Sexta-Feira Apaixonada

Esse texto é para você, com uma pergunta que apenas você pode responder e eu estarei aguardando a sua resposta…

Eu falei olhando em seus olhos, que as palavras normalmente ditas já não bastam, por serem tão monótomas assim não te cabendo deixando a desejar o que de fato precisa ser dito.

De uma beleza singular, fez o sol tornar-se adjetivo, o dourado dos raios solares chegam a perder para o dourado dos teus cabelos

Chegas-te bombardeando meu peito com esse olhar tornou tudo mais intenso, já me desconheço desde então, ao mesmo tempo que bagunça a minha mente também me acalma, é essa confusão que a sua chegada me proporcionou; ondas oscilantes, reinando depois apenas a calmaria.

São os teus jeitos e esses me fizeram te fixar em minhas linhas tornando o teu sorriso em alguma poesia que não ouso postar.

Teu cheiro se faz presente nos meus lençóis, o gosto do seu beijo permaneceu em meus lábios, seu rosto em minha mente e então passou a ser saudade.

Aquele amor de cinema vejo que já não preciso; “Eu quero a sorte de um amor tranquilo com sabor de fruta mordida” é fazendo referência ao poeta que digo você pode me dá todo o amor que houver nessa vida mais não tudo de uma vez apenas deixando ser e dando tempo ao tempo, a pressa é inimiga, para que a pressa se as melhores coisas são feitas lentamente…


Perdi toda aquela euforia e mantive meus pés no chão, mas você é você, te prometo que daremos pequenos passos se segurar em minha mão, então rapaz você vai se permitir ser meu?

Jun 09,2017 Jéssica

Like what you read? Give Jéssica Suguyama a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.