Eram os nazistas de esquerda ou de direita?

Nazi-fascismo é esquerda ou direita?

Eu não acho que essa discussão esteja sendo levada de forma honesta por nenhum lado, para ser franco.

Os conceitos de “direita” e “esquerda” não são bem definidos, mudaram ao longo do tempo e pela vontade de autores que tocam no tema. O que chamamos hoje de direita e esquerda não é a mesma coisa que chamavam de direita e esquerda naquela ou em outras épocas. O que está do lado destro ou canhoto varia conforme as forças motrizes da política de cada tempo.

Por exemplo, nos EUA antes das Grandes Guerras e no Brasil império, direita e esquerda cobriam, respectivamente, conservadores e liberais, sem nenhum sinal de socialistas, que ainda estavam em ascensão. Por mais que os socialistas clamem pelo monopólio da virtude, foram os conservadores, tanto lá como cá, que defenderam a abolição da escravatura, enquanto os liberais hipocritamente fizeram o possível para protelá-la. Da mesma forma, nos EUA, foram os conservadores que lutaram pelo sufrágio universal (não sei quem o fez no Brasil, porém).

O crescimento das ideias marxistas levou a esquerda a ser ocupada pelos socialistas e comunistas, empurrando tanto conservadores como liberais para a direita. Essa foi a configuração de esquerda e direita na Europa antes da Primeira Guerra, e é para essa mesma configuração que estamos rumando agora aqui no Brasil, creio.

Porém, durante o período entre guerras, a percepção geral era de que a democracia tinha falhado miseravelmente e o liberalismo passou a ser tratado como um absurdo que levava ao caos. A direita se tornou algo de nacionalistas e estatistas, e a esquerda continuou nas mãos de comunistas. Ambos os lados tinham ojeriza ao capitalismo e à democracia. Mesmo nos EUA, Franklin Roosevelt chegou perigosamente perto do fascismo, concentrando poderes em suas mãos e interferindo pesadamente na economia.

Naquele contexto, classificar nazismo e fascismo de direita era natural. Hoje, nem tanto.

Após o fim da guerra, trataram de expurgar do conceito de direita/esquerda qualquer coisa relacionada a autoritarismo. Ambos os lados passaram a travar uma batalha política dentro dos limites da democracia. Saem nazi-fascimo e comunismo, entram conservadorismo e socialismo democrático. Nazismo, fascismo e comunismo são todos lançados na vala do autoritarismo, e o liberalismo se torna algo alheio, que se diz nem direita nem esquerda.

Isso, claro, no primeiro mundo. No terceiro mundo, direita passava a ser “tudo que era contra os socialistas”, e aí se jogavam na mesma vala conceitos tão diversos e incompatíveis quanto autoritarismo e livre-mercado, ao sabor da situação de cada nação.

Aqui no Brasil mesmo, os conceitos já são tão confusos que parece ser tido como normal que um partido como PSDB seja considerado “direita”. Isso ocorre pela quase total hegemonia de ideias socialistas, o que transformou o conflito direita/esquerda numa absurda disputa entre sociais-democratas e socialistas, com um partido como o PT sendo visto como “centro moderado”, e qualquer ideia mais liberal ou conservadora automaticamente virando “extrema-direita”.

Uma crítica que faço a quem considera o nazismo de direita é que parecem considerar o socialismo idealista como a esquerda “pura”, enquanto tudo o que é remotamente “capitalismo” seria direita.

Portanto, classificam regimes fascistas como “direita” devido a divergências ideológicas com o socialismo enquanto ignoram as semelhanças práticas no discurso, na ascensão e na manutenção do regime. Agem exatamente igual quando regimes comunistas falham, clamando que aquilo não era socialismo “de verdade”.

Isso por si só não seria problema, não fosse por um detalhe: ao mesmo tempo em que consideram apenas a forma “pura” (e não prática) do socialismo, jogam tudo o que estaria na direita como “capitalismo”, mesmo que os tais regimes “de direita”, através do controle sindical e estatal, sejam contra a livre-concorrência e a livre-iniciativa, características essenciais do capitalismo “de verdade”. Ora, se não são socialistas, tampouco seriam capitalistas. Regimes fascistas são muito mais próximos do mercantilismo do que do capitalismo.

Se tivessem honestidade, os textos pelo menos tratariam de tirar a dúvida logo na introdução sobre QUAL conceito de direita e esquerda estão abordando, para que pudéssemos entender a visão do autor e o critério para classificação.

Particularmente, eu vejo o atual conflito de direita e esquerda como uma escala entre liberdade e estatismo. Olhando por esse perfil, o nazismo é muito mais à esquerda, visto que, como no socialismo, depende de governos fortes e interventores para funcionar. Também por essa escala, a “extrema-direita” seria ocupada pelos libertários, por pregarem a ausência de qualquer forma de Estado.

Mas essa é tão somente a minha percepção. Qualquer libertário vai se insistir como nem esquerda, nem direita.

Em suma, estamos lidando com conceitos extremamente confusos e fluídos. Quem diz que nazismo foi de esquerda está certo. Quem diz que foi de extrema-direita também está certo. A questão é que estão conceituando as coisas sob critérios diferentes.

Like what you read? Give Tiago Moreira a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.