O que aconteceu com o Cabe na Mala?

Eram sete horas da manhã em San Francisco. O dia estava só começando quando acordei com a notícia de que recebemos uma intimação da Receita Federal. Até aí tudo bem, liguei para o Auditor Fiscal para entender melhor do que se tratava e me coloquei à inteira disposição para o que ele precisasse. O pesadelo começou quando, decorrente disso, descobrimos que tínhamos também um processo sigiloso com FINS PENAIS encaminhando no Ministério Público Federal. Nesse momento ficamos realmente assustadas. A possibilidade de ganhar uma ficha criminal na nossa idade definitivamente não estava nos planos.

Ligamos na Procuradoria para saber como faríamos para ter acesso as cópias do processo e a Procuradora nos informou que o mesmo tinha sido encaminhado para Recife, direcionado ao Muamber — ‘O Uber das Muambas’, e que desconhecia sobre o Cabe na Mala. Porém o CNPJ que constava era o nosso.

O que aconteceu foi que eles confundiram o Cabe na Mala com o Muamber. Muito provavelmente porque o Cabe na Mala foi citado em todas matérias que o Muamber saiu, dentre elas:

http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2015/07/muamber-o-tinder-da-muamba-vai-conectar-compradores-viajantes.html

http://epoca.globo.com/vida/experiencias-digitais/noticia/2015/07/muamber-o-uber-das-muambas.html

Quando enfim conseguimos acessar os Autos, o responsável pelo Muamber constava como o Representado do caso e a nossa Razão Social como envolvido.

No fim eles desmembraram o processo e enviaram um também para o Rio de Janeiro que está tramitando até hoje.

Para completar, duas semanas depois da notícia da intimação, eu acordo com a seguinte mensagem de um amigo que dividíamos escritório em São Paulo:

“Oi Ana, tudo bem? Recebemos aqui 3 policiais da federal. Eles deixaram um documento para vocês.”

O documento era a oficialização da não concordância com as atividades do Cabe na Mala. Essa, sem dúvidas, foi a parte mais difícil. Estávamos no Vale do Silício, crescendo mês a mês apenas no bootstrap, com usuários e parceiros a todo vapor, negociando o início das operações no Chile, quando simplesmente tivemos que tirar o site do ar com a desculpa de que estávamos revendo os Termos de Uso.

Triste. Muitas pessoas nos questionaram sobre a legalidade no começo do negócio. Seria o compartilhamento de espaço na mala e na cota, tudo DENTRO das regras da alfândega, uma forma de descaminho? Ressalto ainda que o sistema reforça a legalidade, impondo restrições nos produtos e na quantidade de pedidos aceitos por viajantes.

Interromper o seguimento normal de um processo, mudar o status quo, criar soluções que melhorem a vida de quem depende de um setor tão tradicional não é uma tarefa fácil. As leis nunca irão acompanhar a inovação na mesma velocidade. O que não significa que não seja possível regulamentar modelos disruptivos. O Uber é um exemplo clássico disso.

Ao final do Startup Weekend, evento onde tudo começou, o amigo e também empreendedor André Diamand nos impulsionou a colocar o site no ar e ajustarmos o funcionamento conforme fossemos caminhando com o projeto. Durante o evento, por acaso, tivemos oprimeiro feedback vindo dele, que havia acabado de receber um perfume de um amigo que estava nos Estados Unidos. E depois de tantas entrevistas de validação no primeiro curso para Startups do Sebrae RJ para o qual fomos selecionadas, nosso foco era trazer impacto para vida das pessoas. Garanto que NADA é mais gratificante do que receber o reconhecimento delas. Os obstáculos só nos davam mais forças para encarar o desafio e seguir em frente.

E não é que a nossa vontade de fazer a diferença despertou o interesse do SEED/MG — programa de incentivo ao empreendedorismo e startups do Governo de Minas Gerais? Entre mais de mil aplicações o Cabe na Mala foi uma das 40 startups selecionadas para o primeiro batch e ainda saímos campeãs da competição interna do programa!

[Prêmio da competição]

A partir daí os questionamentos sobre a parte legal desapareceram, uma vez que estávamos recebendo incentivos e investimento do próprio Governo.

Com os resultados obtidos no SEED, atraímos também a atenção do investidor anjo Fábio Póvoa, que acabava de iniciar o portfólio de investimentos em startups. Empolgado, ele já fez um pedido no site e mal podia esperar para fazer uma viagem e viver a experiência completa. Para sentir como seria trabalharmos juntos, ele nos convidou para a Unicamp e nos ofereceu vouchers de desconto nas passagens aéreas, a casa em que morava com sua família e ainda nos buscou no aeroporto. Passamos quase um mês trabalhando juntos e aprendemos MUITO. Ele vestiu a camisa e entrou para o time! Em seguida recebemos a notícia de que fomos selecionadas para Abril Plug and Play, o que nos abriu várias portas tanto no Brasil, por sermos parte da maior editora da América Latina, como fora, por passarmos a ter um investidor tradicional do Vale do Silício.

