Transição de carreira eterna

Não confunda falta de objetivo com transição de carreira, muitas pessoas pensam de imediato: de novo ele vai trocar de área, nem sabe o que quer. Bem para estas pessoas eu peço para atentar há uma questão muito importante: o que é carreira para você?

Carreira segundo o dicionário é o puxador de bois, segundo os sites de Coaching é contratar profissionais pra te ajudar a saber o que você quer fazer, segundo eu mesmo carreira é:

“Uma trilha da qual você pode melhorar habilidades existentes, desenvolver novas e adquirir crescimento na trilha definida naquele momento.” por Rick Benetti
Photo by Andrew Neel on Unsplash

mais de 20 anos comecei a trabalhar com internet (saiba mais sobre quem sou), mas não vou contar meu começo com internet o que espero contar é como está a continuação daquele começo.

Quando iniciei eu tinha uma vaga noção do que era a Internet, atuava muito nas BBS, aí desde então continuo atuando com Internet agora não mais fechada e restrita ao computador, mas presente nas mãos de quem dispuser de condições de comprar e utilizar um smartphone.

Há mais ou menos 4 anos iniciei uma busca por áreas que não atuei com muita ênfase e que gostaria de seguir, encontrei no UX Design e Product Management as possibilidades aumentaram muito, obviamente não é só querer atuar nas áreas, algumas experiência eu tinha em ambas que me permitiam esta transição.

Quando comecei esta jornada eu via muito o pessoal da IxDA e da Mergo e outros profissionais falando de compreender o usuário antes de prototipar ou criar algo e isso me incentivou a aprender mais sobre UX Design.

Mas foi no último sábado, que tive o prazer de ir em um evento que falava do X com mais carinho e atenção e muito mais preocupação do que o UX e o PM, não que estes não sejam preocupados, mas o pessoal do Customer Experience e o Customer Success mostrou um nível de responsabilidade que me conquistou, mas porque digo isso, pelo simples fato de uma frase repetida de muitas formas no evento ter fixado na minha mente:

Antes de olhar só para fora é preciso olhar para dentro.
Photo by Jamakassi on Unsplash

Falaram do engajamento de todos os envolvidos, da importância do feedback dentro da empresa, como é o caminho e como isso reflete para fora, um case da Felicidade da Coca-Cola que mostrou como olhar para fora pensando em resolver os problemas dos clientes é muito, mas muito importante. Isso somado à troca de ideias, ouvir outras situações realmente mexeu comigo.

Pra onde vou?

Volta e meia me perguntam com o que quero trabalhar e agora eu posso dizer com clareza e firmeza: Com o cliente.

Photo by Matthias Wagner on Unsplash

Sou um profissional mega comunicativo, quem me conhece sabe que falo, mas gosto de ter dados, informações pra tomar decisões, decidi que não quero mais atuar no achismo, quero crescer na sua empresa junto com seu time e acima de tudo com seu cliente, sou um agitador de comunidades e gosto muito de incentivar as pessoas, também gosto de escrever textos sobre os eventos é uma paixão por compartilhar um pouquinho da minha visão dos eventos.

A minha transição de carreira será eterna tipo o Mumha sem a parte da forma decadente, pois sempre quero aprender algo novo, mantendo o objetivo de atuar com o cliente, quero ajudar a construir produtos, soluções e serviços que mudem a vida de alguém, que o impacto seja positivo, mas não me iludo o percalço sempre vai existir e saber o que o cliente precisa é o desafio mais emocionante que poderia existir.


Gostou? Participe e compartilhe, conhecimento é poder. Ah não esqueça de bater Palmas. Fazendo isso, você ajuda este artigo a ser encontrado por mais pessoas.