Como Eu Me Livrei Das Minhas Caixas (mentais)

Como Eu Me Livrei Das Minhas Caixas (mentais)

Eu não sabia mais sobre quê produzir.

Ontem, quando estava dentro do ônibus (engraçado o quanto a gente pensa dentro do ônibus), percebi uma coisa e anotei:

“Stop trying to fit in boxes”

(Para de tentar caber em caixas)

Nesse momento eu me libertei de uma angústia que vinha carregando há algumas semanas.

Era a angústia de não conseguir responder a uma pergunta:

Sobre o quê produzir?

Sabe Quando Tem Vários Sabores De Sorvete Na Sorveteria?

Odeio tomar decisões!

São vários sabores e eu tenho que escolher um! Olha o tanto de sorvete que eu tô perdendo!

Por isso que sorveteria do Bob’s é um sonho:

Chocolate, Baunilha ou os dois juntos

Ta aí. Dois sabores e uma combinação. Perfeito!

Na verdade, tem uma explicação científica pra isso. Um dos princípios do copywriting é “Menos é mais”. Quando menos opções tu apresentar pro prospecto, menos estressado ele vai se sentir quando perder as opções que não escolheu.

[Vou escrever a explicação científica detalhada em outro texto. Me lembra nos comentários]

Além disso, nosso cérebro gosta de economizar energia, então ele tem a tendência de escolher a primeira opção apresentada.

Tá certo, já te contei como me sentia, agora o que eu mesmo fazia pra me sentir assim?

As Palavras Chave Eram Minhas Caixas

Eu queria categorizar toda a minha produção de conteúdo. Tudo o que eu produzisse tinha que estar dentro de uma categoria.

Por causa dessa angústia, eu acabava alterando essas palavras chave constantemente e tentando encaixar minhas novas ideias dentro delas.

Mas o fato é que as ideias continuavam vindo e eu sempre me perguntava se eu deveria falar sobre isso.

Por exemplo, eu tenho tido bastantes (odeio esse plural) ideias sobre piadas, que anoto no meu google keep com a tag #standup.

Por causa dessas caixas, não passava pela minha cabeça falar sobre essas piadas no meu conteúdo. Mas, elas são parte de mim! São parte de um aprendedor! Porque não falar?

Boa parte dessa obssessão por palavras chave é por causa do marketing de conteúdo. Qualquer produção de conteúdo deve ser otimizada para certas palavras chave e blah blah blah.

Eu trabalho com isso, mas não preciso viver isso. Parte do meu trabalho é quebrar o padrão.

Por Que Caixas Não São Pra Mim?

  • Tô sempre mudando de ideias;
  • Exercito a criatividade, então posso combinar esgrima com pedicure e copywriting;
  • Falo mais sobre uma coisa quando tô lendo sobre ela. Então… fases de ideias.

O Que Eu Percebi Pra Chegar A Essa Conclusão

  • De novo, eu trabalho com palavras chave, mas não preciso viver isso.
  • Meus inpiradores brasileiros, como Murilo Gun e Erico Rocha, não categorizam as falas deles. Eles simplesmente produzem pra um público alvo e falam de vários assuntos relacionados à vida deles.
  • Um aprendedor leva em consideração qualquer aprendizado;
  • Todas as ideias que me vierem são válidas, porque elas representam que eu sou: um empreendor iniciante que está sempre tentando melhorar em todos os aspectos;
  • Por ser um só, eu vou falar de assuntos limitados, mas não vou me limitar a eles. Posso falar de empreendedorismo, copywriting e tal e do nada falar de medicina. Não poderia se tivesse me limitando.

Eu Que Eu Fiz Pra Me Livrar Das Caixas

Como eu disse, as caixas eram palavras chave. Então fiz duas coisas:

  • Exclui todas as etiquetas do meu quadro “O Aprendedor” no trello.

Tinha umas 10, e ficava mudando essas danadas o tempo todo e já tinha dezenas de ideias descartadas porque não se encaixavam nas palavras chave :/

Foi lindo quando todas aquelas ideias puderam respirar de novo :D

  • Apaguei minha navegação do Medium
Repara na barra verde. Cheia de Palavras-Chave.

Esses menus de navegação também eram palavras chave eu tentava encaixar todos os meus textos a elas.

Pretendo colocar novamente no futuro, mas só quando perceber que faz sentido.

No momento, vou trair o marketing de conteúdo e simplesmente produzir!

Agora Eu Sou Livre (que fofo)

Mas sério. Não tô mais com aquele sentimento de perda, minha cabeça tá livre pra considerar produzir qualquer conteúdo que eu achar que faz sentido.

Estou pensando fora das caixas!

Recomendo pra ti?

Depende. O quão perdido tu tá?

Se tu tá começando agora, recomendo que comece tua produção de conteúdo sobre qualquer coisa. Só quero que tu defina uma coisa:

Com que eu tô falando?

Definine basicamente:

  • Gênero;
  • Idade média;
  • Incômodos;
  • Transformação desejada;

Isso vai te ajudar a ter alguém em mente quando está produzindo e vai te dar um norte. Uma hora tu vai encontrar um padrão e encontrar tuas palavras chave.

Boa produção!

#sejaaprendedor e até a próxima!


Gostou desse texto? Deixa uma triscada nesse ♥ que tá por aí.

Não gostou? Deixa um comentário me detonando :D

Abração!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Gustavo Braga’s story.