Quem são os oradores das Novas Conferências do Casino?

[2017] Tecnologias Digitais e Promoção das Aprendizagens

Oradores da edição de 2017
As Novas Conferências do Casino são uma parceria da Secretaria Regional de Educação da Região Autónoma da Madeira com o Diário de Notícias da Madeira, sob a temática geral ‘Educação e Sociedade’. De 2016 a 2019, decorrem no Centro de Congressos do Casino da Madeira e apresentam temas anuais específicos.

Neuza Pedro

Doutorada em Educação na especialidade TIC na Educação com Mestrado em Psicologia da Educação e Licenciatura em Psicologia. É Professora do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.

Neuza Pedro

“Aprendizagem na era digital: mudanças cognitivas, tecnológicas, metodológicas e ambientais”

A profusão das tecnologias digitais, e dos avanços tecnológicos que lhes servem de substrato, clamam por sérias mudanças nas práticas e contextos educativos. Com base nas ‘lições aprendidas’ do acompanhamento de projetos nacionais e internacionais relativos à integração educativa das tecnologias em contexto escolar, procura-se elencar as principais mudanças que se revelam importantes de implementar no dia a dia escolar, atendendo a quatro dimensões:

  • cognitiva, considerando a(s) forma(s) como a aprendizagem ocorre;
  • tecnológica, abordando diferentes ferramentas a ser mobilizadas;
  • metodológica, com foco posto nas ‘novas’ metodologias de aprendizagem ativa;
  • e ambiental, explorando o impacto que o espaço exerce sobre o processo de ensino-aprendizagem.

Elsa Fernandes

Professora e Investigadora na área da Didática da Matemática. Doutorada em Educação — Didática da Matemática. É Vice-reitora da Universidade da Madeira.

Elsa Fernandes

“Aprender Hoje — Desafios e Oportunidades”

Nas últimas décadas do século XX, as tecnologias digitais foram entrando nas nossas vidas e modificando a nossa forma de comunicar e de ‘estar’ neste mundo. A nossa forma de viver alterou-se e também as vivências das crianças e jovens atuais, cujas necessidades mudaram profundamente. A forma de aprender e o que é importante aprender não é o mesmo que era outrora. Consequentemente, a Escola e o seu papel na sociedade atual têm que ser repensados. O papel das tecnologias nos cenários de aprendizagem da Escola de Hoje também tem que ser questionado. Estas e outras questões serão abordadas nesta comunicação.

Carlos Cunha

Licenciado em Engenharia Química, no Instituto Superior Técnico, Mestrado em Física Laboratorial, História e Ensino da Física, pela Faculdade de Ciências e Tecnologia, da Universidade Nova de Lisboa. É professor de Física e Química na Escola Secundária Dom Manuel Martins, em Setúbal.

Carlos Cunha

“Sala de Aula do Futuro (SAF) – Espaço inovador de aprendizagem”

Pretende-se mostrar a SAF, a sua constituição, a dinâmica de funcionamento e a forma como cada escola poderá adotar este equipamento como meio para alterar as práticas pedagógicas na sua Comunidade escolar. São ainda feitas referencias à metodologia de Inquiry-based learning (IBL) bem com à articulação curricular que é estimulada neste espaço de aprendizagem.

Emanuel Garcês* & Magda Ascensão**

*Docente do Grupo de Informática, com formação inicial em Ensino de Informática pela Universidade da Madeira, Mestre em Educação e Tecnologias Digitais no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.

**Docente do Grupo de Informática, com licenciatura em Ensino de Informática pela Universidade da Madeira. Leciona desde 2009, em escolas públicas da RAM.

Magda Ascensão & Emanuel Garcês

“A esfera tecnológica da Educação na RAM (Robótica, Impressão 3D, Realidade Virtual e Aumentada)”

Desde 2016 a Secretaria de Educação embarcou neste desafio de procurar caminhos para promover aos jovens em fase escolar, melhores condições de competitividade no mundo globalizado e renasce o CAP3R como esfera tecnológica da Educação na RAM (Robótica, Impressão 3D, Realidade Virtual e Aumentada). Atualmente, menos de um mês após o começo de ano letivo já contamos com 20 requisições de equipamento e mais de 8 demonstrações/workshops (dados deste ano relativos a requisições e demonstrações) o que nos dá algum reconhecimento legitimo do trabalho de proximidade que temos desenvolvido com as escolas e alunos.

Vasco Cunha

Professor do Ensino Básico, variante Matemática e Ciências da Natureza e Mestre em Ciências da Educação, pela Universidade Católica Portuguesa e em Administração Pública. É coordenador do “Programa Educamedia” e faz parte da equipa de desenvolvimento das atividades TIC nas escolas da RAM.

Vasco Cunha

“O papel das tecnologias, dos media e dos audiovisuais na escola — casos práticos”

O objetivo da comunicação é contribuir para uma melhor compreensão dos fatores que podem melhorar a incorporação das tecnologias, dos media e dos audiovisuais na escola, por forma a maximizar a aprendizagem dos alunos.

Pretende-se também dar a conhecer casos práticos, em concreto o Programa Educamedia, que visa introduzir novos métodos pedagógicos na sala de aula, promover novas técnicas de ensino e formas alternativas de aprendizagem ativa, através do contacto com as tecnologias de informação e Comunicação (TIC), os media e com o audiovisual. Desta forma, conclui-se que o Educamedia, através dos seus projetos tem sido uma mais-valia, para além de potenciar o uso das tecnologias na escola, vai também ao encontro das necessidades escolares educativas a nível de formação para a cidadania e educação para os media.

Nuno Nunes

(Professor Catedrático do Departamento de Engenharia Informática do IST, membro da direção da Agência Regional para IDT+I da Madeira e Professor Convidado da U. de Carnegie Mellon. Dirige o Madeira-ITI uma unidade autónoma integrada no Laboratório Associado de Robótica e Sistemas de Engenharia (LARSYS) com o ISR, IN+ e MARETEC).

Nuno Nunes

“Digital Bauhaus — os desafios do ensino dos nativos digitais”

Nesta comunicação farei uma breve resenha histórica das tecnologias digitais e do seu impacto a vários níveis da sociedade. A partir do inicio do Sec. XXI estas tecnologias tornaram-se praticamente ubíquas nos países desenvolvidos. As crianças nascidas nos últimos 10/15 anos são consideradas nativos digitais mas grande parte dos agentes educativos e do próprio sistema de ensino foram estruturados na era pré-digital. Este conflito domina grande parte do discurso actual sobre temáticas como as qualificações, a quarta revolução industrial e os efeitos sociais e políticos das tecnologias digitais. A Bauhaus foi um projeto grandioso que procurou combinar as duas faces do iluminismo, a utilidade da tecnologia e das ciências com as expetativas dos valores, da arte, dos ideais estéticos, da política e da ética. Nesta comunicação procurarei lançar a discussão sobre o que seria uma Digital Bauhaus em Portugal e o seu papel transformador numa sociedade em processo de recuperação.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.