Porém, diante de tudo o que aconteceu — processo com fins penais, site fora do ar, vendas paradas, advogados para pagar — a estratégia teve que mudar. E bem nesse momento, um amigo que conheci quando o Cabe na Mala ainda era um embrião, falou que havia alguém que estava louco para conhecer as meninas do Cabe na Mala. Era o time da Entrusters, sediados em Los Angeles, CA. Eles estavam entrando para o mercado brasileiro e queriam ouvir a nossa experiência com o Cabe na Mala.

Foi uma conversa muito interessante, pois o perfil dos viajantes Entrusters é, em maior parte, de estrangeiros visitando o Brasil. No Cabe na Mala nosso público era majoritariamente de brasileiros. Enfim, o Cabe na Mala parecia complementar a Entrusters como a Entrusters parecia complementar o Cabe na Mala. Decidimos então que, independente das meninas do Cabe na Mala, a solução poderia continuar existindo, agora em outras mãos.

E assim fizemos: o Cabe na Mala agora faz parte da Entrusters e a missão de permitir que as pessoas tenham acesso aos melhores produtos continua.

Por sua vez, viajantes poderão continuar ajudando a custear suas passagens e estadias, ao trazerem na mala, de forma legal e respeitando os limites e legislação aduaneira, produtos dentro da sua cota e dos limites impostos pela legislação de cada país.

O Cabe na Mala continua a sua missão, agora através da Entrusters

Pioneiro e referência no Brasil. As fronteiras ficaram pequenas, nunca foi tão rápido e fácil ter um produto de outro país. Milhares de pessoas tiveram seus desejos atendidos. Viajantes conseguiram custear a viagem com as recompensas recebidas e passaram a viajar mais com essa possibilidade. Uma economia de tempo e dinheiro imensurável através da colaboração.

Foram muitas conquistas, muitas caídas, sentimentos envolvidos, coisas deixadas para trás e o principal, MUITO aprendizado. Durante esse processo, tivemos acesso a infinitas possibilidades, várias direções, feedbacks de todos os lados, tomadas de decisão o tempo todo.

Depois de passar por tudo isso, os conselhos que eu posso dar são:

Defina suas metas, saiba aonde quer chegar com elas, tenha planos B, C e D.

Foque no que traz resultados para o negócio. O produto vai mudar o tempo todo, não se preocupe tanto em tê-lo perfeito com um monte de funcionalidades.

Não pire com uma reclamação de cliente. Aprenda com ela.

Investidor não é seu chefe. Certamente ele terá boas experiências para compartilhar e agregar, mas a decisão final sempre será sua! Seja firme nela.

Não tenha medo de errar, quanto mais rápido melhor, mais você evolui.

Ferramentas são muito importante no gerenciamento das suas tarefas, utilize-as!

Tenha sempre um caderninho em mãos. Não ache que tem a melhor memória do mundo. Será frustrante não lembrar algo.

Desconfie se você está realmente sendo produtivo, faça perguntas para você mesmo. Ouça quem está do seu lado com bastante atenção, olhe nos olhos, entenda exatamente o que está sendo dito, se ficar na dúvida, pergunte. Chegue a uma conclusão. Não deixe as coisas soltas no ar. Não deixe cair no esquecimento.

Valorize a sua equipe. Alinhe os seus objetivos com ela, mostre aonde vão chegar juntos e desafie-os.

Se você passa o dia inteiro no escritório, esquece de comer, não sai para tomar um vinho, para ver um filme, namorar, dançar, não consegue relaxar a cabeça: tem alguma coisa errada, meu amigo! Não deixe de sonhar e cuidado para não confundir as coisas. Empreender não é deixar de viver, pelo contrário, é deixar a vida melhor. Como diz minha sócia, Marcela Kashiwagi: “Tem que ser divertido!”

What’s next?

Além de todo o reconhecimento, conquistas e aprendizados, o Cabe na Mala me proporcionou uma enorme rede de contatos, que é o que eu carrego de mais valioso. Fui convidada por uma amiga empreendedora a ajudá-la na startup dela por um período e agora estou conversando com outra amiga empreendedora que está precisando da ajuda de alguém com o meu perfil. Quero poder ajudá-las com a minha experiência e depois começar a minha próxima startup. Me aguardem!

Obrigada pelo seu interesse em conhecer a história por trás da empresa. Aproveite então e se cadastre na Entrusters: os primeiros 500 cadastrados através desse link ganham US$ 10 ;-)

https://entrusters.com/pt/


❤ Gostou do conteúdo? Compartilha aí ;)

Esse texto é parte da Nossa Coletividad, uma publicação sobre Design, Inovação, Empreendedorismo, Ciência e Tecnologia, que junto da Plataforma e dos nossos Eventos, compõe o Coletividad!

Escreva com a gente!