O que esperar das eleições municipais de SP

Vamos começar dizendo que a coisa tá feia.

A campanha política oficialmente começa no dia 15 de Agosto. Porém, os meios de comunicação, movimentos sociais e grupos do campo e da cidade já estão começando a conversar sobre quem eles vão apoiar para prefeito de uma das cidades mais importantes do mundo. Temos, até agora, quatro personagens cruciais para a essa eleição que promete ser uma das mais agitadas que já tivemos. Vamos aos candidatos então:

#MaisIgreja #OSangueDeJesusTemPoder #AchacandoPequenosEmpresarios

Celso “Macedo” Russomanno (26%)

Ficou conhecido ano passado pelo surpreendente apoio popular e falta de preparo. Russomanno tem o apoio da Universal, o que hoje em dia, parece ser mais importante do que o apoio da imprensa ou da Igreja Católica para uma eleição em São Paulo. Em 2012, Celso foi muito criticado pela falta de embasamento em seu plano de governo (sem números e contato com a realidade), e também por faltar em muitos debates políticos. O candidato também ficou conhecido nas eleições pela sua genial proposta para combater os crimes na cidade: uma igreja por esquina.

Fora isso, Russomanno tem a vantagem de estar no imaginário popular da maioria dos idosos e donxs de casa que assistem o quadro de sucesso que ele tem na Record, “A Patrulha do Consumidor”. O quadro consiste basicamente em Russomanno achacando pequenos empresários em defesa do consumidor.

A serenidade no olhar de quem não tem compromisso com nada.

Marta #Magoada Suplicy (10%)

Marta Suplicy, que já foi prefeita de São Paulo pelo Partido dos Trabalhadores, se desfiliou do PT em Setembro do ano passado e inclusive passou a apoiar o Impeachment da Dilma no PMDB.

Não serei estúpido ao ponto de dizer que Marta seja desqualificada ou fraca. Longe disso, Marta pode ser comparada a Hillary Clinton pois foi uma das primeiras mulheres a entrar na política e conversar abertamente sobre o feminismo. Porém, devido ao fato de ela também se achar muito como Hillary, ficou irritada por não ter sido escolhida por Lula para ser candidata no lugar de Dilma.

Marta está forte nessa campanha, porém jogou no ralo anos de luta quando se filiou ao PMDB. Resta saber se o povão que elegeu ela em 2000 irá acreditar que ela continua a mesma pessoa.

Luiza “OLHAELAAA” Erundina (7%)

Ela. Voltou.

Erundina volta às eleições para prefeitura de São Paulo causando certo pânico a todos. A deputada tem ampla aceitação pública e rouba muitos voto de Haddad.

Ela também já foi prefeita de São Paulo pelo Partido dos Trabalhadores (89–93). O que eu acho importante avaliar é que ela foi uma ótima prefeita mas também muito respaldada por um partido que a época era muito mais jovem e organizado. Acho que ela seria uma boa prefeita hoje em dia também, porém pelo fato de ser do PSOL as coisas ficariam muito difíceis na Câmara.

Fernando “Prefeito Gato” Haddad (6%)

Antes de mais nada, como isso é uma coluna de opinião, é importante dizer que Haddad já é meu candidato. Para mim, o que o prefeito fez desde o começo de seu mandato mostra como uma cidade do porte de São Paulo deveria ser gerida: Faz o que tem que fazer, não precisa agradar os poderosos. Os erros do mandato foram poucos, porém cruciais para o legado de Haddad: O preço da tarifa em junho e agora a catastrófica declaração sobre os mendigos.

Entretanto, eu acredito que nessa campanha Haddad terá a oportunidade de mostrar o que ele fez pela cidade, afinal o prefeito cortou muito da verba de mídia da prefeitura, então muito de seus feitos não são atribuídos a ele.

Um outro divisor de águas nessa história é fato de não termos financiamento privado de campanha para essas eleições. Os partidos terão que usar o fundo partidário e o dinheiro de contribuições. Esse fator é muito bom para a Erundina, pois o PSOL tem uma tradição de financiamento de pessoas físicas. Mas também ajuda Russomanno que com certeza passará em absolutamente todas as igrejas evangélicas dessa cidade para angariar votos. Porém isso prejudica a Marta, que no PMDB terá que arranjar um jeito de fazer campanha sem os conhecidos acordões típicos do partido em questão.

Como já havia adiantado, a coisa ta bem feia pro morador de São Paulo. Mas nada está perdido, vamos continuar acompanhando o ritmo das eleições.

Like what you read? Give Arthur Mello a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.