Ferramentas digitais para melhorar a produção acadêmica.

Se existe algo que une pesquisadores, estudantes de graduação, pós-graduação, pesquisadores ou qualquer pessoa que precise coletar muitas informações para consultar posterior, talvez seja a complexa tarefa de capturar, organizar, consultar e utilizar todas as informações recolhidas ao longo do processo de pesquisa. O interesse pelo assunto é tanto que uma pergunta relativa ao tema feita em minha página no Facebook bateu o recorde de comentários de qualquer publicação que já fiz.


Métodos analógicos também são super eficientes. Na foto uma pequena amostra das informações coletadas pelo meu amigo Gabriel Patrocínio durante seu Ph.D.

Recentemente iniciei um doutorado em Arte e Tecnologia e, como todo calouro se sente, o primeiro semestre foi um misto de empolgação e busca por novidades. No quesito novidades eu me obriguei a utilizar algum método de organização digital para facilitar a minha vida como professor e pesquisador.

Apesar de boa parte das minhas fontes primárias de pesquisa ainda serem livros de papel, uma parte considerável delas estão na forma de livros e artigos em formato PDF, páginas web, imagens, áudios, videos, etc.

O velho método de organizar tudo em pastas não se mostrou muito eficiente pelo motivo do volume de documentos aumentar rapidamente, além disso, o processo de captura e catalogação tem que ser feito "a mão".

Esse método não funcionava mais pra mim, eu precisava de algo que que me permitisse fazer as seguintes tarefas:

  • Salvar conteúdo da web, mantendo a referência, de maneira simples;
  • Tomar notas de áudio, texto, imagens e vídeos;
  • Sincronizar notas entre smartphone e desktop;
  • Sincronizar entre diferentes computadores;
  • Anotar PDF's;
  • Sistema de tags e agrupamentos;
  • Sistema para armazenar referências bibliográficas e gerenciar citações;
  • Suporte e armazenamento nas nuvens (cloud).

Sem entrar nos pormenores das escolhas, listo a seguir os aplicativos que estou usando e qual tarefa utilizo cada um deles. Cabe lembrar que não tenho qualquer relação com as empresas citadas.

Evernote

O Evernote é aquele tipo de aplicativo que muita gente conhece mas nunca utiliza pra valer. É uma espécie de aplicativo carta branca (— Bonitinho, mas deixa ele ai no canto). Ledo engano. Somente quando me propus a usá-lo de maneira mais séria consegui ver seu grande potencial de uso.

Para que uso: Basicamente para salvar tudo. PDF's, links, páginas web completas, anotações de texto áudio e vídeo. Ele mantém cópia dos arquivos na máquina e num servidor cloud. Assim, caso eu perca meu computador eu não perco meus arquivos. Na versão para smartphone ele não baixa os arquivos, apenas as referências, dessa forma você realiza o download de acordo com sua necessidade (ótimo para quem tem pouco espaço armazenamento no smartphone).

Prós: Suporte a diversos tipos de arquivos e diversos métodos de entrada de dados; quando anota PDF's ele faz um sumário de anotação (muito conveniente para consultas futuras); versões para Mac, PC, iOS e Android.

Contras: A anotação de PDF não permite selecionar e marcar o texto. É necessário sublinhar com as ferramentas de desenho oferecidas. Além disso, o real potencial do aplicativo só fica evidente na versão paga (cerca de 80,00 R$/Ano)

Website: www.evernote.com

Evernote — Minhas áreas de interesses são organizadas por cadernos.

Zotero

A sensação que tive quando finalmente percebi o que o Zotero era capaz de fazer foi do tipo: "Caramba! Dá pra fazer isso!?". O Zotero é um gerenciador de referências bibliográficas. Com ele é possível registrar dados bibliográficos de livros, artigos científicos, páginas web, palestras, filmes, etc. Uma das grandes vantagens frente a outros competidores — ex. Mendley e EndNote– é o fato de ser um aplicativo gratuito e de Código Aberto.

Ao meu ver, o grande poder do Zotero está na capacidade de gerar citações e referências bibliográficas em diversos padrões, incluso nossa amada/odiada ABNT. Isso mesmo, ele gera ABNT automaticamente (estou escutando um aleluia?).

Aqueles que escrevem no Word e Libre Office podem utilizar um plugin que automatiza inserção de citações e produção de bibliografia. Como escrevo no Google Docs e , até o momento, parece que o Zotero ainda não dispõe de um plugin para automatizar a integração com os aplicativos do Google, dessa forma, eu seleciono os autores que citei manualmente para copiar em formato de bibliografia e colar no meu documento de trabalho. Apesar de dar um pouquinho mais de trabalho, funciona super bem no meu contexto.

Prós: Permite registrar referências bibliográficas de uma infinidade de fontes; Extensão para navegadores para importar dados de websites (ex. Google Books, Amazon, etc.); Incorpora os arquivos fontes às referências; Gera formatação bibliográfica (ABNT, APA, Chicago, etc.)no estilo que precisar; verões standalone para Mac e PC e versão universal para Firefox.

Contras: A conta gratuita permite armazenar apenas 200 mb de dados. O que é bastante caso não armazene os arquivos fontes. Para preservar meu espaço de armazenamento eu deixo tudo no Evernote e relaciono o arquivo à referência no Zotero.

Website: www.zotero.org

Não parece magia?

Google Docs

Talvez não seja a melhor opção para concentrar a produção textual, mas a principal razão pela escolha do Google Docs foi a disponibilidade do aplicativo (inclusive no modo offline) onde quer que esteja. Além disso gosto muito de algumas facilidades oferecidas, tais como: busca na web sem sair do modo de edição, suporte a videos e tradutor (via extensão).

Prós: Geralmente os serviços Google são de excelente qualidade; Suporte a vários idiomas; extensões para ampliar as funcionalidades; Integração com outros aplicativos Google; Modo colaborativo; Histórico de edições; além de ser gratuito.

Contra: Não existe nada realmente gratuito; Não recomendado para pesquisas com dados sensíveis ou sigilosos (cof! NSA! cof!).

Website: docs.google.com

Passando a régua

Em síntese o meu método ficou assim: Todas a informações que encontro na web são colocadas no Evernote dentro de notebooks referentes ao tema; Todos os livros, artigos e websites que quero citar vão para o Zotero; Os dados bibliográficos de livros e artigos eu capturo usando a extensão para Chrome; As minhas principais bases para captura de dados de livros são Google Books e Amazon. Para artigos utilizo Google Scholar, Scielo ou qualquer outro repositório de artigos científicos.

Outos Aplicativos

Na discussão que comecei no Facebook sobre o tema, diversos amigos indicaram outros aplicativos que usam para fins similares ao que apresentei aqui. Apesar de não conhecer todos, acho que pode ser de grande utilidade para quem esta procurando criar o seu próprio método de organização.

E ai, qual é o seu método?

Softwares por categoria:

Escrita
Google Docs
Scrivener (canivete suíço)

Notas e arquivos
Evernote
OneNote

Gerenciamento de referências:
Mendeley
Zotero
EndNote
Papers
Cite this For Me

Gerenciamento de Livros:
Calibre (Somente e-books)
Book Buddy

Mapas mentais:
MindMeister
Mindnode
Xmind


❤ Gostou do conteúdo? Compartilha aí ;)

Esse texto é parte da Nossa Coletividad, uma publicação sobre Design, Educação, Empreendedorismo, Ciência e Tecnologia, que junto da Plataforma e dos nossos Eventos, fazem essa Coletividad.

Acompanhe no Facebook, Twitter e Instagram.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.