Com parada dura na estreia, Bota inicia seu 9º Paulistão consecutivo

Na elite desde 2009, Tricolor já tem o atual campeão brasileiro Palmeiras pela frente

Fora de casa, contra o poderoso Palmeiras, Botafogo quer surpreender (Foto: Rogério Moroti/Agência Botafogo)

Parece que faz pouco tempo, mas não. O Botafogo está há nove anos na série principal do Campeonato Paulista, o que o coloca atrás apenas de Ituano (15 anos na A1, desde 2003) e Ponte Preta (18 anos na A1, desde 2000) dentre os clubes do interior com maior sequência em vigor de participações consecutivas na elite. Nesse período na mais difícil competição estadual do país, o Pantera não teve vida fácil, flertando com a zona da degola em pelo menos um terço desses anos (2009, 2012 e 2016).

Para começar mais um Paulistão, sem novidades, mais pedreira, o preço por ser um dos clubes mais tradicionais dentro do estado de São Paulo. Na primeira partida do Paulistão de 2017, neste domingo 05, às 17h00, os botafoguenses encaram a equipe do Palmeiras, campeã do Brasileirão da Série-A de 2016. Um pouco mudado em relação ao ano passado, mas ainda grande e rico, o “Palestra” ainda terá a favor o pulsar de sua arena, o Allianz Parque, em São Paulo, diante do Tricolor.

Saiba mais — as últimas sobre o Fogão: https://goo.gl/l8WaIG.

Em sua última entrevista antes do jogo concedida na sexta-feira (03), o técnico do Pantera, Moacir Júnior, reconheceu a dificuldade do embate contra o clube alviverde, mas ressaltou a confiança em sua equipe para que busque um bom resultado. Confira alguns trechos da fala do comandante:

“Eu falei pra eles [jogadores] que a rampa é bem íngreme no início da competição, mas a gente tem condições de subir.”
“Óbvio, se precaver no momento que tiver que se precaver e ousar e agredir quando tiver que fazê-lo.”
“Cabe a nós saber que podemos e devemos chegar lá, respeitar o adversário, mas jamais temê-lo. Precisamos fazer nosso jogo, ter nossa estratégia, nossa proposta.”
“A gente não vai esperar passar esse jogo para começar o campeonato não. Eu tenho frisado isso com os atletas, tenho pedido muito a eles isso que tenham muita coragem, muita determinação, muita personalidade.”
“Nós também vamos impor para eles. Quando tivermos a posse de bola, a gente vai impor um grau de dificuldade grande. Toda equipe do mundo tem algum ponto que é problemático.”

FICHA TÉCNICA — PALMEIRAS X BOTAFOGO

Transmissão: Rede Globo/PPV

Trio de arbitragem: árbitro Flávio Rodrigues de Souza, assistente 1 Danilo Ricardo Simon Manis e assistente 2 Luiz Alberto Andrini Nogueira.

Provável escalação — Palmeiras: Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Felipe Melo; Roger Guedes, Tchê Tchê, Raphael Veiga e Dudu; Willian. Técnico: Eduardo Batista.

Ainda sem contar com o zagueiro Mina e o volante Moisés, o treinador palmeirense deve levar a campo o mesmo time que iniciou o amistoso contra a Ponte Preta no domingo 29 de janeiro. A maior dúvida de Batista é a referência no ataque. Willian é o mais cotado, porém Lucas Barrios e Alecsandro correm por fora.

Os demais relacionados são o goleiro Jailson, os laterais Fabiano e Egídio, o zagueiro Thiago Martins, os meias Thiago Santos, Michel Bastos e Vitinho e os atacantes Erik, Keno e Rafael Marques.

O Palmeiras está no Grupo C ao lado de Santo André, Novorizontino e São Bento.

Provável escalação — BOTAFOGO:

Moacir Júnior não quis divulgar a escalação, mas os últimos treinamentos indicam que os jogadores acima colocados serão os titulares (as numerações são ilustrativas e não estão necessariamente corretas). Se assim for, o treinador terá uma boa equipe titular e ainda atletas que podem mudar o estilo de jogar na etapa final, casos dos meias Vitinho e Bernardo e do atacante Wesley.

Os demais convocados são os goleiros João Lucas e Talles, os zagueiros Filipe e Carlos Henrique, os volantes Rodrigo Thiesen e Fernando Medeiros e o atacante Isaac Prado.

O Botafogo está no Grupo A junto de Ituano, Corinthians e São Bernardo.