Duas Supernovas Estivais

Na noite de 22 para 23 de Julho tive a oportunidade de fotografar duas supernovas brilhantes, visíveis em galáxias na vizinhança cósmica da Via Láctea — entenda-se situadas a menos de 100 milhões de anos-luz.

A primeira foi designada de AT2017eaw e já aqui apresentei fotos dela mas com um telescópio diferente. Aparece proeminente nos braços espirais da galáxia espiral NGC6946, na constelação de Cefeu, também conhecida por “Galáxia Fogo de Artifício” devido ao número excepcional de supernovas nela descobertas. Trata-se de uma supernova de tipo II, com origem no colapso gravitacional do núcleo de uma estrela maciça, identificada como uma super-gigante vermelha em imagens de arquivo.

AT2017eaw na NGC6946.

Uma outra supernova, descoberta em 11 de Julho, apareceu na galáxia lenticular de aspecto conturbado NGC474, situada na constelação dos Peixes. Designada por AT2017fgc, trata-se de uma supernova de tipo Ia, resultante da explosão termonuclear de uma anã branca num sistema binário. A supernova situa-se num halo alargado de material que rodeia a galáxia e que tem origem em interacções gravitacionais entre esta e as suas vizinhas, nomeadamente a NGC 470, à direita na imagem.

AT2017fgc na NGC474.
Like what you read? Give Luís Lopes a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.