pagamos KRW 32.000, para duas pessoas), eu assustei com esse valor, pagamos mais ou menos R$ 105,00 para duas pessoas. Cara, chegamos era mais de 23h e ficamos com receio de ir de metrô e ficarmos perdidas nas ruas desertas, sabe-se lá né. Esse medo foi confirmado na China, mas essa é outra história. O ônibus é tão sensacional que pegamos ele na volta também. Ricas né? #sqn

As caras das ricas
Mochileiro quando tem upgrade

Bom gente, mas o dinheiro valeu porque esse é O ÔNIBUS, lindão por dentro. Eu e Ana nos sentimos chiquérrimas em Seoul (isso porque a passagem comeu boa parte do orçamento). O motorista não falava uma palavra em inglês, mas pelo menos em mímica ele era bom. Quando chegou ao ponto que deveríamos ficar ele fez sinal para descermos e mostrou onde estava nosso hotel, do lado do ponto!!! Se quiser maiores informações dos meios de transporte de/para o aeroporto é só acessar aqui!

Somos viajantes low cost, e em Seul, ficamos em um hotel bem barato, no bairro Gangnam-gu (bairro que inspirou o sucesso mundial do Psy, GANGNAM STYLE, lembram?).Seul é sinônimo de modernidade, sendo assim no quarto do hotel a TV com a tela enorme na parede, milhões de canais à disposição inclusive de filmes com um sistema de som super moderno, o frigobar estava lotado de coisas (desde bebida a comida), e tudo que era consumido era reposto sem nenhum custo (a gente não sabia disso quando reservamos ficamos de cara). Não posso esquecer de falar do banheiro, esse era maior do que muito quarto de hotel, só a banheira cabia umas 5 pessoas sobrando espaço, e ainda tinha uma cesta enorme com várias fragrâncias de sais de banho, máscaras faciais, shampoos e condicionadores. Super recomendado no Nox Boutique Hotel. Quatro diárias por um preço excepcional, coisa de albergue para uma cidade como Seul, cada uma pagou cerca de R$40 reais por diária.

Metrô de Seoul Acordamos no outro dia, tomamos o café da manhã no hotel, esse sim, bem ruinzinho (nem tudo é perfeito). Depois do café, saímos para conhecer a cidade, fomos de metrô para todos os lugares, só tivemos um pouco de dificuldade para comprar os tickets, afinal a máquina de tão evoluída, é um pouco confusa.

Nossa primeira parada foi no Mercado de Peixes de Noryangjin (노량진역), endereço 688 Nodeul-ro, Dongjak-gu, Seoul, Coreia do Sul. Até visitar esse mercado nunca tinha visto nada igual, os frutos do mar são vendidos vivos, você chega escolhe o que você quer e eles matam na hora, isso para manter o produto fresco, você encontra desde peixes pequenos, a polvos grandes. É imperdível, uma das coisas das coisas mais sensacionais que fizemos.

Dica:Para quem gosta de comida japonesa, não deixe de comprar a barca de sashimi de Salmão/Polvo, que é preparada na hora. Eles vão matar o Salmão/Polvo, limpar e cortar e você vai se deliciar com o melhor sashimi da sua vida, mais fresco que isso não existe.

Saímos do mercado e fomos para Itaweon, uma região com várias opções de restaurantes.

Seul não é aquela cidade repleta de pontos turísticos, então o interessante é sair caminhando pelas ruas para conhecer um pouco mais dos costumes e também sempre olhar para cima para admirar a arquitetura.

Mais a tarde fomos ao Mercado das Pulgas na maior ansiedade e sinceramente, que que é aquilo? Além da zona, tudo é muito feio, parece que as coisas estão lá para vender desde o século X. Se estiver precisando de roupas de época é o local ideal para comprar rsrs. Mas, claro, vale ir pela experiência. Coisas de gosto muito duvidoso mas se fuxicar bem vai que acha uma coisinha né?

Um ponto a se destacar é a comida. O negócio lá gente é pimenta, mas né qualquer pimentinha não, é pimenta aos quilos em qualquer alimentação. A comida é toda muito estranha. Restaurantes baratos tem todo tipo de carne, todo mesmo, desde rato até boi. Restaurantes caros não, aí muda, vai desde macaco até polvo vivo. Meu Deus!!!!

Nessas nossas andanças demos de cara com a Seoul Tower, assim inesperadamente. Não pensamos duas vezes, VAMOS! Subimos a pé para a entrada mas para chegar lá em cima na torre mesmo você tem a opção de ir de teleférico de Namsam até a montanha e depois concluir o trajeto a pé ou então fazer toda a subida a pé (de graça). Fomos de teleférico (e vocês podem imaginar o escândalo da Ana, normal né!), a subida é rápida e a visão é lindíssima. Baratíssimo!

Outra Dica:Vá mais à tarde para ver o por do sol e depois espere anoitecer para ver a cidade toda iluminada é um escândalo e você ainda pode aproveitar para comprar souvenirs ou se estiver a fim de gastar um pouco mais pode aproveitar para jantar nos restaurantes do andar térreo. Os visitantes podem subir a torre por uma taxa. Há quatro plataformas de observação. A 4ª plataforma é o restaurante giratório! A maior parte de Seul pode ser vista do topo. Veja mais aqui! Anote: é bem caro!

Resultado: eu criei tanta expectativa com Seul, mas tanta que no final das contas esperei muito mais do que a cidade poderia me oferecer. Vimos coisas lindissimas e coisas normais como todo lugar. Mas eu achei que ali era uma outra coisa que não é. A cidade é pouco turística, principalmente para brasileiros, não tem muitos pontos atrativos que façam você ficar encantado, mas tem o Palácio de Gyeongbokungo. Os lugares altos são lindos porque você vê a a cadeia rochosa que envolve o país. 
 
 De fato, eu achei que ia respirar modernidade como se eu estivesse no ano de 3002, mas tudo bem, Seul me recebeu muito bem, continuo tendo um carinho enorme por ela e acho que todos devem visitá-la, mas, por favor….. sem expectativas!


Originally published at www.nomundosemperderaviagem.com.