❛ sexta feira 13 ❜

“Cuidado! Não se pode andar sem casaco no Inverno. Não se pode subir o escorrega.Podes cair! Isso é perigoso. Não se pode tomar banho depois de comer. Temos de jantar todos à mesa. É melhor não arriscar. Atirar-se para o chão da loja é uma vergonha. Não se pode andar descalço. É melhor fazeres assim. Mimo a mais estraga. Eu controlo. Há limites que não podem ser quebrados. Já devia adormecer sozinho. Eu sou responsável por quem o meu filho é.”

Quantas vezes atuamos a partir do Medo? Quantas vezes nos relacionamos a partir do Medo?

Quantas crenças temos que nos limitam?
Que nos ditam o que devo ser ou não ser?
Que nos ordenam o que posso fazer ou não fazer?
Que definem o que o meu filho pode ou não fazer?

Como nos tratamos e tratamos os nossos quando acreditamos nesses pensamentos?

E como seria se não acreditássemos nesses pensamentos?

Para esta sexta feira 13 questionamos de onde vem algumas nossas Crenças?
Vem do amor ou do Medo? Vem dos meus valores ou de falsos pensamentos?

“Vamos! É bom andar sem casaco no Inverno. Usa o escorrega como a tua imaginação ditar. Força! Experimenta. Se te sentes bem com isso toma banho depois de comer. Podemos jantar como nos apetecer hoje. Arriscar é bom. Atirar-se para o chão da loja não diz nada sobre ti. Deviamos andar muito mais vezes descalço. Faz como achares melhor. Mimo nunca é demais. Eu não controlo. É bom ultrapassar limites. Gosto de adormecer ao teu lado. Os assuntos do meu filho não são os meus assuntos.”

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.